11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Emagrecimento definitivo realmente existe? Descubra agora!

Busca por emagrecimento definitivo

Conheça 9 mitos sobre a manutenção do peso ideal e como é possível manter os resultados do emagrecimento!

O emagrecimento definitivo é o objetivo de muitas mulheres, no entanto, existem diversos aspectos sobre essa meta que devem ser conhecidos para evitar uma expectativa irreal.

Casos de superação com a perda de 10kg, 20kg ou até mesmo 30kg existem e motivam muitas pessoas, mas não se deve confundir uma grande perda de peso com um caso de emagrecimento definitivo.

A seguir conheça alguns mitos sobre o tema e se emagrecer definitivamente é realmente possível!

9 mitos sobre o emagrecimento definitivo

Vamos ser diretos sobre o primeiro mito em relação ao emagrecimento definitivo: ele não existe!

Não há uma forma de garantir totalmente que uma pessoa não voltará a ganhar peso se ela não adotar uma série de cuidados que viabilizem a manutenção do corpo desejado.

A seguir conheça 9 mitos sobre o emagrecimento que faz com que muitas pessoas recuperem os quilinhos perdidos duvidando da perda de peso.

1. É possível retomar velhos hábitos alimentares

Um dos principais equívocos de quem perde peso, principalmente quando o emagrecimento é acentuado, é que após alcançar os objetivos com a dieta será possível retomar os hábitos alimentares anteriores.

É fundamental ter consciência que a perda e manutenção do peso devem-se a uma reeducação alimentar e não a uma dieta transitória.

Ter hábitos saudáveis é fundamental para manter o emagrecimento. Isso não significa ter uma dieta restritiva para sempre, mas ao mesmo controlar a quantidade de alimentos, em especial gorduras e açúcares.

2. A comida ajuda nos momentos difíceis

Um dos principais problemas de pessoas que ganham muito peso é a compulsão alimentar. Trata-se de uma questão psicológica que deve ser tratada por um especialista.

Recorrer à comida apenas nos momentos tristes ou de ansiedade é prejudicial à saúde e também a manutenção do emagrecimento.

Na verdade, uma pesquisa do National Institutes of Health, nos Estados Unidos, revelou que o excesso de açúcar e de carboidratos pode intensificar a depressão. Portanto, mesmo o alívio emocional não ocorre.

3. Pessoas com tendência a engordar não devem fazer musculação

Esse mito é sustentado pela ideia de que a musculação em academia é uma das responsáveis por engordar.

No entanto, apesar do ganho peso corporal ele ocorre em decorrência do aumento de massa magra (músculos), que é mais pesada do que gordura.

A musculação acelera o metabolismo, ajuda a reduzir a gordura corporal e combate a flacidez, portanto, essa ou outra atividade física pode sim ser realizada por quem está pensando em manter os resultados do emagrecimento.

4. Não se deve comer alimentos com glúten ou lactose

Um dos mitos modernos sobre a perda de peso e emagrecimento é que o consumo de glúten ou lactose prejudicam os objetivos.

Apesar de serem considerados novos vilões das dietas, esses alimentos só não são indicados para pessoas com intolerância e não prejudicaram a saúde ou estética se estiverem inseridos em uma reeducação alimentar somada às atividades físicas.

5. Carboidrato engorda

O mito de que carboidrato engorda é tão difundido que existem dietas para emagrecer específicas para bani-los da alimentação, como a dieta da proteína.

Os carboidratos são fontes de energia e o corpo precisa deles para funcionar corretamente. Portanto, não se deve cortar totalmente os carboidratos da dieta, no máximo reduzi-los ou direcionar o consumo aos mais saudáveis, como alimentos integrais e naturais, que aumentam a saciedade.

Emagrecimento definitivo mitos

6. Alguns alimentos emagrecem

Um dos mitos do emagrecimento definitivo é que alguns alimentos emagrecem e a pessoa volta toda a dieta para aquela opção.

Consumir um único tipo de alimento, ingrediente ou nutriente é prejudicial à saúde e dificilmente será viável no longo prazo, podendo resultar no efeito sanfona, no qual a pessoa recupera os quilos perdidos e tem que iniciar tudo do zero.

7. Emagrecer depois dos 30 anos é impossível

O emagrecimento fica mais difícil depois dos 30 anos devido à redução do metabolismo e mudanças hormonais, mas está longe de afirmarmos que é impossível perder peso após essa idade.

Unindo corretamente uma alimentação saudável com a prática de exercícios é possível emagrecer. A dica é tomar alimentos termogênicos antes das atividades para acelerar o metabolismo, como canela, café sem açúcar, gengibre, chá verde e outros.

8. É preciso eliminar a gordura do cardápio

Se quando falamos de gordura você pensar em feijoada, bacon, picanha e outros alimentos assim é importante controlar o consumo mesmo, mas algumas gorduras são saudáveis e indicadas mesmo nas dietas.

Algumas opções de alimentos ricos em gordura boa para o organismo é o azeite de oliva, as castanhas e os peixes como o salmão. Eles ajudam a controlar os níveis de colesterol ruim e também devem ser consumidos, mas sempre com moderação.

9. Alimentos light ou diet emagrece

Apesar de ser sempre associado a uma possibilidade de emagrecimento definitivo, os alimentos light e diet podem ter pegadinhas que prejudicam seu esforço em emagrecer.

A dica é analisar atentamente os rótulos e lembrar que é preciso controlar a quantidade de calorias ingeridas, mesmo de alimentos aparentemente saudáveis.

Como conquistar e manter o peso ideal?

Alguns tratamentos estéticos são bons aliados para conquistar o peso ideal, como é o caso da lipoaspiração, que remove depósitos de gordura localizada, e a abdominoplastia, que retira o excesso de pele da região abdominal.

Mesmo com a realização desses procedimentos, no entanto, a manutenção dos resultados vem em uma etapa seguinte. Os resultados podem ser comprometidos caso a paciente engravide ou ganhe e perca peso com frequência.

Assim, além de conquistar o peso ideal, a manutenção deve ser o foco posteriormente. As principais dicas para isso é investir em reeducação alimentar e prática de exercícios físicos.

Alguns procedimentos não invasivos, como massagem modeladora e drenagem linfática também podem agregar na manutenção dos resultados.

Portanto, nem cirurgias plásticas garantem o emagrecimento definitivo. Ele é fruto de um cuidado contínuo com a alimentação e a prática esportiva.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).