A função da micropigmentação paramédica

O procedimento estético contribui para a região mamária e devolve o bem-estar feminino

Os seios é símbolo de feminilidade. Quando eles sofrem as consequências causadas por algum motivo de saúde, não há como não ficar receosa. Um exemplo dessa situação envolve mulheres que foram submetidas à mastectomia, que compromete não só a região mamária, como também o bem-estar e a autoestima. Agora, com os avanços da medicina, a paciente consegue restaurá-la com implantes de prótese de silicone e da micropigmentação paramédica que, juntas, oferecem uma nova chance para a mulher voltar a se amar.

Existem muitos métodos estéticos que reconstroem a mama e que promovem uma reabilitação segura. A micropigmentação paramédica está inclusa nas medidas estéticas para as mulheres que almejam melhorias na região mamária, como reconstruir a aréola ou o mamilo, para corrigir imperfeições nos seios. Além disso, ela também pode camuflar cicatrizes provindas de outras cirurgias. Por se tratar de um procedimento bem delicado, requisitar um profissional experiente nessa área é essencial para garantir bons resultados.

No caso das reconstruções da aréola, a maioria das mulheres que recorrem à micropigmentação paramédica são justamente aquelas que passaram por uma mastectomia. Geralmente, elas já se submeteram à cirurgia de implante de próteses de silicone e recorrem a este método para obter a simetria da aréola mamária. Os resultados pós-cirúrgicos tem como um dos principais objetivos promover a satisfação da paciente e fazê-la voltar a se sentir mais uma vez de bem consigo mesma.

Em um âmbito geral, cirurgiões optam por esse método por ser mais eficaz e por oferecer menos traumas à paciente. A micropigmentação paramédica também requer que alguns cuidados sejam levados em conta para uma recuperação eficaz, com o objetivo de favorecer a cicatrização natural. Por se tratar de um procedimento que trata uma região superficial e sensível, comportamentos como esfregar e coçar, nadar em mar ou piscina e banhos de água quente devem ser evitados.

Não se esqueça de tirar todas as dúvidas com o médico escolhido para a realização desse procedimento.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. vivane disse:

    Ola, onde fica o seu consultorio?

  2. malu disse:

    GOSTARIA DE ERGUER A MAMA ESTA BEM CAIDA , ESTE MEU SONHO…TEM COMO FICAR BONITO?

WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp