Menu

Clarear a pele da axila: 7 super dicas para resolver esse problema

Você tem vergonha de usar blusinhas mais abertas porque suas axilas são escuras? Então conheça as melhores técnicas para acabar com esse incômodo!

Você evita usar blusas sem manga e fica constrangida ao colocar o biquíni porque a região embaixo dos seus braços é mais escura que o restante do corpo? Esse problema realmente incomoda, mas saiba que existem algumas formas de clarear a pele da axila.

Com uma rápida pesquisa no Google, você pode encontrar uma infinidade de “dicas milagrosas” para clarear as manchas escurecidas na axila. Porém, antes de se encantar por uma técnica que promete maravilhas, saiba que elas podem agravar o problema.

Algumas dicas simplesmente não têm efeito, como aplicar amido de milho – ele só acalma a irritação, mas não é capaz de clarear manchas. Outras, porém, como aplicar fubá com aveia ou talco podem irritar ainda mais a região.

Contudo, os truques caseiros mais perigosos são tentar clarear a pele com água oxigenada e suco de limão, pois essas duas substâncias são agressivas, podem causar lesões e queimar a axila de forma muito grave. Por isso, não se arrisque com essas dicas!

É preciso descobrir a causa antes de clarear a pele da axila

O escurecimento das axilas pode ter várias causas, e é a partir da identificação da origem do problema que você poderá encontrar o melhor tratamento. Por isso, é fundamental consultar um médico especialista em vez de tentar resolver isso sozinha.

As manchas escuras na axila podem surgir devido a uma irritação (alergia, pelos encravados, desodorante com álcool etc.), ao atrito (especialmente no caso de pessoas mais gordinhas) ou a uma tendência genética (principalmente pessoas morenas e negras).

Além disso, esse problema pode ser originado por algumas doenças, como as micoses e a acantose nigricans, que podem estar associada a diabetes, obesidade, distúrbios metabólicos e outras condições.

Dessa forma, somente um especialista poderá fazer uma avaliação para indicar a melhor forma de clarear a pele da axila de maneira segura e eficiente. Conheça as 7 melhores dicas de tratamento para esse problema:

como clarear a pele da axila
  1. Cremes clareadores

Em vez de arriscar sua saúde com dicas caseiras, você pode utilizar cremes clareadores conforme a orientação de um especialista. Esses produtos contêm ativos com propriedades antioxidantes e despigmentadoras, além de promover a renovação da pele.

Alguns dos ativos mais utilizados são os ácidos kójico, azelaico e alfa-hidroxiácidos, a vitamina C e a hidroquinona. Eles devem ser utilizados de acordo com a prescrição médica, podendo ser combinados ou alternados.

  1. Depilação a laser

Em muitos casos, o escurecimento das axilas está associado à depilação com lâmina ou com cera, métodos que são bastante agressivos à pele. Além disso, os pelos encravados levam a uma inflamação, que também favorece o surgimento de manchas nessa região.

Se esse for o seu caso, uma boa dica é recorrer à depilação a laser, que destrói o folículo piloso e impede que os pelos cresçam novamente. Assim, você evita a agressão causada pelos métodos tradicionais e elimina os pelos encravados, o que ajuda a clarear a pele da axila.

  1. Iontoforese

Essa técnica para clarear a pele da axila consiste na aplicação de uma corrente elétrica de baixa potência associada com o uso de um produto tópico à base de ativos como o ácido tranexâmico e a niacinamida, aumentando sua absorção.

Dessa forma, esse tratamento ajuda a clarear as manchas, combate o ressecamento e melhora a textura da região.

  1. Peeling de cristal

O peeling de cristal, ou microdermoabrasão, consiste em uma esfoliação feita com um aparelho que lança microcristais na da pele. Assim, ele provoca a descamação das camadas mais superficiais e clareia as manchas escuras da axila.

O tratamento pode ser combinado com a aplicação de ativos como vitamina C e ácido retinoico, que potencializam o efeito clareador.

Veja também – Peeling de cristal: elimina cicatrizes da acne.

  1. Peeling químico

Assim como a microdermoabrasão, o peeling químico também promove a descamação das camadas mais superficiais da pele. Porém, em vez da esfoliação, essa técnica utiliza a aplicação de substâncias ácidas para remover as células mortas e clarear as manchas da axila.

Como a pele dessa região é bastante sensível, costuma ser feito o peeling superficial, que tem ação mais leve e se restringe à epiderme. Saiba mais sobre os benefícios do peeling superficial para os cuidados com a pele.

  1. Luz intensa pulsada

A luz intensa pulsada oferece benefícios como o combate ao envelhecimento, o tratamento de estrias e acne e também o clareamento de manchas escuras. Nessa técnica, a luz atravessa as camadas da pele e destrói a melanina, o pigmento responsável pelo escurecimento.

O feixe de luz pulsada pode agir em dois níveis: superficial e profundo. Para clarear a pele da axila, utiliza-se um comprimento de onda mais superficial, capaz de tratar a hiperpigmentação e eliminar as manchas. São necessárias cerca de 3 a 6 sessões.

Já no nível profundo, a luz intensa pulsada atua também na produção de colágeno, a proteína que dá sustentação à pele. Dessa forma, essa modalidade do tratamento é mais indicada para o combate às rugas e à flacidez.

como clarear a pele da axila
  1. Tratamento a laser

Existem vários tipos de laser disponíveis, como laser fracionado de CO2, que estimula a produção de colágeno, combate a flacidez e suaviza as rugas, oferecendo o efeito clareador como uma espécie de “bônus”.

Porém, há outros tipos de laser mais eficientes para o clareamento da pele, como o laser Q-Switched. Assim como a luz intensa pulsada, essa técnica também atua na destruição da melanina, permitindo que o pigmento seja eliminado pelo organismo.

O laser Q-Switched é bem tolerado pela maior parte dos pacientes no clareamento da pele, geralmente dispensando o uso de anestésicos – embora a aplicação cause um incômodo momentâneo na hora do disparo.

Em geral, são necessárias de uma a três sessões para a remoção de manchas escuras, com intervalo de quatro semanas entre cada uma.

Ficou interessada nesses tratamentos? Então agende uma avaliação presencial com a Dra. Luciana Pepino para saber mais sobre eles e descobrir outras opções de procedimentos estéticos e cirurgias plásticas.

  • 18
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).