Recuperação Pós-operatório: Pequenos procedimentos que podem ser feitos enquanto se recupera de uma cirurgia

mulher com curativo pós-operatório

Saiba como esses procedimentos podem ajudar a acelerar sua recuperação pós-operatório.

Você pensou muito, se informou em todos os sites possíveis, marcou sua consulta com o médico e está quase decidida a fazer sua cirurgia plástica. Só tem um detalhe que ainda te tira o sono: a recuperação pós-operatório.

Realmente, a recuperação de qualquer cirurgia é um fator a ser levado em conta antes de se decidir pelo procedimento, pois esse período pode variar de algumas horas até semanas. A recuperação pós-operatório é um período no qual podemos sentir alguma dor e desconforto, ficamos mais sensíveis e temos que nos abster de atividades do dia a dia, como trabalhar, dirigir, levantar peso e fazer exercícios, dependendo do tipo de cirurgia.

Apesar de não ser um período muito agradável, a recuperação é parte do processo cirúrgico, e não há como não enfrentá-la. Isso, porém, não significa que você vai ter que sofrer por dias a fio: saiba que existem vários pequenos procedimentos a serem feitos para diminuir o desconforto e acelerar a sua recuperação, ajudando você a voltar à ativa o mais rápido possível. Vamos conhecê-los.

  1. Usar a cinta modeladora

Depois de uma cirurgia plástica que envolva a região do abdômen, como uma abdominoplastia, lipoescultura ou lipoaspiração, será necessário utilizar a cinta modeladora por pelo menos 30 dias, de acordo com a orientação do seu médico. Junto com ela, você também deverá usar a placa contensora, que fica entre a cinta e a pele e evita que o acessório faça marcas ou machuque seu corpo.

A cinta modeladora exerce uma pressão sobre a região operada, ajudando a pele a se ajustar e se fixar no seu novo local. Além disso, a cinta evita que a pele se desloque, o que facilita o processo de cicatrização e evita o surgimento de inchaços e seromas, e previne a flacidez.

Outra vantagem do uso da cinta modeladora é que ela dá mais segurança para que a paciente retome seus movimentos, pois é normal sentir uma certa insegurança ao se locomover nos primeiros dias depois da cirurgia, com medo de abrir os pontos ou se machucar.

mulher usando cinta modeladora pós-operatório
  1. Usar meias compressoras

Em muitas cirurgias dos membros inferiores, como a cirurgia de varizes, será necessário que o paciente faço uso de meias compressoras. Esse acessório tem como objetivo melhorar a circulação sanguínea das pernas, contribuindo para que o retorno venoso aconteça da forma adequada e evitando a formação de coágulos sanguíneos – a temida trombose.

O médico pode indicar o uso das meias mesmo em qualquer cirurgia mais demorada, mesmo que não envolva os membros inferiores, e as recomendações devem ser seguidas à risca.

  1. Fazer drenagem linfática

A drenagem linfática no processo de recuperação pós-cirúrgico estimula a oxigenação dos tecidos, favorecendo a produção de colágeno e a cicatrização, além de contribuir para a eliminação do excesso de líquidos, diminuindo o inchaço, os hematomas e até mesmo as dores.

Esse procedimento é considerado obrigatório por alguns médicos depois de cirurgias como lipoaspiração ou abdominoplastia, sendo realizado a partir do 4º ao 7º dia depois do procedimento. Recomenda-se fazer cerca de 10 sessões, mas o tratamento pode se estender dependendo da evolução de cada paciente.

Nos primeiros dias, os movimentos serão suaves, de forma a não causar dor. Porém, caso haja a formação de fibrose, a massagem deverá ser mais firme para combater esse problema.

Mulher fazendo Drenagem Linfática
  1. Fazer ultrassom

O aparelho de ultrassom é indicado na recuperação da lipoaspiração e lipoescultura. O objetivo desse tratamento é combater a fibrose e prevenir que a área lipoaspirada apresente irregularidades.

A ação do aparelho consiste em agitar as partículas de água da região operada, o que provoca uma reorganização das fibras e ajuda a desmanchar a fibrose.

  1. Fazer compressas geladas

Nas cirurgias plásticas da face, como o lifting e a blefaroplastia (cirurgia de pálpebras), o médico poderá indicar que o paciente faça compressas geladas com gaze e cubinhos de gelo feitos de soro fisiológico nas primeiras 48 horas depois do procedimento. Essa técnica ajuda a diminuir o inchaço e as possíveis dores na região.

  1. Elevar a cabeceira da cama

Nas cirurgias faciais, principalmente a rinoplastia, é indicado elevar a cabeceira da cama para reduzir o edema e aliviar o desconforto.

Mas atenção: usar dois travesseiros vai apenas dobrar o pescoço, sem fazer o efeito desejado. O melhor mesmo, se possível, é elevar a cama com o auxílio de calços.

  1. Utilizar o sutiã adequado

Para as pacientes que se submeteram a uma mamoplastia de aumento (colocação de implantes de silicone), é indispensável o uso de um sutiã apropriado para o pós-operatório. Em geral, esses sutiãs são reforçados, lisos e sem costuras, de forma a não marcar a pele sensibilizada e oferecer sustentação para a região.

O médico poderá indicar que a paciente utilize a peça mesmo para dormir durante um período, e as orientações devem ser respeitadas para que os resultados sejam os melhores possíveis.

Mulher usando Sutiã especial pós-cirurgico após uma mamoplastia
  1. Manter contato com o seu médico

Depois da cirurgia, você deve comparecer a todas as consultas e avaliações agendadas pelo seu médico para que ele possa acompanhar a sua evolução. Isso inclui a retirada dos pontos, a avaliação médica sobre a evolução da cirurgia e mesmo o esclarecimento de dúvidas que você possa ter.

Por exemplo: se você achar que a cicatriz está muito vermelha e grossa, nada de tentar resolver o problema sozinha e passar um produto qualquer. Sempre procure o seu médico para se certificar de que você está se recuperando conforme o esperado.

Lembre-se: uma cirurgia plástica não termina quando o médico te dá alta do hospital, pois os resultados dependem muito dos cuidados tomados pelo paciente no período de recuperação pós-operatório.

Você também pode gostar de: Cinta Modeladora: Saiba para que serve e como devem ser utilizadas

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp