11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como a ginecomastia pode melhorar a autoestima do homem?

Entenda os benefícios da ginecomastia

A cirurgia de ginecomastia promove benefícios estéticos ao paciente e também está relacionada com a melhora da autoestima. Veja como o problema ocorre e tratamentos

A ginecomastia é o nome de uma condição na qual ocorre o aumento anormal das mamas em homens, podendo comprometer a autoestima e satisfação pessoal. Além disso, também recebe o nome de ginecomastia o procedimento cirúrgico para correção do problema.

O problema, que pode ser causado por diferentes fatores relacionados às alterações hormonais, pode ser tratado tanto por meio de terapia hormonal como por intervenção cirúrgica. Saiba mais a seguir.

Como ocorre a ginecomastia?

As causas da ginecomastia variam de acordo com a idade na qual ela ocorre. Em recém-nascidos, por exemplo, a condição é geralmente motivada pelo contato com o estrogênio da mãe durante a gestação, sendo que o regresso da condição ocorre naturalmente.

Na adolescência, a ginecomastia está relacionada ao aumento tardio da quantidade do hormônio testosterona no organismo em relação ao estrogênio. Esses quadros costumam ocorrer em torno dos 14 anos, acometendo uma ou as duas mamas.

Nessa idade, por exemplo, o quadro costuma reverter-se sozinho em até três anos, de forma que a cirurgia é recomendada na idade adulta.

Já na idade adulta, a condição surge em decorrência da redução nos níveis de testosterona no organismo, o que pode ter relação com diferentes fatores como tratamentos oncológicos, insuficiência renal, hipertireoidismo, exposição ao estrogênio, doença hepática e outros.

Como é realizada a cirurgia?

Ginecomastia ajuda no bem-estar masculino

 

A opção pelo tratamento mais apropriado à ginecomastia depende das causas da condição e também do grau que ela apresenta.

Casos menos graves causados por distúrbios hormonais podem ser tratados inicialmente com a terapia hormonal. No entanto, quando essa abordagem não apresenta os resultados desejados ou quando o caso é mais grave, a cirurgia de ginecomastia é a mais adequada.

A abordagem durante o procedimento cirúrgico, realizado por um cirurgião plástico, depende do tipo de ginecomastia, que pode ser glandular, com aumento das glândulas mamárias, gordurosa, por excesso de gordura, ou mista.

Dessa forma, quando o excesso de gordura estiver associado à condição é realizada inicialmente uma lipoaspiração para amenização desses depósitos.

Em seguida, por meio de uma incisão cirúrgica, o especialista remove o excesso de glândulas para que as mamas retomem ao tamanho normal e condizente com a estrutura corporal do paciente.

Em geral a ginecomastia não apresenta complicações, pois trata-se de um procedimento rápido e tranquilo, mas é importante que o paciente siga as recomendações pós-operatórias, como:

  • usar faixa compressora do local;
  • evitar movimentações físicas bruscas na primeira semana;
  • não pegar peso nos primeiros dias;
  • higienizar e secar o local da incisão até a retirada dos pontos cirúrgicos;
  • tomar apenas a medicação prescrita pelo especialista. 

Com esses cuidados pós-operatórios, os resultados da ginecomastia serão mais satisfatórios e incluem a melhora da autoestima e da satisfação pessoal dos pacientes.

Portanto, a ginecomastia é uma cirurgia plástica que promove benefícios estéticos, mas também emocionais e psicossociais.

A opção pela cirurgia plástica, no entanto, deve ser baseada na análise do cirurgião plástico sobre o caso, considerando a idade do paciente, o grau e complexidade da ginecomastia e o nível de desconforto emocional que ela causa. Agende uma consulta e saiba mais!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).