Cirurgia de rinoplastia x rinomodelação: qual a diferença entre esses procedimentos?

Enquanto a rinoplastia é uma cirurgia plástica com resultados definitivos, a rinomodelação é um procedimento não cirúrgico que dura de 1 a 2 anos. Saiba mais sobre elas!

Se você se sente incomodado com a aparência do seu nariz, é possível que você já tenha pensado em fazer uma cirurgia de rinoplastia, certo? Essa é uma plástica muito conhecida, mas existe ainda outra possibilidade: a rinomodelação.

Embora os dois procedimentos tenham como objetivo corrigir imperfeições no nariz, eles seguem técnicas distintas e são indicados para casos diferentes.

A diferença entre rinoplastia e rinomodelação

Podemos dizer que a principal diferença entre essas técnicas é que a rinoplastia se trata de uma cirurgia plástica, enquanto a rinomodelação consiste em um procedimento não cirúrgico feito com ácido hialurônico. A partir desse fato, ambas apresentam diversas outras diferenças.

A cirurgia de rinoplastia é o procedimento mais tradicional e mais abrangente, que permite fazer alterações mais significativas no nariz. Já rinomodelação é uma alternativa mais simples e com resultados mais rápidos, que permite corrigir pequenas imperfeições.

cirurgia de rinoplastia

Indicações da rinoplastia e da rinomodelação

A rinomodelação com ácido hialurônico é indicada para pessoas que desejam fazer pequenas modificações no nariz, como corrigir o ossinho proeminente (giba nasal), o perfil sinuoso, assimetrias, desníveis e a queda da ponta.

A cirurgia de rinoplastia, por sua vez, também pode ser indicada para a correção dessas mesmas imperfeições quando o grau em que elas se apresentam é maior e a rinomodelação não seria suficiente.

Além disso, a cirurgia costuma ser mais indicada para pessoas que apresentam queixas sobre o tamanho geral do nariz, a largura do osso dorsal e problemas respiratórios devido à estrutura nasal, além de imperfeições causadas por acidentes ou cirurgias anteriores malsucedidas.

Ambas as técnicas são recomendadas para pacientes que já têm a face completamente desenvolvida, o que costuma acontecer nos anos finais da adolescência – embora isso só possa ser constatado em uma avaliação presencial com o cirurgião plástico.

Veja também – Quanto custa uma rinoplastia?

Como é feita a cirurgia de rinoplastia

A rinoplastia tradicional pode ser feita por meio de duas técnicas principais: a aberta e a fechada. No caso da aberta, é feita uma incisão na cartilagem entre as narinas, possibilitando que o cirurgião erga os tecidos e tenha uma visão melhor da área a ser trabalhada.

Na técnica fechada, as incisões são feitas por dentro do nariz, resultando em cicatrizes mais discretas. Entretanto, por não permitir a mesma visão que a cirurgia aberta, essa técnica exige mais perícia do médico.

A escolha da melhor técnica varia conforme as características do paciente e só pode ser determinada com uma avaliação presencial.

Dependendo do que se deseja corrigir, a cirurgia de rinoplastia pode fazer uso de um enxerto de cartilagem da orelha ou do septo ou de fraturas intencionais (como na correção do ossinho mais proeminente). Também pode-se fazer a correção funcional.

Depois de definir o novo formato do nariz, o cirurgião faz a reacomodação da pele e as suturas. Nesse caso, costumam ser utilizados um molde de gesso e um tampão interno para acelerar a cicatrização.

A rinoplastia é feita com anestesia local com sedação intravenosa ou com anestesia geral, sempre em ambiente hospitalar. O procedimento tem cerca de duas horas de duração e o paciente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte.

Como é feita a rinomodelação

Também conhecida como bioplastia de nariz, a rinomodelação consiste em fazer um preenchimento dessa região com ácido hialurônico, a mesma substância utilizada para corrigir sulcos profundos e aumentar o volume dos lábios, mas em uma versão mais viscosa.

Diferente da cirurgia de rinoplastia, esse procedimento não precisa de incisões nem fraturas, podendo ser feito na própria clínica com anestesia local. A rinomodelação dura de 20 a 30 minutos e o paciente recebe alta logo em seguida.

Com a região já anestesiada, o cirurgião utiliza uma seringa para injetar o ácido hialurônico e modelar o nariz do paciente conforme as imperfeições que se deseja corrigir. Depois, os orifícios feitos pela agulha são tampados com curativos de micropore.

cirurgia de rinoplastia

As diferenças na recuperação

Outro ponto em que a rinomodelação e a rinoplastia divergem amplamente é a recuperação do paciente, com diferenças no grau de desconforto e nos cuidados que devem ser seguidos.

Na rinomodelação, os curativos de micropore são utilizados por apenas 48 horas. Embora a região possa ficar um pouco vermelha, inchada e sensível por alguns dias, é possível voltar ao trabalho no dia seguinte.

Já na cirurgia de rinoplastia, o paciente costuma usar um tampão interno por 24 horas, um molde de gesso por cerca de uma semana e o micropore por cerca de 15 dias. Nesse caso, o inchaço é bem mais pronunciado e também é comum o surgimento de hematomas.

Como essa técnica envolve incisões e fraturas, o paciente costuma sentir certo nível de dor e desconforto, que são aliviados com o uso de analgésicos.

Recomenda-se seguir uma alimentação pastosa e fazer repouso por 15 dias, além de suspender os exercícios por 2 a 3 meses, de forma a não movimentar demais a região e evitar impactos no nariz.

Não deixe de ver – Tipos de rinoplastia: qual é a mais adequada ao seu formato de nariz?

Diferenças em relação aos resultados

A rinomodelação é um procedimento que não deixa cicatrizes, apenas o furinho da agulha, que logo desaparece. Os resultados podem ser observados logo ao sair do consultório, mas a nova aparência atinge sua totalidade em cerca de 4 semanas, quando o inchaço desaparece.

Como o ácido hialurônico é reabsorvido pelo organismo, os resultados duram de 12 a 24 meses. Depois desse tempo, deve ser feita uma nova aplicação para conservar a aparência do nariz – o que representa uma vantagem para quem está em dúvida sobre a rinoplastia.

Já no caso da rinoplastia tradicional, pode haver cicatrizes visíveis para a técnica aberta, mas elas são bastante discretas. Podem ser observadas algumas mudanças logo após a retirada do gesso, mas o resultado final e definitivo só poderá ser avaliado cerca de um ano depois.

Ficou com dúvida em relação a esses dois procedimentos? Então agende seu horário com a Dra. Luciana Pepino para saber mais sobre esses procedimentos e as demais opções de cirurgias plásticas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).