Abdominoplastia

CIRURGIA PLÁSTICA ABDOMINAL – ABDOMINOPLASTIA

Tire aqui suas dúvidas sobre a cirurgia de abdômen, a abdominoplastia. Estas são as principais perguntas feitas por nossos pacientes, durante a consulta inicial em nossa clínica:

QUANTOS QUILOS VOU EMAGRECER COM ABDOMINOPLASTIA?

A Abdominoplastia não tem por objetivo a eliminação de peso. Haverá sim uma redução do volume abdominal. Quando o paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo; entretanto, vale a pena lembrar que “excesso de gordura” em outras regiões vizinhas do abdome ainda existirá, como na cintura e flancos.

A ABDOMINOPLASTIA DEIXA CICATRIZ MUITO GRANDE?

A cicatriz da Abdominoplastia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, estendendo-se lateralmente, e será maior ou menor dependendo do volume a ser corrigido. Esta cicatriz é desenhada com o objetivo de ficar sob as roupas de banho.As fases da cicatrização são:

a) PERÍODO IMEDIATO: Dura até o 30º dia e tem o aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.
b) PERÍODO MEDIATO. Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período acontece um espessamento natural da cicatriz, e mudança na tonalidade de sua cor, passando de “vermelho” para o “marrom”, que vai, aos poucos, clareando. Não temos como apressar o processo natural da cicatrização, mas recomendamos alguns cuidados às pacientes, porém o tempo se encarregará de amenizar os vestígios da cicatriz.
c) PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. A cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente chegando, assim no seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo de uma cicatriz deverá ser feita após esta fase.

EM QUANTO TEMPO TEREI RESULTADO DEFINITIVO DA ABDOMINOPLASTIA?

Neste tipo de cirurgia de abdômen nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado, antes de 12 a 18 meses de cirurgia. Nos primeiros meses, o abdômen apresentará uma insensibilidade relativa, e períodos de “inchaço”, que só regredirá com o passar dos meses. Nesta fase, ficará com aspecto de “esticado” ou “plano” e com o decorrer dos meses vai gradativamente atingindo o resultado definitivo.

NA CIRURGIA ABDOMINAL É VERDADE QUE SERÁ FEITO UM UMBIGO NOVO?

Não. Na Abdominoplastia o seu próprio umbigo é utilizado. Existirá apenas cicatriz circundando o umbigo que estará localizado abaixo de um novo tecido de pele.

A ABDOMINOPLASTIA CORRIGE AQUELE EXCESSO DE GORDURA NA REGIÃO DO ESTÔMAGO?

Nem sempre a Abdominoplastia corrige este excesso. Vai depender do seu tipo de tronco (conjunto tórax + abdome). Se ele for do tipo curto, dificilmente será corrigido. Sendo do tipo longo, o resultado será mais favorável. Também tem grande importância no resultado da Abdominoplastia a espessura do panículo adiposo (quantidade de gordura) sobre esta região.A Abdominoplastia não diminui a espessura da gordura que ficará constituindo o novo abdome, porém a perda de peso ou uma lipoaspiração após 6 a 12 meses poderá ser realizada visando deixá-lo menos espesso.

PODEREI TER FILHOS APÓS PLÁSTICA NO ABDÔMEN? O RESULTADO NÃO FICARÁ PREJUDICADO?

Sim. A Abdominoplastia não te impedirá de ter outros filhos. Quanto ao resultado, só será preservado se na nova gestação seu peso for controlado. Orientamos, entretanto, que tenha todos os filhos antes de se submeter a uma Abdominoplastia abdominal para se evitar este prejuízo.

O PÓS-OPERATÓRIO DA ABDOMINOPLASTIA DÓI?

Não. Uma Abdominoplastia de evolução normal não apresenta dor. O desconforto maior ocorre nos primeiros 3 dias.

HÁ RISCO NESTA ABDOMINOPLASTIA?

Na Abdominoplastia, a preparação de cada paciente para o ato operatório, além das ponderações sobre a conveniência da associação desta e outras cirurgias plásticas, reduz consideravelmente os riscos. Riscos de infecção, hemorragia, hematomas, necroses, tromboembolismo, são inerentes a qualquer ato cirúrgico.

QUE TIPO DE ANESTESIA É UTILIZADO NESTA CIRURGIA?

O procedimento pode ser feito com Bloqueio (anestesia peridural ou raqui) ou anestesia geral.

QUANTO TEMPO DURA A CIRURGIA?

A cirurgia dura em torno de 2 a 3 horas

NA ABDOMINOPLASTIA, QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

O período de internação é aproximadamente de 24h (em uma evolução normal).

SÃO UTILIZADOS CURATIVOS NA PLÁSTICA DE ABDÔMEN?

Sim, são utilizados curativos, mas são retirados após 24h.

É UTILIZADO DRENO NA ABDOMINOPLASTIA?

Sim. Na Abdominoplastia utilizamos um dreno que geralmente é retirado quando iniciamos a drenagem linfática. O objetivo do dreno na Abdominoplastia é evitar o acúmulo excessivo de líquidos nos primeiros dias de pós-operatório.

QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS DA CIRURGIA DE ABDÔMEN?

Na cirurgia de abdômen geralmente após 15 dias são retirados os pontos do umbigo, no restante não haverá pontos para retirar.

RETIRAR O DRENO NA ABDOMINOPLASTIA DÓI?

Não. No pós–operatório da Abdominoplastia é comum uma dormência na área operada, pois isso a retirada do dreno não dói.

APÓS A CIRURGIA, QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?

No dia seguinte da cirurgia de Abdominoplastia já se pode tomar banho completo. Geralmente isso é feito no próprio hospital antes da alta.

A DRENAGEM LINFÁTICA É NECESSÁRIA APÓS A CIRURGIA ABDOMINAL?

Sim. Na Abdominoplastia a drenagem linfática é obrigatória. Iniciamos em torno de 4 dias de pós-operatório.

NA ABDOMINOPLASTIA, QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?

O resultado da Abdominoplastia não deverá ser considerado como definitivo antes dos 12 aos 18 meses. Em pacientes obesas, poderá ocorrer após o 8º dia, a “eliminação de líquido amarelado” por um ou mais pontos da cicatriz. Este fenômeno é chamado de “lipólise” e nada mais é do que a liquefação da gordura residual próxima à área da cicatriz que está sendo eliminada, sem que isso venha a se constituir como complicação. Geralmente o dreno é colocado para evitar o acúmulo deste líquido. Quando este líquido forma uma coleção, chamamos de seroma, que pode ser diminuído de tamanho com as drenagens linfáticas e puncionado (sem dor) quando for necessário.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA DE ABDÔMEN

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:

a) Comunicar-se conosco até 2 dias antes da cirurgia, em caso de gripe, indisposição, etc.
b) Internar-se no hospital indicado e no horário pré-estabelecido, em jejum de 8h, inclusive de água.
c) Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito pesadas, na véspera da cirurgia.
d) Evitar medicamentos para emagrecer, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico.
e) Programar um repouso domiciliar por um período de aproximadamente 2 semanas.

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:

a) Evitar esforços por 15 a 30 dias. Não pegar peso algum por 30 dias.
b) Retirar os curativos com 24h e tomar banho completo.
c) Em casos de pacientes muito obesas, poderá ocorrer, após o 8º dia, a eliminação de certa quantidade de líquido amarelado por um ou mais pontos de cicatriz. Não se preocupe se isto lhe ocorrer. Chamamos de “lipólise”, que não significa absolutamente complicação.
d) Alimentação normal evitando apenas alimentos que causem acúmulo de gases. Prefira alimentos com fibras que regularizem a função intestinal.
e) Usar a cinta recomendada por 30 dias, retirando-a apenas para o banho.
f) Drenagens linfáticas são recomendadas e indicamos após o 4º dia.

PASSO A PASSO DA ABDOMINOPLASTIA

A abdominoplastia é feita com anestesia peridural ou raqui com sedação intravenosa para que o paciente durma ou então com anestesia geral quando associada a outras cirurgias, como a lipoaspiração. Por isso, essa cirurgia é sempre feita no hospital.

Depois da assepsia da pele, o cirurgião faz as linhas de incisão: em geral, a primeira é feita no púbis, de um quadril ao outro, e a segunda a partir da primeira em sentido vertical, passando ao redor do umbigo. Em seguida, o tecido é levantado para expor os músculos abdominais.

Dessa maneira, o cirurgião pode costurar os músculos que estejam distendidos. Depois, a pele que estava erguida para expor os músculos é reposicionada, passando por cima do umbigo, que ficará escondido (pois ele está preso à parede abdominal interna).

Para expor o umbigo novamente, o cirurgião faz um orifício no tecido ao seu redor. Em seguida, é feita a remoção da pele e da gordura excedentes a partir da incisão original, de forma a resolver o problema da flacidez.

A próxima etapa consiste em inserir os drenos para evitar o acúmulo de líquidos e fazer as suturas nas incisões. Por fim, são feitos os curativos e o paciente é vestido com a cinta compressora. A cirurgia dura de 2 a 3 horas.

TIPOS DE ABDOMINOPLASTIA

Acima, nós descrevemos o passo a passo da abdominoplastia clássica, mas existem outras variações desse procedimento. Saiba mais sobre elas:

  • Abdominoplastia clássica: é o método mais tradicional, que tem como objetivo a remoção do excesso de pele e a correção da flacidez muscular. Ela é recomenda para pacientes com grande sobra de pele e um afastamento significativo dos músculos abdominais;
  • Abdominoplastia extensa: além da remoção do excesso de pele e da correção da flacidez abdominal, essa cirurgia também remove os excessos localizados nas laterais, quadris e lombar, por isso a incisão é maior. É uma cirurgia bastante procurada depois da gestação;
  • Miniabdominoplastia: é uma cirurgia menor em comparação ao método clássico, indicada para pacientes que querem ou precisam eliminar apenas excesso de pele gordura abaixo do umbigo, na região chamada de “pé da barriga”. Sua recuperação é mais rápida;
  • Lipoabdominoplastia: associa a abdominoplastia com a lipoaspiração, indicada para pacientes que têm uma camada de gordura mais espessa no abdômen. Remove os excessos de gordura da barriga, cintura e dorso, remodelando a silhueta.

CUIDADOS ANTES DA CIRURGIA

Dez dias antes da abdominoplastia, é necessário interromper o uso de medicamentos para emagrecer e outras substâncias conforme a recomendação médica. Na véspera, deve-se evitar consumir bebidas alcoólicas e refeições pesadas.

No dia da cirurgia, o paciente deve comparecer ao hospital para internamento no horário previamente combinado para fazer o jejum de 8 horas, inclusive de água. Em caso de gripe ou outras indisposições, o paciente deve avisar a equipe até 2 dias antes da cirurgia.

Um detalhe muito importante antes de fazer a abdominoplastia é já estar com tudo devidamente organizado para poder fazer um repouso domiciliar de duas semanas depois do procedimento, permitindo sua recuperação.

RECUPERAÇÃO DA ABDOMINOPLASTIA

O paciente poderá sentir dores e desconforto nos primeiros três dias, que costumam ser aliviados com analgésicos simples prescritos pelo médico. Não será possível ficar totalmente ereto imediatamente, mas recomenda-se fazer pequenas caminhadas.

Os curativos devem ser retirados em 24 horas, e o paciente poderá tomar um banho completo. Os drenos costumam ser retirados em duas a três semanas. A alimentação pode ser normal, apenas evitando-se alimentos que favorecem o acúmulo de gases.

É essencial que o paciente faça uso da cinta compressora por pelo menos 30 dias.  Ela ajuda a manter os tecidos em seus novos locais e facilita a cicatrização, além de dar segurança ao paciente.

O paciente deve evitar fazer esforço e erguer peso por 30 dias, retomando as atividades físicas gradualmente conforme a liberação médica. As sessões de drenagem linfática são recomendadas a partir do quarto dia.

RISCOS DA ABDOMINOPLASTIA

Como em qualquer cirurgia, há riscos de infecção, hemorragia, necrose e tromboembolismo. Mas, se o paciente tomar os devidos cuidados a recuperação ocorrerá de forma saudável e positiva.

CICATRIZES DA ABDOMINOPLASTIA

A cicatriz se localiza horizontalmente, logo acima da linha dos pelos pubianos, sendo normalmente coberta pelas roupas íntimas e de banho. O tamanho da cicatriz depende do volume a ser corrigido no procedimento.

Nos primeiros 30 dias, a cicatriz será bastante discreta, talvez com algumas reações aos pontos e curativos. A partir do segundo mês, ocorre um espessamento natural e uma mudança de cor, na qual a cicatriz passa do vermelho para o marrom, ficando mais escura.

Entre 12 a 18 meses depois da cirurgia, a cicatriz começa a ficar mais clara e menos consistente de forma gradual, atingindo sua aparência definitiva somente depois desse período.

ABDOMINOPLASTIA E LIPOASPIRAÇÃO: QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS

Enquanto a abdominoplastia tem como objetivo corrigir a flacidez e reposicionar os músculos, a lipoaspiração promove a remoção da gordura localizada. A lipo é feita por meio da inserção de cânulas que sugam o excesso de tecido adiposo.

Esses dois procedimentos podem ser associados para promover uma cirurgia ainda mais completa, proporcionando resultados melhores aos pacientes quando necessário.

QUANTO CUSTA UMA ABDOMINOPLASTIA?

O Conselho Federal de Medicina e o Regimento Interno da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbem a divulgação de preços de cirurgias plásticas pela internet. Por isso, os valores devem ser discutidos somente após uma avaliação presencial.

QUAIS EXAMES PRECISO FAZER ANTES DA ABDOMINOPLASTIA?

Antes da realização da abdominoplastia o paciente deve se submeter a uma série de exames laboratoriais solicitados pelo médico responsável para verificar o quadro de saúde e a segurança do procedimento. Entre os exames solicitados estão:

  • hemograma: nesse exame verifica-se a quantidade de hemácias, leucócitos e plaquetas;
  • coagulograma: analisa  a capacidade de coagulação da pessoa verificando se há riscos aumentados de sangramentos ou hemorragias;
  • glicemia em jejum: níveis elevados de glicose no sangue aumentam o risco de infecção, podendo contraindicar o procedimento;
  • dosagem de ureia e creatinina no sangue: verifica o funcionamento dos rins;
  • exame de urina: identifica alterações renais e possíveis infecções;
  • eletrocardiograma: verifica a saúde cardíaca analisando ritmo, velocidade e quantidade de batidas do coração.

Esses são os principais exames solicitados pelo especialista e devem ser realizados no máximo de três meses antes da data da cirurgia.

O médico responsável pode solicitar exames adicionais caso haja alguma suspeita.

QUANDO A ABDOMINOPLASTIA É INDICADA?

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica abdominal para retirada do excesso de pele na região. Ela pode ser realizada em homens e mulheres que desejam corrigir diferentes condições, como:

  • flacidez: pessoas com excesso de flacidez no abdômen e que não conseguem eliminá-la com métodos como dietas, exercícios físicos ou outros procedimentos estéticos;
  • estrias: o excesso de estrias na região do abdômen também pode ser eliminado com o procedimento caso esteja associado com a flacidez;
  • diástase: consiste na separação entre os músculos reto-abdominais 
  • fraqueza na musculatura: pacientes com fraqueza dos músculos na região abdominal também podem submeter-se à cirurgia para promover a estabilização da parede abdominal.

Apesar de não serem os únicos casos, essas situações são comuns em pós-gestações,  pacientes que realizaram a cirurgia bariátrica ou que perderam muito peso em pouco tempo.

Fatores genéticos também estão relacionados à maior predisposição ao acúmulo de pele e flacidez na região abdominal.

EXISTEM CONTRAINDICAÇÕES À CIRURGIA?

É importante que o paciente antes de entender a cirurgia plástica do abdômen como a mais recomendada avalie as diferentes contraindicações da técnica que incluem:

  • mulheres que desejam engravidar futuramente pois a gestação pode comprometer os resultados alcançados;
  • realização de cirurgias prévias na região, principalmente se houver cicatrizes transversas no abdômen;
  • pacientes com doenças do colágeno, condição autoimune que afeta o tecido conjuntivo do corpo;
  • pacientes com doenças cardíacas, diabetes ou hipertensão sem o controle medicamentoso;
  • fumantes.

Destaca-se que sempre é recomendado que a avaliação seja realizada por um cirurgião plástico de confiança, apenas ele poderá confirmar se o quadro do paciente viabiliza a realização da técnica.

A abdominoplastia não é considerada uma técnica de emagrecimento.

QUAIS OS RISCOS DE NÃO TER UM CUIDADO ADEQUADO NO PÓS-OPERATÓRIO DA ABDOMINOPLASTIA?

Quando o pós-operatório da abdominoplastia não é realizado com os cuidados adequados, o paciente fica suscetível a riscos de saúde e estéticos. Algumas ocorrências pouco frequentes, mas possíveis incluem:

  • cicatriz queloideana ou má cicatrização da incisão cirúrgica, podendo exigir a realização de uma cirurgia reparadora;
  • fibrose: consistem em cicatrizes internas que causam o endurecimento da região, formação de nódulos e deformação da pele;
  • seroma: quando ocorre o acúmulo de líquido na cicatriz, podendo o organismo responder sozinho ou exigir a realização de drenagem;
  • infecção: ocorre quando a incisão fica suscetível a agentes externos ou a limpeza não é feita devidamente, sendo que o cumprimento das recomendações médicas reduz consideravelmente esse risco;
  • trombose: formação de coágulo sanguíneo nas veias, afetando mais comumente as pernas.

Esses riscos são inerentes à realização de procedimentos cirúrgicos, mas tendem a diminuir quando as recomendações no pós-operatório da abdominoplastia e as medicações prescritas são adotadas corretamente.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DA DRENAGEM LINFÁTICA NO PÓS-OPERATÓRIO DA ABDOMINOPLASTIA?

A drenagem linfática é obrigatória no pós-operatório abdominoplastia devido aos benefícios que proporciona à recuperação do paciente, agilizando o processo e melhorando os resultados.

Ela estimula o funcionamento do sistema linfático, responsável por eliminar a linfa, que consiste no líquido retido entre as células . 

No pós-operatório da abdominoplastia é comum que o organismo retenha líquidos causando o inchaço, conhecido como edema pós-cirúrgico. É justamente esse problema que é amenizado com a drenagem linfática nessa fase. 

Devido à maior sensibilidade do paciente no período de recuperação é recomendada a técnica manual que deve ser realizada por um profissional de confiança. Entre os problemas que podem ser reduzidos com a técnica estão:

  • edemas pós-cirurgia;
  • seromas;
  • hematomas pós-cirurgia;
  • formação de fibroses;
  • retenção de líquidos.

A drenagem linfática no pós-operatório da abdominoplastia, portanto, ajuda o paciente a ter uma recuperação mais rápida, satisfatória e menos dolorida.

POSSO PERDER OS RESULTADOS COM O TEMPO?

A abdominoplastia realiza a retirada do excesso de pele da região abdominal, no entanto, diferentes fatores podem influenciar para que essa flacidez se forme novamente, prejudicando os resultados.

Entre as situações mais comuns está engravidar, principalmente quando a mulher não consegue manter o peso estabilizado durante a gestação. Ganhar e perder peso também compromete a região abdominal.

Caso o paciente mantenha uma rotina saudável, com exercícios físicos e com controle de peso é improvável que os resultados da abdominoplastia sejam perdidos.

COMO ESCOLHER UM PROFISSIONAL CAPACITADO PARA FAZER A ABDOMINOPLASTIA?

A abdominoplastia é um procedimento complexo e por essa razão deve ser realizado por um profissional especializado. Apenas o cirurgião plástico pode conduzir essa técnica com segurança e eficácia. O paciente ainda deve verificar se o profissional:

  • tem registro no Conselho Federal de Medicina (CFM);
  • é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);
  • vai conduzir a cirurgia em um hospital que tenha creditação para realizar cirurgias de médio porte;
  • tem experiência, o recomendado é conversar com pessoas que já realizaram a técnica com o especialista.

A partir dessa avaliação, o paciente terá segurança de realizar a abdominoplastia em um ambiente mais seguro e com um profissional qualificado.

Clique aqui e envie-nos suas dúvidas.

Desejando agendar uma consulta, basta clicar no link “Agende sua consulta” ou ligue agora para (11) 3285-6412 ou 3285-3514.

Quanto Custa uma cirurgia para Abdominoplastia?
Confira quanto custa Abdominoplastia na Clínica da Dra. Luciana Pepino, entre outras Cirurgias Plásticas e Tratamentos Estéticos.
Dúvidas?
Fale diretamente com a Dra. Luciana sobre Cirurgia de Abdominoplastia.
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp