Como é o processo do pós-operatório de ginecomastia?

homem sentado de costas sem camisa segurando um skate

Descobrir que o crescimento anormal das mamas em homens pode ser corrigido com uma cirurgia plástica é um grande alívio

Porém, logo depois da descoberta, surgem as preocupações com o pós-operatório de ginecomastia.

Será que eu vou sentir dor? Vou ter que tirar os pontos? Quando vou poder voltar a praticar exercícios físicos? Qual vai ser a aparência do meu tórax? Essas são algumas das perguntas que passam pela cabeça de homens e adolescentes que vão fazer essa cirurgia.

Pensando nisso, hoje o nosso assunto é justamente o período de recuperação depois desse procedimento, incluindo possíveis desconfortos, os cuidados que deverão ser seguidos e o que o paciente pode esperar do resultado. Confira!

Os primeiros dias depois da cirurgia de ginecomastia

Assim que a cirurgia é finalizada, o paciente irá para o quarto já utilizando uma malha compressiva (cinta pós-cirúrgica), que deverá ser usada o tempo todo por pelo menos 30 dias, exceto na hora de tomar banho.

Quando tudo corre bem, a alta costuma ser dada no mesmo dia, exceto em casos mais complexos. Nas primeiras horas, não é comum sentir dores, pois ainda haverá um efeito residual da anestesia.

Contudo, conforme ele for passando, o paciente pode sentir alguns incômodos, mas eles geralmente são leves e podem ser bem controlados com o uso de analgésicos simples prescritos pelo médico.

Esses desconfortos são mais intensos nas primeiras 72 horas do pós-operatório de ginecomastia, período no qual também há mais inchaço na região. Em função disso, pode ser necessário o uso de drenos por dois ou três dias.

Além disso, é comum que a área operada apresente manchas arroxeadas conhecidas como equimoses, que desaparecem gradualmente, e que o local fique sensível ao toque por cerca de duas semanas.

marcas de representação de cirurgia de gincomastia

Cuidados no pós-operatório de ginecomastia

Os cuidados nesse período são necessários para proporcionar maior conforto ao paciente, evitar complicações e facilitar a cicatrização, de modo a garantir os melhores resultados possíveis. Conheça os principais:

  1. Uso da cinta pós-cirúrgica

A cinta pós-cirúrgica é uma das medidas mais importantes nessa etapa. Em modelo colete, ela é utilizada para oferecer mais suporte aos tecidos, segurando-os firmemente em suas novas posições, mas sem apertar demais.

Dessa forma, esse acessório dá mais segurança ao paciente, facilita a cicatrização por unir as bordas dos tecidos e proporciona melhores resultados por combater a flacidez. A cinta deve ser usada por pelo menos 30 dias, sendo retirada apenas para tomar banho.

Confira também – Estética Masculina: 05 Procedimentos Que Todo Homem Deve Fazer

  1. Drenagem linfática

Depois da retirada do dreno, o cirurgião poderá indicar que o paciente faça sessões de drenagem linfática, uma técnica de massagem que ajuda a reduzir o inchaço e a remodelar as cicatrizes por evitar o acúmulo de líquidos.

Assim, a drenagem também evita a formação de seroma (acúmulo de líquidos na região da cicatriz) e fibroses, acelerando a recuperação.

  1. Repouso

Outro cuidado essencial no pós-operatório de ginecomastia é fazer repouso de acordo com as orientações médicas, de modo a evitar a abertura dos pontos, dores ou até mesmo prejuízos ao resultado da cirurgia. Assim, é necessário:

  • Retornar ao trabalho ou aos estudos entre 5 a 10 dias, dependendo do caso;
  • Evitar fazer esforço físico por 15 dias;
  • Não dirigir por 20 dias;
  • Não erguer os braços em excesso por 30 dias;
  • Suspender atividades físicas leves e moderadas (caminhada, bicicleta) por 30 dias;
  • Retomar as atividades físicas mais intensas gradualmente depois de 60 dias.

Leia mais – Veja os 5 Produtos que todo homem deve ter!

  1. Outros cuidados

Existem ainda outras medidas a serem adotadas no período de recuperação, cuidados em relação a fatores como:

  • Banho completo: pode ser tomado 24 horas depois da cirurgia;
  • Curativos: devem ser trocados conforme a orientação médica;
  • Alimentação: o paciente pode ter uma alimentação normal, apenas evitando alimentos gordurosos ou de difícil digestão para não sobrecarregar o organismo;
  • Medicamentos: devem ser respeitadas as orientações sobre o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos em relação à dose, aos horários e à duração do tratamento, de modo a evitar desconfortos e infecções;
  • Pontos: como eles são auto absorvíveis, não é necessário retirá-los;
  • Sol: evitar a exposição solar por pelo menos 45 dias ou enquanto ainda houver inchaço e manchas arroxeadas. Sempre utilize o protetor.
homem de óculos escuro e chapéu encostado na parede sorrindo

Entenda melhor – Ginecomastia Masculina: Como o Crescimento das Mamas Afeta a Autoestima dos Homens

Quando esperar os resultados da cirurgia de ginecomastia

Depois dos primeiros 30 dias, o inchaço já vai ter diminuído bastante e o paciente poderá ter uma boa ideia de como será o resultado da sua cirurgia. Contudo, é preciso aguardar até os três meses para observar o resultado definitivo.

Em relação às cicatrizes, elas têm formato de meia-lua e se localizam na borda inferior das aréolas. Nos primeiros 30 dias, elas são pouco aparentes, podendo apresentar certa reação aos pontos.

A partir do segundo mês, ocorre um espessamento natural da cicatriz, que também se torna mais escura. Com o passar do tempo, porém, ela se torna mais clara novamente.

A aparência final poderá ser avaliada entre o 12º e o 18º mês, quando a cicatriz assumirá coloração e textura mais próximas à da pele ao seu redor.

Assim como acontece com outras cirurgias, na ginecomastia também há o risco de queloide, que não pode ser totalmente prevenido. Contudo, existem técnicas que podem melhorar a qualidade da cicatriz se necessário.

A cirurgia plástica de ginecomastia não apenas proporciona um novo contorno para o tórax masculino, como também ajuda a recuperar a autoconfiança e a autoestima do paciente.

Por isso, se você está em busca de uma solução para este problema, agende uma avaliação presencial com a Dra. Luciana Pepino para esclarecer todas as dúvidas sobre esse procedimento.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).