Preenchimento de olheiras: tudo o que você precisa saber

mulher fazendo preenchimento de olheiras com ácido hialurônico

O preenchimento com ácido hialurônico é indicado para olheiras profundas que formam sulcos abaixo dos olhos. Saiba tudo sobre este procedimento

“Os olhos são a janela da alma”, já diz um famoso ditado. E ele não é à toa: por meio dos nossos olhos, demonstramos alegria, tristeza, raiva, interesse, reprovação, amor… Além disso, os olhos são uma parte muito valorizada na beleza – é só pensar quantas vezes você já fez uma maquiagem especial com o intuito de “destacar o olhar”.

A pele ao redor dos olhos é muito fina e, em consequência, muito sensível, estando sujeita a apresentar sinais de envelhecimento precoce como linhas de expressão, rugas, escurecimento e as temidas olheiras. Conheça o preenchimento de olheiras.

médico examinando olheiras de uma mulher

Por que surgem as olheiras?

As olheiras estão muito ligadas à genética, ou seja, se as olheiras são comuns na sua família, suas chances de apresentar essa característica são grandes. Isso acontece porque algumas etnias possuem uma grande quantidade de vasinhos na região da pálpebra inferior, e eles acabam aparecendo sob a pele porque ela é muito fininha.

Além da genética, fatores como problemas de solo, dietas restritivas, consumo excessivo de sal, estresse, tabagismo, excesso de sol e mudanças hormonais podem causar uma piora do quadro devido à vasodilatação. Quem sofre de rinite alérgica ainda tem mais um fator a considerar: o ato de coçar os olhos constantemente pode acabar causando o rompimento dos vasinhos e irritar a pele.

Olheiras profundas

As olheiras arroxeadas ou azuladas, que surgem devido a um aumento na quantidade de vasos sanguíneos na pálpebra inferior, podem ser disfarçadas com um bom corretivo e as técnicas corretas de maquiagem. Porém, quem sofre com olheiras do tipo profundo sabe não é tão simples assim para escondê-las. Por mais maquiagem que você use, a impressão é que temos uma sobra no rosto, dando um ar indesejável de “caveirinha”.

Para esses casos de olheiras profundas em que não adianta recorrer a maquiagem, tratamento com laser ou dormir com um pepino sobre os olhos, a solução pode estar no preenchimento com ácido hialurônico.

Ácido Hialurônico

O ácido hialurônico é uma substância produzida naturalmente pelo nosso organismo. Ele consiste em uma molécula de açúcar com capacidade para atrair a água, podendo exercer papel de lubrificante e amortecedor de impactos, como nas articulações.

Mais da metade do ácido hialurônico do nosso organismo se encontra na pele, onde ele preenche os espaços entre as células e confere propriedades de elasticidade e hidratação. Com o passar do tempo, a produção do ácido hialurônico diminui, contribuindo para o ressecamento da pele e o surgimento das rugas.

No campo da estética, além de ser utilizada para preencher olheiras profundas, essa substância também é empregada para preencher os sulcos e as rugas mais fundas e permanentes, que não podem ser tratadas com a toxina botulínica.

Como é feito o preenchimento de olheiras

O procedimento de preenchimento de olheiras é simples e pode ser feito na clínica ou mesmo no consultório. Depois de realizar a assepsia da região e aplicar uma anestesia local, o médico vai utilizar uma seringa com agulha bem fina para injetar o ácido hialurônico no sulco nasojugal (região entre a pálpebra inferior e as maçãs do rosto).

Em seguida, o médico faz uma massagem na região, de forma a espalhar e acomodar o produto injetado. O ácido hialurônico irá ocupar a região mais funda, de forma a nivelar a superfície da olheira, suavizando o sulco.

No final, pode ser utilizada uma compressa de gelo para diminuir o inchaço. O procedimento dura em torno de 10 minutos.

Apesar de ser pouco dolorida, a aplicação pode ser um pouco incômoda para o paciente – principalmente para aqueles que apresentam sensibilidade ao serem tocados na região dos olhos. Alguns pacientes relatam um desconforto ao piscar durante a aplicação, sendo este causado mais pelo sentimento de aflição do que dor propriamente.

mulher fazendo preenchimento de olheiras com ácido hialurônico

Recuperação e resultado

A região das olheiras pode ficar um pouco avermelhada logo depois da aplicação do ácido hialurônico e, no dia seguinte, pode ser possível visualizar as marquinhas de onde a pele foi furada para fazer o preenchimento. Nos primeiros dias, a região dos olhos pode ficar um pouco inchada e arroxeada.

O resultado do procedimento é uma melhora de 80% a 90% no nivelamento da olheira com as maçãs do rosto, conferindo um ar de quem dormiu muito bem e aliviando o “semblante cansado”. Esse efeito aparece logo na primeira semana e melhora com o passar do tempo. Pode ser necessário fazer um retoque depois de uma ou duas semanas da primeira aplicação.

Ainda, com o passar dos dias, o paciente pode notar uma melhora na textura da pele e um clareamento da região, resultado do afastamento da pele e dos vasos sanguíneos.

Uma das desvantagens do preenchimento de olheiras é que o ácido hialurônico é absorvido pelo organismo, de forma que o efeito é temporário. Assim, é necessário repetir o procedimento em média uma vez por ano.

Além disso, por ter um efeito de atrair as moléculas de água, o ácido hialurônico estimula a formação de colágeno na região onde foi aplicado, combatendo o surgimento de outros sinais do envelhecimento, como rugas e flacidez.

Se você se sente desconfortável com a aparência das suas pálpebras inferiores, a dica é sempre procurar um médico da sua confiança para que ele possa avaliar o caso e indicar as melhores opções de tratamento disponíveis.

Você também pode gostar de: As indesejadas bolsas nos olhos estão te preocupando? Saiba o que fazer 

 

Saiba mais sobre nossos Procedimentos Estéticos

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).