11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

7 hábitos que sabotam a sua autoestima

Saiba como melhorar a autoestima enfrentando hábitos prejudiciais à sua saúde física e emocional.

Como o nome já diz, os maus hábitos podem ser prejudiciais à saúde física e mental e levar à pessoa a um ciclo contínuo de depreciação e tristeza. Pensando nisso é sempre importante buscar e conhecer estratégias de como melhorar a autoestima.

O fortalecimento da autoestima é um processo contínuo que exige dedicação e manutenção de bons hábitos que sejam favoráveis a esses objetivos. Saiba mais a seguir!

Como melhorar a autoestima enfrentando 7 maus hábitos?

Os maus hábitos surgem aos poucos e quando vemos, eles já dominaram a rotina e comprometem nossa saúde, autoestima, disposição física e emocional e até mesmo o raciocínio e capacidade de iniciar ou desenvolver projetos.

Considerando que são muito danosos no longo prazo, os maus hábitos podem ser combatidos com o reconhecimento da sua presença no dia a dia e também com técnicas de como melhorar a autoestima, que está diretamente relacionada aos hábitos saudáveis. Confira!

1. Depreciação da imagem

Um dos hábitos mais prejudiciais à autoestima é a depreciação da imagem e ele pode ser chamado assim quando se torna o comportamento recorrente pelo qual pensamos em nós mesmos.

A depreciação da imagem ocorre quando pensamos sempre nos nossos defeitos como mais significativos da personalidade ou quando não enxergamos as qualidades.

Isso pode ocorrer tanto no aspecto físico, como sentir-se feia, ou emocionalmente, como sentir-se incapaz, entre outros sentimos negativos.

Para superar isso, reserve alguns minutos, todos os dias, para pensar em você de forma positiva, exaltando suas qualidades ou aspectos da sua aparência ou personalidade que te deixam feliz. Com o tempo, essa visão positiva de si mesma vai se tornar um novo bom hábito.

2. Falta de cuidados pessoais

Não é incomum que o sentimento de se sentir feia tenha relação com a falta de um tempo dedicado aos cuidados pessoais. Quando você tem uma rotina de beleza, de exercícios ou mesmo de meditação, você está cuidando de si mesma.

Assim, incorpore um tempo no seu dia a dia para se cuidar, nem que seja um curto período antes de dormir para o skincare, os resultados desse cuidado terão reflexos na sua aparência e também na autoestima.

3. Maus hábitos de sono

Dormir mal resulta em uma série de problemas físicos e emocionais, incluindo cansaço e sonolência durante o dia, indisposição, prejuízos ao raciocínio e alterações hormonais.

Dessa forma, se acha que para lidar com todas as atividades da rotina você precisa dormir menos, saiba que dormir melhor vai te ajudar a ser mais produtividade e melhorar seu desempenho e satisfação pelo cumprimento das suas metas.

Veja alguns hábitos que podem prejudicar a autoestima

4. Sentimentos de culpa

Os sentimentos de culpa podem surgir esporadicamente na vida de algumas pessoas ou dominar completamente a rotina de outras, podendo ser um hábito ruim que leva a problemas emocionais mais sérios.

A culpa, em geral, surge quando nos comparamos com outras pessoas ou quando exigimos demais de nós mesmos. Portanto, para superá-la é importante não se espelhar em outros e entender que o seu melhor é suficiente. 

5. Má alimentação

Para saber como melhorar a autoestima precisamos falar de alimentação. Comer mal, sem horários regulares, abusando das quantidades e inserindo excesso de doces, gorduras e processados vai fazer mal física e emocionalmente.

Inicialmente, sua saúde física vai reclamar em algum momento, reduzindo a imunidade e deixando mais vulnerável a doenças. Mas, além disso, o excesso de açúcar, por exemplo, pode gerar picos de agitação seguidos de momentos depressivos que só são amenizados com mais doces, gerando um ciclo vicioso.

6. Não comemorar suas vitórias

Não importa o quão singela uma vitória seja, ela deve ser comemorada e exaltada, pois as pequenas conquistas ajudam em como melhorar a autoestima e estimulam a busca por novas metas e objetivos.

Portanto, se conseguiu fazer uma sessão de exercícios no dia, comemore, se conseguiu dormir 8 horas, comemore e, nas pequenas vitórias, comece uma mudança de hábitos mais duradoura.

7. Medo de recorrer a ajuda especializada

É preciso saber a hora de separar quando a sabotagem à autoestima pode ser enfrentada individualmente, com mudanças de hábitos, ou quando é preciso recorrer à ajuda especializada para auxiliar nesse processo.

Não se deve ter medo admitir quando não dá para encarar as mudanças necessárias sozinha e que é preciso recorrer a um profissional para identificar como melhorar a autoestima.

Isso pode acontecer tanto no aspecto emocional, buscando um suporte de um psicólogo, como também quanto à autoestima física.

Por exemplo, se você tenta lidar com uma insatisfação estética, mas não se sente confortável com ela, procure auxílio de um cirurgião plástico e converse sobre as possibilidades. A autoestima é importante demais para ser deixada para depois.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).