Entenda por que não é possível realizar depilação a laser em pele tatuada

Mulher com tatuagem e depilação definitiva

Depilação definitiva apresenta facilidades às mulheres, mas exige cuidados às recomendações da técnica!

Dependendo do local, da quantidade e da preferência pessoal os pelos podem ser bastante incômodos, fazendo com que cada vez mais homens e mulheres tenham interesse pela depilação definitiva.

Essa técnica já é usada há alguns anos e apresenta poucos riscos e contraindicações. Dessa forma, uma dúvida comum é se pessoas com tatuagem podem fazer o tratamento de depilação a laser.

A seguir explicamos melhor como funciona esse método e também quais as recomendações dele!

Como funciona a depilação a laser?

A depilação a laser é uma técnica na qual o feixe de luz é emitido por uma ponteira específica afetando diretamente a raiz do pelo e provocando a morte do folículo piloso, o que impede que novos fios voltem a crescer a partir dele.

Para realizar o tratamento eficazmente, o laser foi desenvolvido com um comprimento de onda específico para atingir pigmentos com melanina, o que faz com que o método seja indicado para pelos escuros e tenha menos sucesso em fios brancos e loiros.

O mesmo mecanismo garante que a pele não seja queimada durante o tratamento, pois ela tem menos melanina que os pelos.

Em pessoas negras nas quais a pele é rica em melanina o tratamento é possível, mas utilizando um laser específico para não provocar queimaduras.

É devido esse funcionamento que uma das recomendações ao fazer a depilação definitiva é não tomar sol antes das sessões, pois o bronzeamento aumenta a concentração de melanina na pele podendo ocasionar as queimaduras.

O tratamento com depilação a laser exige atenção da paciente mesmo antes da sessão. A recomendação é não retirar os pelos pela raiz no mês que antecede a sessão, podendo apenas raspá-lo com lâmina.

Esse cuidado é importante para que o laser afete o bulbo e realmente cause a destruição do folículo e interrupção do crescimento dos fios.

Para que o tratamento seja mais eficiente é importante que os fios estejam curtos, pois o laser tem uma limitação de alcance e deve atingir o bulbo capilar. Dessa forma, a recomendação é fazer a raspagem alguns dias antes.

Devido ao laser, tanto profissional quanto clientes devem utilizar óculos protetores durantes as sessões. Aproximadamente duas semanas após a sessão, os pelos ficam soltos e caem, podendo ser removidos durante o banho ou com uma esfoliação no local.

Destaca-se que, apesar de ser chamada de definitiva, estudos indicam que o procedimento pode ser considerado duradouro, mas que alguns pelos podem renascer após cerca de 5 anos.

Veja também: Depilação a laser no inverno é realmente melhor?

Depilação definitva

É possível fazer a depilação definitiva em locais tatuados?

Uma vez que o laser visa afetar o bulbo capilar para impedir o nascimento de novos fios, muitos pacientes perguntam se é possível fazer a técnica em cima de tatuagens.

Com os métodos utilizados atualmente, a recomendação é que não se faça depilação a laser em pele tatuada.

O laser usado no tratamento tem um comprimento de onda preciso para atingir o pigmento presente no pelo e no folículo piloso, eliminando o pelo e inviabilizando o bulbo.

Para atingir esse pigmento, o laser passa também pela tinta da tatuagem, podendo causar queimaduras na região tatuada e além de desbotar e remover a cor do desenho.

Por essa razão, ao realizar um tratamento de depilação definitiva em alguém com tatuagem, a recomendação é que o profissional isole a região para que ela não seja atingida pelo laser.

Nesses casos, a ponteira do laser pode ser usada no entorno da tatuagem e nas demais partes da região, mas nunca sob a tatuagem em si. Em geral, os resultados mantêm-se satisfatórios, dependendo da extensão da área tatuada.

Uma dica, nesses casos, é que se a paciente deseja ficar livre dos pelos, faça o procedimento de depilação definitiva antes da tatuagem. Como benefício o desenho ficará mais evidente e com uma cor mais viva.

Após a tatuagem algumas opções de depilação na região incluem a lâmina ou a cera.

Quais as contraindicações do procedimento?

Uma vez que não é recomendado realizar a depilação a laser na pele tatuada, os pacientes devem conhecer outras situações nas quais a técnica não é indicada. Elas incluem:

  • pessoas com pelos muito claros ou brancos;
  • pacientes com quadros sem controle de diabetes ou hipertensão;
  • epilepsia;
  • gestantes;
  • quando tiver feridas abertas na região da depilação;
  • quem fez uso de remédios fotossensibilizantes;
  • pacientes com vitiligo;
  • pessoas com psoríase no local da depilação;
  • pacientes em tratamento oncológico.

Apesar das contraindicações, o uso do laser tem riscos reduzidos, sendo as queimaduras e surgimento de manchas os mais expressivos em caso de parâmetros elevados do equipamento.

Por essas razões é fundamental fazer o procedimento com um profissional especializado e experiente que, além do manuseio correto do equipamento, fará uma avaliação minuciosa e passará os cuidados completos ao paciente.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp