Verdades e mentiras sobre micropigmentação

verdades e mentiras micropigmentacao

Saiba algumas curiosidades sobre esse procedimento que tem como intuito deixar a aparência maquiada

A micropigmentação é um dos sonhos estéticos de muitas mulheres. Quem é que nunca quis sair da cama, sem se preocupar com aquele tempinho reservado para a maquiagem? Já pensou como seria aproveitar esse tempinho para dormir um pouco mais ou, quem sabe, fazer aquilo que mais gosta antes de ir trabalhar? Esse procedimento estético propicia essa “folga”. Também chamada de maquiagem definitiva, é um processo de pigmentação da pele que contribui para corrigir e amenizar imperfeições, até mesmo uniformizar a cor do rosto.

É fato que a micropigmentação ajuda e muito na rotina do público feminino. Afinal, acordar com o rosto impecável não é para qualquer uma. O processo é feito por meio de um dermógrafo, um aparelho responsável pelas agulhas que contêm o pigmento para encobrir/corrigir as regiões escolhidas. Os locais dos quais ela é destinada são as sobrancelhas, olhos, lábios e cicatrizes. Além disso, a mulher que passou por uma mastectomia pode contar com a micropigmentação paramédica, pois ela dá contorno à aréola ou ao mamilo.

A micropigmentação é realmente definitiva?

Por mais que a chamem de “maquiagem definitiva”, há um período que o médico determinará para que você faça o retoque. Tudo porque o procedimento é superficial, por agir apenas na epiderme. Não confunda com tatuagem, pois não tem nada a ver.

O que acontece em cada região?

Sobrancelhas: as agulhas trabalham fio por fio para corrigir falhas ou preencher os pelos;

Olhos: efeito delineador, rente aos cílios;

Boca: destinada para quem se incomoda ou perdeu o contorno labial;

Aréola: há mulheres que possuem o contorno da região bem fraquinho e recorrem à micropigmentação;

A micropigmentação exige sessões de retoque, em média, entre 2 a 3 anos. Se os resultados não saírem conforme o esperado, a pigmentação demora um pouco para sair. Por isso, é importante estar muito bem decidida de que quer realmente passar pelo procedimento. Faça uma pesquisa das clínicas antes de aceitar qualquer orçamento para não cair em emboscadas. Mesmo que o método soe de fácil acesso, exames devem ser solicitados pelo médico para analisar casos de alergia, como também pessoas quem tem diabete.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Dalva M Costa disse:

    Na verdade, orientação da Dra., diabeticos tem chance de fazer a micropigmentação???Obrigada.

    • Luciana Pepino disse:

      Olá Dalva, a micropigmentação é contraindicada para quem tem diabetes e taxa de glicose elevada, pois esses fatores influenciam fortemente na cicatrização e podem causar complicações.

      Abraços!