(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
Quer saber tudo sobre a cirurgia redutora de mamas? Confira em nosso novo artigo!

Diferença entre mamoplastia redutora e mastopexia

Mamoplastia redutora e mastopexia, embora pareça que são o mesmo procedimento, existem diferenças cruciais entre as técnicas. Saiba quais são!

Nos últimos anos, além da mamoplastia de aumento, muitas mulheres estão buscando pela mamoplastia redutora e pela mastopexia. 

Isso porque, a preocupação com as questões relacionadas à estética feminina tem ficado cada vez mais em pauta, uma vez que ao contrário do que pensam, não está relacionado com nenhuma futilidade. 

A estética, é capaz de proporcionar uma série de benefícios – tanto para os homens, quanto para as mulheres – e inclusive, aumentar a autoestima e autoconfiança, melhorando diversos aspectos de suas vidas. 

Neste sentido, recorrer à técnicas que melhorem a harmonia dos seios – parte de grande destaque na anatomia feminina – é essencial para se alcançar esses benefícios. 

E se você, assim como milhares de mulheres também quer saber qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia redutora, acompanhe as informações a seguir!

Mas afinal, o que é mamoplastia redutora?

Em linhas gerais, a mamoplastia redutora é uma técnica que consiste em reduzir o volume das mamas e levantá-las para dar mais harmonia e proporcionalidade a paciente.

Por meio da cirurgia, remove-se o excesso de gordura que causa o aumento exagerado, reposicionando as aréolas, que normalmente estão fora do lugar. 

E a mastopexia?

Já no caso da mastopexia, trata-se de um procedimento cirúrgico que visa corrigir a flacidez mamária, causada na maioria das vezes por um emagrecimento expressivo ou ainda, em decorrência da amamentação. 

Basicamente, o cirurgião responsável pela técnica faz a retirada da pele e monta internamente a mama, deixando-a com uma aparência mais natural, devolvendo a elevação das mamas até sua posição original.

Mamoplastia redutora e mastopexia, quais as diferenças

Quando cada uma delas é indicada?

A mamoplastia redutora é indicada para mulheres que tenham sobrepeso, desenvolvimento acelerado da mama, e principalmente em situações que causem dores nas costas e pescoço e problemas na coluna da paciente. 

Além disso, ela também pode ser realizado com fins estéticos, caso seja um desejo da mulher. 

Já no caso da mastopexia, a técnica é indicada para mulheres que queiram corrigir o caimento natural das mamas, ou que tenham sofrido alterações de peso (emagrecimento acentuado) e o próprio envelhecimento.

Especialistas recomendam que ambas as técnicas sejam feitas a partir dos 18 anos, que é aproximadamente quando a mama já está completamente desenvolvida. 

Quais os benefícios das técnicas?

Para quem procura resultados mais naturais, os dois procedimentos conseguem entregar um bom resultado. Além disso, quem opta por realizar qualquer um deles pode desfrutar dos seguintes benefícios: 

  • Levantamento das mamas
  • Melhora na autoestima
  • Mais autoconfiança
  • Mamas mais simétricas
  • Reposicionamento das aréolas

Como saber qual o procedimento mais indicado para o meu caso?

Agora que você já sabe qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia redutora, deve ter mais ou menos uma ideia de qual técnica se adequa ao seu caso. 

No entanto, é importante ressaltar que apenas um cirurgião plástico profissional poderá indicar qual a melhor cirurgia plástica de acordo com as suas necessidades. 

Por isso, o ideal é marcar uma consulta para tirar todas as suas dúvidas e obter os melhores resultados. 

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário

  1. Shirley

    Meu sonho e faze essa Cerugia, tenho seios grande a nem se caídos.

    responder

Leia Também

Carregando...

Campanha #ViralizeOBem

Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
Quero ajudar!
imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
logo

Campanha #ViralizeOBem

Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

Quero ajudar!

Assine nossa newsletter

Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

whatsapp

Cirurgias

Procedimentos

Links Úteis

Telefones de Contato

Políticas de Privacidade

Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

logo

2022. Dra. Luciana Pepino

Todos os direitos reservados.