Chegou nos 30: saiba como continuar arrasando!

Mulher de meia idade a luz do dia

Conheça 6 dicas imperdíveis para combater o envelhecimento da pele e ter mais saúde após os 30!

Ao chegar nos 30 anos muitas mulheres preocupam-se com o início de mais uma década de vida. Além disso, entretanto, é preciso acompanhar as mudanças no organismo que podem resultar no envelhecimento da pele e redução do metabolismo.

Os 30 anos é realmente uma fase cheia de mudanças na vida das mulheres, com o corpo apresentando sinais de que não tem mais a mesma disposição de antes.

Mas com a idade também chegam diversos benefícios como estabilidade financeira e emocional, realização de sonhos pessoais, maturidade e outros.

Para superar os desafios dessa fase e continuar arrasando depois dos 30 separamos 6 dicas imperdíveis para você. Não deixe de conferir!

1. Adotar cuidados faciais para retardar o envelhecimento da pele

A partir dos 30 anos o organismo reduz a produção de colágeno, substância responsável por deixar a pele firme, prevenindo o envelhecimento da pele e o surgimento de rugas e flacidez.

Além disso, algumas enzimas responsáveis pelo envelhecimento aumentam, como a arNOX, que poderia ser inibida pela enzima CoQ10, mas ela também tem a produção natural diminuída.

O que fazer então? Em alguns casos, um especialista pode recomendar um suplemento de colágeno ou outras substâncias que ajudam o corpo a repor esses componentes. Além disso, bons cuidados com a pele são essenciais, como:

  • adotar uma rotina diária de limpeza, tonificação e hidratação;
  • usar um creme anti-idade específico às necessidades da sua faixa etária;
  • usar o protetor solar todos os dias, mesmo no inverno;
  • fazer tratamentos profissionais, como limpeza de pele e hidratação profunda.

Lembre-se que a alimentação saudável, consumo adequado de água e bons hábitos também são aliados fundamentais no combate ao envelhecimento da pele.

2. Realizar atividades físicas

Após os 35 anos, as mulheres podem apresentar maior ou menor perda óssea após o pico de massa que antecede essa idade. Essa perda é influenciada por fatores genéticos, alimentação, questões hormonais e a realização de exercícios físicos.

A perda óssea acelerada resulta em osteoporose, doença comum entre as mulheres. Os exercícios físicos reduzem as chances dessa ocorrência, sendo importante iniciá-los o quanto antes.

Além desse benefício, os exercícios ajudam na queima de calorias, auxiliando no controle do peso, aumentam o bem-estar, reduzem quadros de ansiedade e estresse e colaboram para melhores noites de sono.

Portanto, uma rotina que contemple atividades físicas é essencial para que esses benefícios sejam alcançados e melhore sua qualidade de vida após os 30 anos.

3. Ter uma alimentação mais saudável

Uma alimentação saudável é importante em todas as fases da vida, mas após os 30 anos ela pode ser ainda mais determinante para você manter o corpo desejado e retardar o envelhecimento da pele.

Nessa idade ocorre uma redução do metabolismo, sendo mais difícil e lenta a queima de calorias. Por essa razão, mesmo sem mudanças nos hábitos, muitas mulheres relatam ganho de peso a partir dessa idade.

Para reduzir essa ocorrência, alimente-se a intervalos de 3 horas e introduza alimentos termogênicos na rotina, como chá verde, café sem açúcar, gengibre, pimenta, chá de hibisco e canela.

Esses alimentos também reduzem a retenção de líquidos que é mais comum nessa idade.

Portanto, dê preferência para uma alimentação mais baseada em opções naturais e introduza cereais e integrais na dieta para um melhor funcionamento intestinal.

A imagem é focada no rosto de uma mulher jovem

4. Adotar hábitos mais saudáveis

Alguns hábitos prejudiciais devem ser reavaliados a partir dos 30 anos, principalmente porque essas mudanças no organismo vão fazer com que eles afetem mais sua disposição.

Um dos exemplos é o cigarro. O tabaco afeta a microcirculação sanguínea e altera a produção de colágeno, fazendo com que ela seja ainda menor entre as fumantes.

O álcool também pode ser mais danoso após essa idade. Uma das explicações é a redução das enzimas responsáveis por processar o álcool no organismo, fazendo com que o efeito tóxico dure mais tempo causando dores de cabeça e náuseas.

5. Fazer acompanhamento de rotina no ginecologista

O acompanhamento com o ginecologista é fundamental a partir dos 18 anos ou assim que a mulher passa a ter uma vida sexual ativa.

Entretanto, a partir dos 30 anos novos exames podem ser solicitados com mais frequência pelo médico, além dos tradicionais exames de sangue para verificar doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e o Papanicolau, fundamental no rastreamento de câncer de colo de útero.

Caso a mulher tenha histórico familiar favorável ao câncer de mama, as mamografias de rotina podem ter início já aos 30 anos. Para mulheres sem risco aumentado, esse exame passa a ser frequente a partir dos 40 anos.

Nessa idade também pode ser solicitado com mais frequência o ultrassom transvaginal que complementa a ultrassonografia pélvica na investigação de patologias relacionadas ao útero, ovários e trompas.

6. Não ter receio de recorrer aos procedimentos estéticos

Mesmo com todos os cuidados mencionados anteriormente, o envelhecimento da pele é uma realidade difícil de vencer totalmente.

Bons hábitos, alimentação regular, exercícios físicos, acompanhamento médico, todos esses cuidados reduzem os efeitos do tempo, mas os procedimentos estéticos continuam como um dos aliados mais importantes.

A aplicação de Botox, por exemplo, ajuda a prevenir e minimizar as rugas dinâmicas, que ocorrem devido à movimentação natural da musculatura da face.

Outra opção é a aplicação de ácido hialurônico por meio de preenchimento facial, MD Codes ou 8 Point Lift. Essa substância também é produzida pelo organismo e tem os níveis diminuídos após os 30 anos.

Ela ajuda a manter a pele mais elástica e hidratada. No tratamento estético, o ácido hialurônico é usado para dar mais volume à face, melhorando sulcos e o contorno facial.

Para submeter-se a um procedimento estético visando combater o envelhecimento da pele é fundamental contar com um cirurgião plástico com experiência e de confiança.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp