Você já ouviu falar em explante?

Mulher com expressão pensativa

A remoção de prótese de silicone torna-se mais comum por motivações estéticas. Saiba mais!

O explante, ou remoção de prótese de silicone, tem se tornado cada vez mais comum no Brasil e em outros países em decorrência da adoção de estilos de vida mais naturais e aceitação do próprio corpo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgias Plásticas (SBCP), a mamoplastia de aumento ainda é o procedimento estético mais realizado no país, correspondendo a 18,8% das intervenções cirúrgicas estéticas em 2018.

No entanto, a procura pela técnica diminui nos últimos anos, sendo que em 2014, o procedimento correspondia a 22,5% do total de intervenções cirúrgicas com fins estéticos.

Essa mudança tem relação com um momento no qual a aceitação do próprio corpo é maior, com a diversidade sendo valorizada pelas mulheres e o empoderamento feminino combatendo a existência de padrões estéticos.

Além disso, questões de saúde têm preocupado as mulheres e é mais um motivo para remoção da prótese de silicone.

Tanto a mamoplastia de aumento quanto o explante são procedimentos possíveis e que devem ser realizados considerando os desejos da paciente, visando sempre que ela sinta-se melhor e mais satisfeita com o próprio corpo.

O que é o explante?

O explante, ou remoção de prótese de silicone, é um procedimento cirúrgico que visa retirar a prótese, o que pode ser realizado tanto no período normalmente indicado para substituição do silicone ou mesmo antes.

Em geral, o explante pode ser realizado utilizando a mesma cicatriz realizada para fazer a mamoplastia, de forma que a paciente não terá uma cicatriz adicional com a realização do procedimento.

Alguns especialistas sugerem a realização da técnica chamada de suspensão da mama, que consiste na remoção do excesso de pele e colocação de gordura retirada de outra parte do corpo.

Destaca-se, entretanto, que não é possível assegurar quais serão os resultados estéticos após a remoção de prótese de silicone, pois a pele manteve esticada por muitos anos e a retirada do volume pode deixar os seios flácidos.

Por tais razões, em alguns casos o profissional pode recomendar uma técnica associada à remoção do silicone para garantir menos incômodos com flacidez ou excesso de pele.

Quando a remoção de prótese de silicone é recomendada?

As motivações para remoção da prótese podem ser variadas, mas as questões de saúde estão entre as que mais preocupam as mulheres e motivam a realização do explante.

Mulher de biquíni na praia com seios naturais

Doenças relacionadas ao implante de silicone

Uma das justificativas para o aumento da procura da remoção de prótese de silicone é a ocorrência de linfoma de células anaplásicas na cápsula da prótese que, quando detectado precocemente, tem a remoção da cápsula e do implante como tratamento.

O linfoma anaplásico de grandes células foi descrito pela primeira vez na medicina em 1997 e é um tipo raro de linfoma não-Hodgkin – câncer do sistema imunológico.

A ocorrência está relacionada aos implantes de silicone, o que levou a Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, a publicar um informe sobre a condição em 2011, dando mais evidência a esses casos raros.

A publicação também abordava outras patologias associadas ao silicone, como a Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes (ASIA) que se manifesta em pessoas com predisposição genética a doenças autoimunes.

Os adjuvantes são substâncias estranhas ao corpo humano, que podem causar uma reação imunológica que faz com que o organismo ataque suas células de defesa. Esse processo pode ser iniciado com a colocação da prótese de silicone.

Muitas pacientes também justificam o interesse no explante por conta de reações sistêmicas que poderiam ocorrer no organismo devido à presença do silicone, como problemas na pele e reumatológicos.

Entretanto, não existem estudos conclusivos sobre esses prejuízos do silicone na saúde da paciente, sendo que quando essa ocorrência surge, o especialista solicita exames específicos para verificar a relação entre o mal estar e a prótese.

Questões estéticas

Algumas pacientes, por sua vez, têm decidido pela remoção de prótese de silicone por questões particulares, não relacionadas a problemas de saúde. Entre as situações que estão se tornando mais comum estão:

  • aceitação do próprio corpo;
  • ganho de peso com a menopausa e desejo de seios menores;
  • receio de realizar a troca da prótese periodicamente, principalmente quando a paciente tem idade mais avançada.

O mais importante ao optar pela remoção de prótese de silicone é que a paciente sinta-se confortável com a escolha e esteja consciente sobre os possíveis resultados, inclusive quando eles não forem previsíveis.

No caso de pacientes com problemas de saúde não associados diretamente ao silicone, a recomendação em geral é o tratamento normal da patologia.

Caso a remoção de prótese de silicone seja a indicação clínica a paciente poderá conversar com o especialista sobre as possibilidades, como a técnica de suspensão da mama.

Como escolher um cirurgião plástico para realizar a explante?

O explante é uma opção relativamente nova e pode ser motivado por fatores estéticos da mesma forma que a mamoplastia de aumento.

A cirurgiã plástica Dra. Luciana Pepino é especialista na remoção de prótese de silicone e acredita que as intervenções estéticas devem ser realizadas para proporcionar satisfação e autoestima à paciente, o que inclui a possibilidade de explante.

A escolha de um profissional que respeita a decisão da paciente e esclarece todos os aspectos relacionados à técnica é fundamental para dar segurança quanto à opção e clareza sobre os resultados.

Portanto, seja por motivações estéticas ou questão de saúde, a realização do explante deve ser conduzida com profissionalismo e com um cirurgião plástico de confiança.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp