(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
Você tem dúvidas de como se preparar para a cirurgia de ginecomastia? Então, leia nosso post!

Ginecomastia: como se preparar para a cirurgia?

A ginecomastia é uma condição médica extremamente comum e com elevada incidência nos dias de hoje. Trata-se do aumento benigno do tecido mamário masculino. Embora não traga nenhuma implicação do ponto de vista médico ou gere riscos à saúde, o quadro pode ser muito incômodo do ponto de vista estético e até estigmatizante.

É chamada de ginecomastia verdadeira quando há um aumento específico no tecido glandular. Quando o problema surge pela deposição de tecido adiposo, o nome técnico adequado é o de pseudoginecomastia. No entanto, em ambos os casos, a correção cirúrgica pode ser indicada, devolvendo a qualidade de vida e a autoestima do paciente.

Quais as causas da ginecomastia?

A ginecomastia pode surgir por causas diversas, sendo mais prevalentes em fases próximas à adolescência. Isso ocorre justamente por ter uma forte relação com alterações hormonais, que geram desequilíbrios, bloqueando os efeitos da testosterona no corpo ou elevando a quantidade de estrogênio, que pode ocasionar certa feminilização do paciente, com o surgimento de mamas.

Outros fatores predisponentes incluem a obesidade, uso indiscriminado de anabolizantes, tumores testiculares, hipogonadismo, cirrose, insuficiência renal, consumo de drogas recreativas (anfetaminas, heroína, maconha, etc.), tratamentos com hormônios femininos, uso de alguns remédios, alimentação inadequada, hipertireoidismo, entre outros.

Quando cirurgia de ginecomastia é indicada?

Vale ressaltar também que a ginecomastia pode ser dividida em diferentes graus, sendo um dos procedimentos masculinos mais comuns da medicina. No entanto, a operação só é indicada em alguns casos, de acordo com o tamanho da mama e as características do tecido mamário, além da própria percepção do paciente em relação ao problema.

A chamada ginecomastia grau 1 ocorre quando há um pequeno aumento, de até 250 gramas de tecido glandular mamário concentrado de até 250 g, enquanto a ginecomastia grau 2 exibe uma elevação entre 250 a 500 gramas, usualmente com acúmulo de gordura. O grau 3 é o mais severo, pesando mais de 500 gramas e com excesso de gordura e de pele no local.

Como dissemos, a indicação da cirurgia de ginecomastia deve levar em consideração o desejo da pessoa, não precisando ser feita por quem não se incomoda com o fato e não tem doenças associadas. Também é necessário ter mais de 18 anos, tendo em vista que, se for feita em menores de idade, há o risco do retorno do problema com o crescimento natural.

Quais as técnicas da cirurgia de ginecomastia?

A técnica cirúrgica de ginecomastia mais comum, em linhas gerais, é a chamada mastectomia subcutânea, que demanda a ressecção direta dos tecidos glandulares desenvolvidos. Isso é feito por meio de uma abordagem ao redor da aréola, que pode ou não estar associada à uma lipoaspiração, dependendo do caso.

Quando há um volume mamário muito acentuado, pode ser necessário fazer a ressecção de pele em excesso. Trata-se de um procedimento muito seguro, sobretudo quando feito por um médico experiente. Os problemas mais recorrentes no pós-operatório, embora raros, costumam ser cicatrizes pouco estéticas e migração do mamilo.

Como se preparar para a cirurgia?

Como dissemos, a ginecomastia é a cirurgia plástica indicada para homens com crescimento anormal do tecido mamário. Veja como é o pré-operatório aqui! A ginecomastia consiste em uma cirurgia plástica para redução do tecido mamário em homens que estejam incomodados com o crescimento anormal das mamas.

Em geral, o crescimento mamário nos homens é decorrente de alterações hormonais e, além de causar baixa autoestima masculina, a condição pode incluir dor e desconforto. Entre as opções para tratamento da condição está a ginecomastia, no entanto, é preciso informar-se melhor sobre como se preparar para essa cirurgia.

Quais as etapas do pré-operatório da ginecomastia?

O pré-operatório da ginecomastia é essencial para que haja mais segurança no procedimento, mas também para controle da ansiedade e das expectativas nesse momento. Saiba a seguir como se preparar para a cirurgia.

1. Avaliação médica

O primeiro e mais importante passo para se preparar para ginecomastia é passar por uma avaliação médica com cirurgião plástico.

O especialista deve ser escolhido considerando a formação, currículo e experiência. Além disso, é fundamental que o profissional transmita confiança e seriedade no seu trabalho.

Durante a primeira consulta, o cirurgião plástico vai entender as motivações e expectativas do paciente, conhecer seu histórico médico e solicitar exames de saúde.

Nesse momento o paciente também deve tirar todas as suas dúvidas em relação ao tratamento.

2. Exames de saúde

No pré-operatório da ginecomastia são solicitados exames que permitem conhecer o estado de saúde geral do paciente. Para tal, são prescritos pelo médico:

  • exames de rotina como hemograma, glicemia, eletrocardiograma e outros;
  • exames hormonais para verificar alterações;
  • exames de imagem para descartar a existência de nódulos e tumores.

Caso todos os exames indiquem que o paciente está saudável e que a intervenção cirúrgica não implica em riscos à saúde dele, a ginecomastia é agendada, é feito o planejamento cirúrgico e novas recomendações são passadas ao paciente.

3. Medicamentos

Antes da cirurgia plástica é preciso que o paciente interrompa o uso de algumas medicações que podem causar problemas durante o procedimento ou na recuperação, como:

  • medicamentos com ácido acetilsalicílico que podem causar hemorragias e dificultar o controle de sangramentos;
  • vitaminas ou medicamentos homeopáticos que podem alterar a coagulação sanguínea;
  • qualquer substância psicoativa;
  • medicamentos para emagrecer ou diuréticos.

Caso o paciente faça tratamentos com medicamentos de uso contínuo como para diabetes ou hipertensão será necessário adequar as doses no período pré-operatório, contando com o suporte do médico regular.

4. Mudanças de hábitos

Também pode ser necessário que o paciente adote mudanças de hábitos que melhorem a resposta imunológica do organismo, facilitando o pós-operatório e entregando resultados mais satisfatórios. Entre eles estão:

  • alimentação balanceada e saudável, dando preferência a opções naturais e reduzindo o consumo de gorduras, açúcares e sal;
  • prática regular de exercícios físicos, o que pode contribuir na capacidade cardíaca do paciente e oxigenação celular;
  • boas noites de sono o que permite melhorar a renovação celular e os níveis hormonais;
  • interromper o uso de tabaco, preferencialmente, três meses antes da cirurgia e, se possível, não retomar esse hábito posteriormente.

A manutenção desses hábitos no pré-operatório contribui diretamente na saúde do paciente e também no bem-estar, ajudando no controle da ansiedade que, geralmente, pode manifestar-se antes de um procedimento cirúrgico.

Gostou de aprender como se preparar para a cirurgia de ginecomastia? Então, não deixe de entrar em contato com a Clínica Dra. Luciana Pepino e agendar uma consulta!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.