Redução da mama proporciona saúde, bem-estar e beleza!

Mamas muito grandes podem trazer problemas de autoestima e prejudicar diversos aspectos da saúde da mulher. Felizmente, a mamoplastia redutora é uma boa solução para esse caso

Em um mundo em que os seios generosos são muito valorizados, imaginamos que as mulheres que têm o busto chamativo estão muito satisfeitas. Porém, isso nem sempre é verdade, seja em relação à saúde ou à estética – e é aí que entra a cirurgia de redução da mama.

Seios volumosos podem sim ser muito bonitos, mas, como não existe apenas um padrão de beleza, algumas mulheres podem se sentir desconfortáveis com eles, principalmente quando a estrutura física é pequena e o quadril não é tão pronunciado.

Além disso, mamas muito grandes podem trazer problemas de saúde e prejudicar as atividades do dia a dia da mulher. Felizmente, com os recursos da cirurgia plástica, é possível resolver essa queixa e proporcionar mais qualidade de vida e autoestima para as pacientes.

Sentir-se bela na contramão das próteses de silicone

Embora muitas mulheres sonhem em aumentar os seios com uma prótese mamária, cada pessoa tem suas próprias características físicas – e, felizmente, a cirurgia plástica oferece diferentes soluções para diferentes queixas.

Por exemplo, quem acha que tem os seios muito grandes e não se sente bem com eles pode acabar se privando de atividades sociais por não querer usar determinado traje que deixe o decote ainda mais em evidência.

Além disso, essa característica pode até mesmo atrapalhar a vida íntima. Mesmo que não haja necessariamente um problema de saúde, o abalo na autoestima é real e deve ser levado em consideração, pois esse aspecto pode levar a dificuldades emocionais e psicológicas.

Assim, da mesma forma que algumas pessoas optam por modificar o nariz, mulheres que não estão felizes com o tamanho avantajado dos seios têm todo o direito de procurar uma cirurgia da redução da mama.

Porém, para que a cirurgia seja bem-sucedida, é primordial ter o acompanhamento de um cirurgião plástico experimente para avaliar as condições físicas da paciente e também para orientá-la quanto às expectativas para esse procedimento.

Dessa forma, quando a mulher não apresenta problemas de saúde que impeçam a cirurgia e está com seu aspecto psicológico devidamente preparado, a mamoplastia redutora é um recurso muito válido para que ela se sinta mais bonita e mais feliz consigo mesma.

redução de mama

Confira também – Prótese mamária: quais fatores determinam volume e simetria?

Redução da mama: quando os motivos vão além da estética

A cirurgia plástica está intimamente relacionada com a beleza e a estética, por isso esses dois fatores nunca são considerados secundários nessa área da medicina. Contudo, algumas mulheres podem ter motivos diferentes para desejar reduzir as mamas.

Além da insegurança em relação à aparência, seios muito grandes podem trazer problemas de saúde em função do seu volume excessivo, como dores muito intensas nas costas e nos ombros e até mesmo problemas posturais na tentativa de encontrar o ponto de equilíbrio.

Ainda, devido ao peso dessa região do corpo, as alças do sutiã podem exercer uma pressão muito grande nos ombros, causando irritações na pele – além de dores e marcas inestéticas.

Outro inconveniente é o fato de que a pele muitas vezes não consegue oferecer toda a sustentação necessária. Em consequência, as mamas tendem a ficar flácidas, dando um aspecto envelhecido e favorecendo infecções nas dobras abaixo dos seios, como a candidíase.

Os motivos para buscar a redução da mama ainda podem afetar o dia a dia da mulher de outras formas: seios muito grandes podem atrapalhar o sono, levando à perda na qualidade de vida, e impedir alguns tipos de exercícios físicos ao limitar determinados movimentos.

Por isso, em alguns casos a solução cirúrgica deixa de ser uma questão estética para ser também um recurso preventivo e terapêutico para problemas de saúde.

Não deixe de ver – 07 procedimentos estéticos realizados pela Dra. Luciana Pepino que vão te deixar linda!

Conheça a mamoplastia redutora, a cirurgia para a redução da mama

A mamoplastia redutora visa à redução do volume dos seios, de modo que eles assumam um tamanho mais proporcional em relação ao corpo da mulher, oferecendo ganhos estéticos e de saúde para a paciente.

As técnicas utilizadas nesse procedimento variam conforme algumas características, como o volume e o formato das mamas, o grau de flacidez da pele, a quantidade de tecido a ser removido e o próprio desejo da mulher em relação aos seus novos seios.

Além da redução em si, a cirurgia deixa as mamas mais elevadas e simétricas, proporcionando uma aparência mais jovem e mais estética para essa região do corpo que é tão importante para a feminilidade.

A cirurgia de redução da mama dura de 2 a 5 horas e pode utilizar anestesia local com sedação intravenosa ou anestesia geral – nos dois casos, o procedimento deve ser feito em ambiente hospitalar.

Como toda cirurgia plástica, a mamoplastia redutora exige alguns cuidados para que haja uma boa cicatrização e recuperação. 

redução de mama

Veja mais detalhes – Mamoplastia redutora: cuidados após a cirurgia.

Essa cirurgia é indicada para quem ainda pretende amamentar?

Sim, a mamoplastia redutora pode ser feita por mulheres que ainda pretendem engravidar e amamentar. Inclusive, essa é uma das cirurgias plásticas que podem ser feitas por adolescentes quanto há necessidade.

Porém, para que uma futura amamentação não seja prejudicada, o cirurgião deve adotar técnicas cirúrgicas que não prejudiquem essa função das mamas – e esse é um assunto que você sempre deve levantar na sua consulta.

Em relação à preservação dos resultados da redução da mama na gravidez, a boa notícia é que é possível manter o novo tamanho e formato dos seios. Contudo, para isso, é fundamental ter um bom controle do ganho de peso nessa fase da vida.

Da mesma forma, um grande aumento do peso por qualquer outro motivo também pode prejudicar os resultados da cirurgia, pois o acréscimo de volume nas mamas favorece a flacidez pela perda das propriedades elásticas da pele.

Se você se identificou com essa situação das mamas muito grandes, a dica é agendar uma avaliação presencial com a Dra. Luciana Pepino para descobrir se cirurgia de redução é o tratamento ideal para você. Você merece se sentir ainda mais linda!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).