Confira todas as áreas onde pode ser usada a bioplastia

Rosto de mulher de perfil

Existem diferentes tipos de bioplastia que podem ser realizados com segurança. Saiba mais!

Muitos pacientes não sabem, mas existem diferentes tipos de bioplastia que podem ser realizados com finalidade estética e que possuem riscos controlados devido à quantidade de material utilizada.

A seguir conheça o que exatamente é a bioplastia, para que ela serve e quais tipos de bioplastia existem.

O que é e para que serve a bioplastia?

A bioplastia é um tratamento estético que utiliza o biomaterial Polimetilmetacrilato (PMMA), também chamado de metacril, que consiste em micropartículas de acrílico.

A substância foi descoberta na Alemanha e já é vastamente utilizada em diferentes áreas médicas, como ortopedia, odontologia e neurologia, apresentando uma boa tolerância no organismo, o que a fez ser usada também na área estética.

Apesar de a bioplastia ser conhecida como “cirurgia plástica sem bisturi”, trata-se de um tipo de preenchimento, apresentando indicações distintas de uma cirurgia plástica convencional.

Basicamente, os tipos de bioplastia servem para preencher determinadas áreas para melhorar o volume ou aparência do local.

O principal aspecto que difere a bioplastia de um preenchimento facial com ácido hialurônico é o caráter definitivo da técnica, o que faz com que reaplicações não sejam necessárias, mas demanda profissionalismo do cirurgião plástico que conduzirá a técnica.

Uma vez que as partículas do gel metacril não são absorvidas pelo organismo, caso os resultados sejam insatisfatórios, a paciente não consegue reverter facilmente o preenchimento, razão pela qual a técnica só deve ser feita por um cirurgião plástico experiente.

Existem diferentes tipos de bioplastia conforme a necessidade da paciente. Conheça os principais a seguir!

7 tipos de bioplastia

A aplicação do PMMA pode ser realizada em diferentes locais do corpo, desde que haja uma avaliação criteriosa do cirurgião plástico para garantir os resultados e a segurança da paciente. Confira.

1. Correção de sulcos e cicatrizes

O PMMA pode ser usado para corrigir o aspecto de sulcos e cicatrizes aprofundadas, principalmente quando a alteração estética é sutil e não demanda o uso de uma grande quantidade da substância.

O sulco nasogeniano, chamado popularmente de bigode chinês, é uma dessas ocorrências ocasionada pelas expressões da face. Outros sulcos podem surgir devido à grande perda de peso, envelhecimento ou predisposição genética.

2. Aumento de lábios

Um dos usos mais comuns do PMMA é o preenchimento labial, pois proporciona um resultado definitivo o que o torna mais atraente que o ácido hialurônico para esse tipo de tratamento.

Nos primeiros dias os lábios podem apresentar um aspecto inchado e vermelhidão, mas essas ocorrências diminuem posteriormente.

3. Correção do mento (queixo)

Não são incomuns as deformidades no mento que provocam uma grande insatisfação com a aparência.

Nos casos de mento deficiente (microgenia) ou assimétrico uma opção de tratamento é a bioplastia, pois a aplicação de PMMA oferece uma estética mais harmônica com a face e correção das insatisfações da paciente.

Mulher jovem com o rosto simétrico

4. Alterações na mandíbula e malar (maçãs do rosto)

A região malar está entre as que mais perdem volume com o envelhecimento e perda elevada de peso, de forma que a deficiência dessa área pode proporcionar um aspecto cansado à paciente.

O preenchimento com gel metacril também é uma opção nesses casos, sendo também usado para melhorar o contorno facial em geral e pode ser aplicado na região interna da boca.

5. Nariz

Um dos usos mais comuns do PMMA é no nariz, seja para corrigir aspectos estéticos indesejados pela paciente como para fazer a correção de rinoplastias secundárias que não apresentaram os resultados desejados.

Pode ser mudado o formato do nariz, com o deixando maior e mais largo, como também mudar a proeminência da ponta, deixando-a mais empinada.

6. Dorso das mãos

Entre os tipos de bioplastia está o preenchimento do dorso das mãos. Essa técnica de preenchimento é recomendada para casos de envelhecimento nos quais a paciente apresente a pele manchada e flácida devido à perda de tecido conjuntivo.

Essa ocorrência pode resultar em um dorso que mostra os tendões e veias, apresentando uma estética indesejada que pode ser amenizada com o preenchimento com PMMA.

7. Aumentar os glúteos e panturrilhas

Entre os tipos de bioplastia mais procurados estão os preenchimentos nos glúteos e panturrilhas, seja para aumentar o local ou para corrigir assimetrias.

Apesar de as técnicas serem realizadas, o uso do gel metacril em grandes quantidades, como as necessárias para preenchimento de regiões maiores como os glúteos e panturrilha, pode apresentar efeitos colaterais e estão mais associadas às rejeições.

Caso deseje fazer procedimentos estéticos seguros para aumentar glúteos ou panturrilhas, o cirurgião plástico pode indicar opções como o preenchimento com gordura autógena (lipoenxertia) e prótese de silicone.

O procedimento é seguro?

Existem diversos alertas quanto ao uso do PMMA, principalmente em grandes quantidades e por profissionais desqualificados.

O que ocorre é que as micropartículas de acrílico não são absorvidas pelo organismo, o que faz do procedimento definitivo, no entanto o gel que as envolve pode reagir no organismo.

Assim, as partículas espalham-se pelos tecidos, sendo quase impossível removê-las o que pode causar alergias e reações de intolerância. Nesses casos, as pacientes devem realizar cirurgias para retirá-las, mas sem garantias de sucesso.

O fundamental é que se realizem apenas os tipos de bioplastia menos invasivos e que utilizam uma pequena quantidade de PMMA.

Além disso, os procedimentos só devem ser executados por um cirurgião plástico experiente e de confiança, após apresentar todos os prós e contras da bioplastia à paciente.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp