Blefaroplastia

Cirurgia estética das pálpebras

A Blefaroplastia trata o excesso de pele, bolsas de gordura e flacidez muscular da região das pálpebras, podendo, em certos casos, melhorar o aspecto funcional além de estético. Não acarreta prejuízo funcional às pálpebras, desde que a evolução pós-operatória seja normal. As perguntas mais comuns quanto a esta cirurgia são:

Em que idade é indicada a fazer a Blefaroplastia?

Não existe uma idade ideal para a Blefaroplastia e sim indicação para a correção do defeito a ser corrigido que poderá ocorrer em qualquer idade.

Na Blefaroplastia onde se localizam as cicatrizes?

Como a pele das pálpebras não é espessa, as cicatrizes da Blefaroplastia tendem a ficar bem finas e disfarçadas nos sulcos da pele. Na pálpebra superior ela se mantém escondida no sulco palpebral e na pálpebra inferior, bem abaixo da linha ciliar. Como toda cirurgia, deve ser aguardado o período de amadurecimento da cicatriz (3 meses). Pela sua localização elas podem ser disfarçadas com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.

Qual a anestesia usada na Blefaroplastia?

Na Blefaroplastia administramos uma sedação antes da aplicação da anestesia local.

O pós-operatório da cirurgia de pálpebras dói?

Geralmente não existe dor na Blefaroplastia. As primeiras 24hs evoluem com um pouco de ardor, mas resolvido com o uso de analgésicos comuns que prescrevemos.

Na Blefaroplastia os olhos ficam muito inchados e roxos? Por quanto tempo?

O inchaço e a equimose (manchas roxas) na Blefaroplastia são piores nos primeiros 3 dias, mas varia a cada paciente. Este é o período em que recomendamos o uso de compressas geladas e dormir com travesseiros mais altos evitando assim um aumento do inchaço e ajudando na redução das manchas.

Quanto tempo ficarei internado após a Blefaroplastia?

Cerca 3 a 6 horas após a cirurgia.

Quanto tempo dura a cirurgia de pálpebras?

Geralmente, em torno de 1 h.

Em quanto tempo terei o resultado definitivo da Blefaroplastia?

Após o 1° mês somente, mas irá variar a cada caso, dependendo da evolução do inchaço e cicatrização de cada paciente.

Os olhos ficarão fechados após a cirurgia de pálpebras?

Não. Não usamos curativos oclusivos na Blefaroplastia, apenas recomendamos a colocação de compressas frias, várias vezes ao dia, para evitar o edema acentuado.

A Blefaroplastia também trata os pés de galinha?

Não. Neste caso somente o toxina botulínica (Botox®) tem como corrigir. A Blefaroplastia não irá alterar a movimentação da musculatura em torno dos olhos, consequentemente não irá corrigir as rugas causadas pelo movimento (pés de galinha).

Vou dormir com os olhos entreabertos por muito tempo após a Blefaroplastia?

Não. Após a cirurgia, onde o excesso de pele é retirado, o inchaço propiciará que a pele fique tensa por alguns dias. Por isso com as drenagens linfáticas e a redução progressiva do inchaço aos poucos os olhos voltam a se fechar.

Preciso fazer drenagens linfáticas após a cirurgia?

Sim. Recomendamos inicias as drenagens o quanto antes para a regressão rápida do inchado e remodelação das cicatrizes, evitando assim as retrações.

Quando os pontos são retirados após a cirurgia de pálpebras?

Em torno de 3 a 5 dias. Os pontos são extremamente finos e dados internamente, mas devem ser retirados para evitarmos reações inflamatórias e consequentemente cicatrizações inadequadas.

RECOMENDAÇÕES PARA A BLEFAROPLASTIA:

PRÉ-OPERATÓRIO:

a) Comunicar-nos qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer, quanto ao seu estado geral e inflamações próximas às pálpebras até a véspera da internação.
b) Não fazer maquiagem no dia da internação e retire toda a maquiagem no dia anterior.
c) Trazer óculos escuros.
d) No dia da cirurgia, venha em jejum de 8hs (inclusive de água).
e) Compareça acompanhado (a) para a internação.
f) Evitar medicações que contenham AAS (ácido acetil salicílico) até 15 dias antes da cirurgia.
g) Tome sua medicação anti-hipertensiva normalmente, inclusive no dia da cirurgia (com o mínimo de água possível).

PÓS-OPERATÓRIO:

a) Faça compressas com soro gelado (algodão ou gaze embebida), várias vezes ao dia, durante 20 minutos, nos dois primeiros dias no mínimo.
b) Alimentação livre.
c) Use óculos escuros ao se expor ao sol. Evite sol principalmente enquanto estiver com manchas roxas, pois pode manchar a pele.
d) Durma com travesseiros mais altos ou cabeceira elevada na primeira semana, para evitar um inchaço maior.
e) Não traumatize nem “coce” os olhos.
f) É possível retornar às suas atividades normais após 3 dias.
g) Utilize todas as medicações prescritas.

 

Quando a cirurgia das pálpebras é indicada?

Não existe uma idade ideal para realizar a blefaroplastia. A indicação para a correção do defeito poderá ocorrer em qualquer idade, caso o paciente sinta-se incomodado com a aparência ou funcionalidade das pálpebras. Além da idade, outros fatores impactam essa questão, como:

  • exposição solar sem proteção;
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas;
  • predisposição genética;
  • tendência à flacidez corporal etc.

Dessa forma, pacientes que por essas razões apresentam um aspecto indesejado na pálpebra podem optar pela realização do procedimento. Ele pode ser feito em homens e mulheres a partir dos 18 anos, desde que haja uma necessidade real e expectativas alinhadas com as possibilidades do procedimento.

A cirurgia contribui para a elevação da autoestima e bem-estar do paciente, entretanto, existem algumas restrições que devem ser conversadas com o cirurgião plástico escolhido, como:

  • ser fumante;
  • apresentar problemas oculares graves;
  • ter doenças que possam interferir na realização da técnica ou recuperação, como diabetes e hipertensão;
  • apresentar alguma infecção em andamento;
  • pessoas com expectativas não realistas sobre a técnica e que, portanto, não terão as demandas atendidas com o procedimento.

A avaliação do quadro do paciente deve ser realizada pelo cirurgião plástico de forma que esses critérios sejam corretamente analisados e determinem se a blefaroplastia é possível e indicada.

Para pacientes que se queixam dos comuns pés de galinha, por exemplo, a blefaroplastia não é a técnica mais recomendada. Nesse caso somente a toxina botulínica (Botox®) pode corrigir o problema.

A cirurgia das pálpebras não altera a movimentação da musculatura em torno dos olhos, consequentemente não vai corrigir as rugas causadas pelo movimento (pés de galinha) ou outras marcas de expressão da região.

Quais os benefícios dessa técnica?

A realização da blefaroplastia proporciona diversos benefícios aos pacientes devido aos resultados que podem ser alcançados com a técnica. Entre eles destacam-se:

  • remoção do depósito de gordura que aparenta ser um inchaço nas pálpebras superiores;
  • retirada do excesso de pele e flacidez que cria dobras prejudicando o contorno natural das pálpebras superiores;
  • correção de bolsas sob os olhos que possam incomodar o paciente;
  • correção das pálpebras inferiores caídas;
  • melhora da autoestima do paciente e rejuvenescimento facial.

Ao verificar que a blefaroplastia é o procedimento mais adequado para atender às demandas estéticas ou funcionais o paciente deve buscar um cirurgião plástico de confiança para dar início ao tratamento.

Quais as recomendações pré-operatórias?

O cirurgião plástico deverá avaliar o quadro para determinar se a blefaroplastia será suficiente para atender às necessidades do paciente ou se seria indicado realizar um tratamento complementar, como lifting facial ou aplicação de Botox®.

Além disso, o quadro de saúde do paciente deve ser monitorado a partir de exames de sangue e cardíacos, entre outros que o profissional julgar necessário. As recomendações pré-operatórias também são importantes para essa fase e incluem:

  • comunicar qualquer anormalidade que possa ocorrer, quanto ao estado geral e inflamações próximas às pálpebras até a véspera da internação;
  • não fazer maquiagem no dia da internação e retirar toda a maquiagem no dia anterior;
  • levar óculos escuros;
  • fazer jejum de 8 horas no dia da cirurgia, inclusive de água;
  • comparecer ao centro médico acompanhado para a internação;
  • evitar medicações que contenham AAS (ácido acetil salicílico) até 15 dias antes da cirurgia;
  • caso tome medicação anti-hipertensiva, tomá-la normalmente no dia da cirurgia.

Outras recomendações podem ser informadas pelo médico ou equipe antes do procedimento devendo ser acatadas para propiciar mais segurança durante a realização da cirurgia e também no pós-operatório.

Como é realizado o procedimento?

Para a realização da blefaroplastia, em geral, utiliza-se a anestesia local com sedação para maior conforto do paciente. Em alguns casos, o especialista pode optar pela anestesia geral.

O procedimento tem como objetivo retirar e redistribuir a gordura das pálpebras e também retirar os excessos de pele e músculos, podendo ser realizado tanto nas pálpebras superiores e inferiores conjuntamente, como em apenas uma delas, de acordo com o desejo do paciente e orientação do cirurgião.

A cirurgia pode demorar de uma a duas horas, dependendo da abrangência. Antes das incisões, as linhas são demarcadas para que acompanhem a forma natural dos olhos e para que as cicatrizes fiquem mais discretas, escondidas nas dobras naturais da pele.

No caso das pálpebras superiores, são realizadas pequenas incisões na membrana chamada septo orbital, que fica depois da camada muscular, para chegar aos depósitos de gordura. Assim, é removida uma camada de pele e gordura.

Caso haja necessidade, também é possível remover uma camada de músculo. Posteriormente, é feita a modelagem dos depósitos de gordura e as incisões são fechadas. Podem ser usados pontos absorvíveis ou não, dependendo do caso.

Em alguns casos, o cirurgião pode usar pomadas protetoras e bandagens esterilizadas sobre os pontos visando proteger o local operado e melhorar a cicatrização.

Finalizado o procedimento, o paciente pode permanecer internado entre 3 e 6 horas até recuperar-se da anestesia e ser avaliado pelo médico, podendo receber alta no mesmo dia.

Como é a recuperação da blefaroplastia?

Geralmente, a blefaroplastia não é uma cirurgia dolorida, sendo que nas primeiras 24 horas pode ocorrer um pouco de ardor, mas ele é resolvido com o uso de analgésicos comuns prescritos pelo médico. Alguns cuidados nessa fase ajudam para uma recuperação mais rápida e bem sucedida, como:

  • fazer compressas com soro gelado (algodão ou gaze embebida), várias vezes ao dia, durante 20 minutos, nos dois primeiros dias no mínimo;
  • ter uma alimentação livre, mas balanceada;
  • usar óculos escuros para expor-se ao sol, evitando-o principalmente enquanto estiver com manchas roxas, pois pode manchar a pele;
  • dormir com travesseiros mais altos ou cabeceira elevada na primeira semana para evitar um inchaço maior;
  • evitar traumas e coceiras nos olhos;
  • utilizar todas as medicações prescritas pelo médico;
  • realizar drenagens linfáticas para regressão rápida do inchado e remodelação das cicatrizes, evitando assim as retrações;
  • retomar às atividades normais após 3 dias.

O inchaço e a equimose (manchas roxas) na blefaroplastia são piores nos primeiros três dias, mas variam a cada paciente. Na etapa de recuperação não são usados curativos oclusivos que mantém os olhos fechados por longos períodos.

Uma das dúvidas dos pacientes é quanto ao momento de dormir, com receio de que os olhos fiquem entreabertos. Essa situação pode ocorrer nos primeiros dias, pois o inchaço deixará a pele tensa. Com os cuidados corretos, no entanto, há uma redução progressiva do inchaço e os olhos voltam a se fechar.

Os pontos podem ser retirados entre 3 a 5 dias. Eles são extremamente finos e dados internamente, mas devem ser retirados para evitar reações inflamatórias e, consequentemente, cicatrizações inadequadas.

Quando os resultados blefaroplastia podem ser vistos?

No geral, os resultados definitivos da blefaroplastia podem ser vistos após o 1° mês somente, mas depende de cada caso devido à regressão do inchaço e cicatrização do paciente.

No que se refere às cicatrizes, elas tendem a ficar bem finas e disfarçadas nos sulcos da pele. Na pálpebra superior ela se mantém escondida no sulco palpebral e na pálpebra inferior, bem abaixo da linha ciliar.

Como toda cirurgia, deve ser aguardado o período de três meses para amadurecimento da cicatriz. Devido à localização elas podem ser disfarçadas com uma maquiagem leve desde os primeiros dias.

Quanto custa a cirurgia de blefaroplastia?

Por determinação expressa em Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) e ainda pelo Regimento Interno da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), é PROIBIDA a divulgação de preços de cirurgias plásticas e procedimentos estéticos, como a blefaroplastia, em sites na internet.

Art. 3º: Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional.” (Resolução CFM 1836/2008).

Para saber o valor da cirurgia, o primeiro passo é agendar uma avaliação presencial. A Dra. Luciana Pepino vai analisar o seu caso e indicar o procedimento adequado para a insatisfação mencionada.

Havendo indicação para a cirurgia, iremos lhe explicar todos os custos e as várias formas de pagamento disponibilizadas.

Custo Blefaroplastia

Para saber o valor de sua cirurgia, o primeiro passo é agendar uma avaliação presencial. A Dra. Luciana Pepino irá analisar o seu caso e indicar o procedimento adequado para a insatisfação mencionada. Havendo indicação para a cirurgia, iremos lhe explicar todos os custos e as várias formas de pagamento que disponibilizamos.

Clique aqui e envie-nos suas dúvidas.
Desejando agendar uma consulta, basta clicar no link “Agende sua consulta” ou ligue agora para (11) 3285-6412 ou 3285-3514.


Quanto Custa uma cirurgia para Blefaroplastia?
Confira quanto custa Blefaroplastia na Clínica da Dra. Luciana Pepino, entre outras Cirurgias Plásticas e Tratamentos Estéticos.
Dúvidas?
Fale diretamente com a Dra. Luciana sobre Cirurgia de Blefaroplastia.
Mais Lidos
Mais Comentados
Mais Votados