(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
Mulher sorridente com as mãos acima da cabeça

Cirurgia para corrigir mamas caídas – pós-operatório

Cirurgia de mastopexia exige cuidados pós-operatórios adequados para melhores resultados estéticos!

A cirurgia de mastopexia é um procedimento estético indicado para reverter o caimento natural dos seios, chamado de ptose mamária. Ela permite a reposição da aréola e retirada do excesso de pele e flacidez para elevar as mamas.

Em geral, a cirurgia é recomendada para mulheres que apresentam flacidez e caimento das mamas decorrentes do envelhecimento, grande variação do peso ou amamentação.

A seguir saiba mais sobre o pós-operatório do procedimento para correção das mamas caídas e flácidas e como os cuidados influenciam no resultado final alcançado.

Como é o pós-operatório da cirurgia de mastopexia?

Como todo procedimento estético, a cirurgia de mastopexia exige diversos cuidados no pós-operatório que estão diretamente relacionados aos resultados finais alcançados.

Conheça os principais a seguir e a importância de adotá-los!

Movimentação dos braços

Durante os primeiros dias após a cirurgia a paciente vai sentir limitação para movimentar os braços, pois quando essa musculatura é movida também afeta as mamas.

O recomendado é não elevar os braços acima do nível dos ombros por duas semanas, pois essa movimentação mais brusca pode prejudicar a cicatrização e também causar dor no local operado.

Tabagismo

Essa indicação deve ser atendida em qualquer tipo de cirurgia plástica. O tabaco é um dos principais inimigos de uma cicatrização saudável e por essa razão deve ser evitado.

A recomendação é o abandono total do hábito, no entanto, caso a paciente não deseje, deve interromper o uso, pelo menos, um mês antes da técnica e manter a abstinência até o mês posterior.

O cigarro prejudica a microcirculação de sangue no local da cirurgia, o que implica em problemas na cicatrização e pode resultar em queloides.

Medicação necessária

No pós-operatório da cirurgia para correção das mamas caídas, a paciente deve utilizar apenas os remédios prescritos pelo médico.

Normalmente são prescritos anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos que só devem ser ingeridos em caso de dor.

Em alguns casos, o cirurgião plástico pode indicar o uso de uma pomada a base de silicone para melhorar a cicatrização.

Repouso

A recomendação de repouso é uma das mais importantes de ser corretamente seguida pela paciente. Indica-se 15 dias de repouso, sendo que na ausência de complicações é possível retornar às atividades cotidianas como trabalho e estudos, desde que sejam leves.

Atividades como dirigir podem ser retomadas em três semanas, enquanto as relações sexuais, mas sem esforço, podem ocorrer após duas semanas do procedimento e sem contato com a região operada.

Os exercícios leves podem ser retomados após um mês, como a caminhada. A paciente deve certificar-se, entretanto, de ter um suporte adequado nos seios, evitando que eles balancem.

As atividades físicas de mais impacto, como a musculação, poderão ser retomadas em cerca de dois meses, mas apenas com a autorização médica caso a evolução seja adequada.

Destaca-se que não realizar o repouso exigido pode resultar na abertura dos pontos e alargamento da incisão, o que prejudica a estética da cicatriz posteriormente.

Além disso, atividades intensas precocemente podem resultar em hematomas na região da cirurgia mesmo após os 15 dias de repouso iniciais.

Mulher encostada na parede

Curativo e higiene

Após o procedimento, o cirurgião plástico utiliza um curativo impermeável, sendo que a troca dele deve ocorrer no consultório médico na consulta posterior à cirurgia.

Já o curativo simples com gaze é colocado acima e pode ser trocado em casa após a higienização adequada do local com água e sabonete neutro.

Posição para dormir

A posição para dormir é um dos aspectos mais importantes para uma boa recuperação da cirurgia de correção das mamas caídas.

A recomendação é que a paciente use dois travesseiros para elevar levemente o tronco, sendo que deve dormir apenas de barriga para cima.

Dormir de lado será possível após seis semanas, caso a recuperação seja adequada, e de bruços apenas três meses após o procedimento.

Sutiã cirúrgico

Em todas as cirurgias das mamas, incluindo a mastopexia, o uso do sutiã cirúrgico é fundamental para um bom resultado.

Ele é usado para reduzir o inchaço e sustentar e remodelar a mama, devendo ser usado o tempo todo por 30 dias, sendo retirado apenas para o banho.

Destaca-se que se trata de um sutiã específico para o pós-cirúrgico da mamoplastia. Após os 30 dias podem ser usados sutiãs normais (sem arame), desde que ofereçam sustentação aos seios.

Cicatrizes e resultados

As cicatrizes da mastopexia costumam ser discretas, mas esse aspecto depende da extensão das mudanças feitas.

Em geral, elas são periareolar com ou sem linha vertical, ou em T invertido, seguindo a linha dos seios. Dessa forma, são pouco visíveis após a cicatrização completa.

Os resultados da mastopexia podem ser vistos imediatamente, mas o final poderá ser observado em cerca de um ano que é quando a cicatrização está avançada e a forma e posição das mamas já são definitivas.

A cicatrização pode estender-se até dois anos depois da cirurgia, sendo que esse último ano é quando ela clareia e fica mais fina.

Portanto, os resultados da cirurgia de mastopexia costumam ser satisfatórios, mas os cuidados no pós-operatório são fundamentais.

Agende agora a sua consulta!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Campanha #ViralizeOBem

    Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

    imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
    Quero ajudar!
    imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
    logo

    Campanha #ViralizeOBem

    Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

    Quero ajudar!

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.