Anestesias

Tipos de anestesias utilizados:

Anestesia Local:

Aplicada diretamente na área que será operada. Geralmente associada à sedação, onde o paciente dorme e não vê a aplicação da anestesia. Utilizamos nas seguintes cirurgias: prótese de mama, mamoplastia redutora, otoplastia (orelha em abano), blefaroplastia (pálpebras), rinoplastia (nariz), lifting ou ritidoplastia, correção de cicatrizes, lipoaspirações de pequenos volumes.

Anestesia Peridural ou Raqui:

Aplicada nas costas. O paciente fica com toda a área do abdome, costas e pernas adormecidas. Também associada à sedação e o paciente dorme antes da aplicação. Utilizamos em: Lipoaspiração, abdominoplastia, mini abdome, mamaplastia e prótese de glúteo.

Anestesia Geral:

A medicação é aplicada pela veia e nesse caso e necessário o uso de um respirador. Utilizada em Rinoplastias e Rinoseptoplastias, Mamoplastia redutoras, Liftings, cirurgias em crianças, cirurgias associadas e longas.

É importante lembrar que o anestesista sempre conversa com o paciente antes da cirurgia, verifica os exames pre-operatórios e explica sobre a anestesia que será realizada, além de monitorizar e acompanhar este paciente durante todo o tempo da cirurgia.

Principais Dúvidas em Relação à Anestesia: PERGUNTAS E RESPOSTAS

  1. A anestesia geral é mais perigosa?

    Embora ainda hoje exista uma tendência a realizar procedimentos sob anestesia local com sedação via venosa, a anestesia geral é preferência para grandes procedimentos na maioria dos grandes centros hospitalares, devendo ser a técnica de escolha devido a sua segurança, facilidade de execução e conforto para o paciente e equipe cirúrgica. O tempo de cirurgia é fator fundamental para indicação de anestesia geral. Também são fatores que fazem optar por essa técnica: a dor, o desconforto e hemorragia.O importante é salientar que ao contrário do que a grande maioria acredita a anestesia geral é mais segura e suas complicações são extremamente raras.

  2. Tenho medo da anestesia geral pelo risco de dormir e não acordar. É possível?

    A grande indicação de anestesia geral em cirurgias plásticas é o tempo cirurgia e, principalmente, a segurança do paciente.Com o advento de novos fármacos e a grande evolução da monitorização intraoperatória, a anestesia geral permite um sono tranquilo e um despertar suave e rápido, com mínima dor no pós-operatório.

  3. Posso sentir dor durante a anestesia geral e não avisar a equipe? Acordar e não me mexer durante a anestesia?

    A anestesia geral venosa permite a hipnose, o relaxamento muscular adequado e a analgesia intraoperatório. Atualmente a monitorização intraoperatória permite a avaliação da profundidade do sono e do relaxamento muscular evitando que tal situação possa ocorrer.

  4. É normal acordar com dor garganta depois da anestesia geral?

    O tubo endotraqueal, necessário para a técnica anestésica geral, deve ser flexível e de calibre ideal permitindo sua fácil mobilização. A dor de garganta pode ocorrer por trauma do tubo na via aérea embora seja incomum e de melhora rápida.

  5. Qual a diferença entre Raqui e Peridural?

    Ambas são técnicas de anestesia regional. Apresentam basicamente diferenças em relação ao espaço onde é injetado o anestésico, tempo e duração da anestesia, facilidade de execução e complicações específicas de cada técnica.

  6. Após Raquianestesia, acontece sempre a dor de cabeça? Podemos levantar a cabeça?

    A cefaleia pós-Raqui é uma complicação benigna que ocorre entre 0,5 a 1% nos pacientes submetidos à Raquianestesia tendo relação com o calibre da agulha a ser utilizada, tipo de cirurgia (principalmente obstetrícia) e idade da paciente (mais comum em jovens).O fato de levantar a cabeça não altera a incidência de cefaleia pós-Raqui.O tratamento consiste em analgésicos, hidratação e repouso, resolvendo a grande maioria dos casos.

  7. Tenho alergia a peridural, pois acordo tremendo bastante, isso é comum?

    Este quadro está presente em 53 a 85% dos pacientes adultos. Não é específica da peridural e não se trata de alergia. O tratamento é simples, feito com reaquecimento do paciente através de manta e hidratação com soro aquecido.

  8. Tive muita coceira depois do parto, isto é alergia à anestesia?

    Não. A morfina muitas vezes é utilizada como analgésico durante a realização d anestesia e pode desencadear coceira intensa.

  9. O choque anafilático é comum durante a anestesia? Existe algum teste que posso fazer que mostre alergia aos medicamentos usados na anestesia?

    Deve ser enfatizado entre dados a serem obtidos na história clínica a investigação profunda sobre história atual ou prévia de alergias. O paciente sabe referir quando teve quadro alérgico importante. Deve-se averiguar o fármaco envolvido e na dúvida encaminhar ao alergista.O choque anafilático é extremamente raro e, no caso de suspeita, o tratamento deve ser iniciado imediatamente.É fundamental na avaliação clínica informações sobre o uso de medicamentos, fitoterápicos, suplementos vitamínicos, tabagismo e dependência de drogas e álcool.

  10. A anestesia local é mais segura?

    A anestesia local é adequada para procedimentos pequenos e pouco invasivos.

  11. É comum ocorrer vômitos na recuperação?

    As causas de náuseas e vômitos no pós-operatório estão relacionadas aos efeitos de fármacos, distensão gastrointestinal, sangue deglutido e jejum prolongado. A incidência é maior no sexo feminino, cirurgias intra-abdominais, jovens, obesos e pacientes com história prévia de náuseas e vômitos no pós-operatório.

Dr. Luiz Antônio Fantezia Andraus – CRM 65.074
Membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia – SBA
Médico Anestesiologista da Clínica de Cirurgia Plástica Dra. Luciana Pepino
Médico Anestesiologista da Divisão de Anestesia do Instituto Central da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (ICFMUSP)
Médico Anestesiologista do Hospital São Rafael – São Paulo


CTA Ainda tem duvidas