Tratamento para estrias: descubra tudo o que a Clínica Dra. Luciana Pepino pode fazer por você

Quase todas as mulheres têm estrias em alguma parte do corpo, mas isso não significa que você não possa se livrar delas! Conheça os tratamentos oferecidos pela nossa clínica

Todo mundo odeia ter celulites. Parece que não tem nada pior do que os temíveis buraquinhos, mas quando o assunto é pele, existe um inimigo ainda mais terrível. Sim, estamos falando das estrias! Felizmente, existe mais de um tratamento para estrias para salvar a sua pele desse incômodo probleminha estético.

Vale dizer que não são só as mulheres que se incomodam com essas marcas indesejáveis que aparecem na superfície da pele. Muitos homens sofrem com isso também, principalmente quando há um aumento de peso inesperado. Então, como podemos lidar com as estrias?

Acabar com as linhas vermelhas ou brancas que surgem na pele não é nenhum bicho de sete cabeças. Contudo, para saber como escolher o melhor tratamento para estrias é interessante conhecer mais sobre esse assunto primeiro.

É importante entender que as estrias surgem em decorrência do estiramento das fibras de elastina e colágeno da pele, e que inúmeras podem ser as causas para o surgimento delas, tais como: falta de hidratação, gravidez, colocação de prótese de silicone, crescimento rápido dos músculos etc.

Na verdade, as estrias nada mais são do que cicatrizes subcutâneas que, em seu estágio inicial, são vermelhas ou arroxeadas e mais fáceis de cuidar e, quando mais avançadas, são brancas.

Apesar de muito temidas devido a sua aparência, fique tranquila, pois existem tratamentos que oferecem resultados muito bons, capazes de acabar de vez com as estrias em alguns casos ou suavizá-las intensamente nos quadros mais avançados.

Alguns até podem ser combinados com outros para potencializar o resultado. Porém, quais são os melhores métodos para acabar de vez com as benditas? Continue a leitura e descubra os melhores tratamentos para estrias.

Radiofrequência fracionada

Essa é uma técnica de tratamento para estrias que é considerada como o “padrão ouro” na Europa. Ela consiste no uso de uma tecnologia pela qual a eletricidade é utilizada por meio da radiofrequência subablativa fracionada, que é um tratamento feito, basicamente, por ondas magnéticas.

A energia direcionada desta forma tem o poder de penetrar profundamente na pele, auxiliando na renovação dela sem machucar a superfície.

O mais legal é que, ao mesmo tempo que recebe as agulhas, ela é estimulada para produzir mais colágeno, uma proteína superimportante que dá estrutura à pele. Assim, o relevo acaba ficando mais suave, o que deixa a pele com a textura mais lisinha e uniforme.

Laser ablativo fracionado CO₂

Esse tratamento para estrias pode ser usado em qualquer fase, desde quando ela está vermelha até quando já está branca. No caso das vermelhas, é comum que ele provoque o fechamento de alguns vasos sanguíneos pequenos, estimulando também a produção de colágeno.

Isso acaba dando um aspecto mais natural e diminui severamente o tamanho das estrias. Já na fase branca, o tratamento para estrias age aproximando as bordas da estria, preenchendo-a.

tratamento para estrias laser CO2

Subcisão

Aqui é realizada a separação do tecido da pele a partir do ponto mais fundo da estria. Para isso, é utilizada uma agulha própria para esse tratamento para estrias. Basicamente, se provoca uma nova cicatrização, causada por uma lesão feita artificialmente com a agulha própria para o tratamento.

Para ter uma melhor eficácia, essa técnica deve ser aplicada em conjunto com algumas outras, por exemplo, o laser fracionado. E, normalmente, são feitas de uma a três sessões para um melhor resultado na pele.

Estrias muito recentes, leves ou moderadas, pouco se beneficiam do tratamento, que dura entre 30 e 60 minutos a sessão, dependendo do estágio da estria.

Esse tipo de tratamento para estrias é mais indicado para as brancas, porém mais profundas e mais largas.

Vale lembrar ainda que a subcisão também é ótima para tratar a celulite, principalmente as de estágio mais avançado.

Microdermoabrasão (peeling de cristal)

Este tratamento funciona eliminando a camada mais superficial da derme, de forma bem suave e calma, levando a regeneração das células que estão nessa região. Basicamente, a pele é esfoliada com cristais feitos com óxido de alumínio.

Muito conhecido pelas mulheres, ele também é utilizado para tratar outras manchas e até rugas. O peeling de cristal pode ser feito em qualquer parte do corpo, mas os lugares mais comuns geralmente são o rosto, barriga, culote e dorso.

As sessões duram em média 15 minutos, porém, esse tratamento é considerado coadjuvante, por esse motivo não tem muito resultado quando feito sozinho. Nesse caso é recomendado aliar várias técnicas para uma melhora geral do aspecto da pele.

Peeling de cobre

O peeling de cobre tem basicamente a mesma função do peeling comum que é eliminar as células mortas da superfície da pele e estimular mecanicamente, por conta da esfoliação provocada, a produção de colágeno e elastina.

No entanto, o seu princípio ativo tem um benefício extra, uma vez que o cobre ao entrar em contato com algumas substâncias naturais da pele, como a enzima que é responsável pela produção de melanina, reage quimicamente e faz com que a estria volte a ter a cor normal. Essa alteração da cor da estria faz com que ela obtenha uma aparência mais discreta, praticamente como se tivesse sido camuflada.

Os resultados podem ser notados a partir da quinta sessão, e a melhora tem um percentual de 70% a 80%, animador, não é mesmo?

Mas é importante registrar que esse tratamento para estrias é indicado para as brancas, porém mais estreitas e superficiais.

Intradermoterapia

Esse tratamento é recomendado para as pessoas que têm estrias de muito tempo, aquelas mais profundas. Aqui são injetadas substâncias na pele, que afetam o organismo, consequentemente estimulando a formação de colágeno nas áreas afetadas.

Essas substâncias aplicadas podem ser gás CO₂, vitamina C, X-adene e trissilinol. São feitas de 10 a 12 sessões por semana para garantir um bom resultado. Ele é feito com anestesia, então você não precisa se preocupar com dores ou desconforto.

Esse tratamento para estrias foi criado na França e também é indicado para o combate à flacidez. É o mais indicado pela Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética (SBBME) quando se fala em perda de gorduras localizadas.

Ácido retinoico

Este procedimento é muito utilizado por pessoas que sofrem de acne ou por quem quer reduzir manchas, pois melhora a cicatrização da pele e contribui para a criação de colágeno também.

Por esses motivos, é perfeito para ajudar no combate às estrias vermelhas e mais recentes. Ele funciona como um peeling, esfoliando e renovando a pele. Também pode ser utilizado com outros tratamentos para potencializar o efeito.

Não há limites quanto à duração do tratamento e, após 6 ou 9 meses de uso diário, as aplicações podem ser reduzidas, geralmente para dia sim, dia não – lembrando que o ácido deixa a pele mais sensível, então o cuidado com o sol se torna redobrado.

Luz pulsada

Ótimo para o rejuvenescimento facial, esse procedimento também é superindicado para a remoção definitiva de pelos de qualquer parte do corpo e para tratar estrias vermelhas e brancas.

A luz pulsada melhora a elasticidade e cor da pele e diminui o comprimento e largura das estrias, regularizando e suavizando o órgão. As sessões podem ser feitas a cada 15 dias.

É necessário ter vários cuidados após o tratamento, como utilizar cremes cicatrizantes com filtro solar, pois a aplicação pode deixar a pele um pouco inchada ou avermelhada.

Você também deve evitar se expor ao sol durante o período de recuperação da pele.

Falando em recuperação, você já tomou a vacina da febre-amarela? Saiba que quem fez cirurgia plástica recentemente pode tomar a vacina normalmente!

Vitamina C + luz intensa pulsada

O tratamento para estrias quando feito em combinação com outros procedimentos têm se mostrado muito eficaz. No caso da combinação de aplicação da vitamina C com a luz intensa pulsada, não é diferente!

Como, em geral, o objetivo é afinar e suavizar a aparência das linhas da estria, esse combo de tratamento têm um percentual de, mais ou menos, 60% de melhoria, garantindo que fiquem mais suaves e claras.

O tratamento se inicia com a aplicação, por meio de uma agulha bem fina, que contém a vitamina C e é feita diretamente nas linhas, visando diminuir suas extremidades, deixando-as mais finas.

Em seguida a ponteira do equipamento de luz intensa pulsada é colocada diretamente na região a ser tratada e visa potencializar o efeito constritor provocado pela vitamina C, contraindo ainda mais a derme e suavizando a aparência das estrias.

Esse tipo de procedimento é mais indicado para o tratamento para estrias vermelhas e arroxeadas que são aquelas que estão em estágio inicial.

Carboxiterapia

Também chamado de CO2terapia, o método é antigo e utilizado desde 1777, mostrando uma grande eficácia quando se trata de melhora de circulação sanguínea e de regeneração de tecidos.

Esse tratamento consiste em aplicar o gás carbônico em diversas camadas da pele. No caso das estrias, é aplicado dentro da cicatriz, dilatando os vasos sanguíneos e melhorando a oxigenação da área afetada.

A carboxiterapia é indicada principalmente para estrias vermelhas, que têm mais chance de serem regeneradas do que as brancas.

Cabe esclarecer que a carboxiterapia é um tratamento para estrias cujas picadas são ligeiramente doloridas, embora sejam suportáveis pela maioria das pessoas, vale conversar com seu médico caso você seja mais sensível.

Agora que você já sabe qual o melhor tratamento para estrias para o seu caso, procure um bom médico para escolher, com ele, um profissional adequado para o procedimento e invista em uma pele mais saudável e bonita.

E não esqueça de curtir a nossa página no Facebook e seguir o nosso Instagram, para ficar por dentro de todas as novidades nessa área!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp