Câncer de Pele: Confira Como Prevenir Esse mal Silencioso

Câncer de Pele Cuidados

A campanha do Dezembro Laranja tem como objetivo alertar sobre o câncer de pele, a neoplasia mais comum no mundo todo

Você já ouviu falar na campanha do Dezembro Laranja? Assim como o Outubro Rosa, que visa alertar sobre o câncer de mama, e o Novembro Azul, que se concentra no câncer de próstata, esta é uma campanha que tem como objetivo conscientizar sobre o câncer de pele.

Essa iniciativa foi iniciada em 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Desde então, são realizadas ações no último mês do ano para alertar e lembrar a população sobre as medidas de prevenção a esse tipo de neoplasia.

De forma similar às outras campanhas, o Dezembro Laranja também conta com a iluminação de monumentos e prédios, palestras, mutirões de exames e o contato com a população em locais públicos como parques e praças.

Esse cuidado não é à toa: todo ano, o Brasil soma 176 mil novos casos de câncer de pele, de forma que esse tipo de câncer é o mais frequente no nosso país. Trinta e três por cento dos tumores malignos são referentes a esse tipo de câncer.

Ele é mais comum em pessoas com mais de 40 anos que tenham a pele clara, sendo mais raro em indivíduos mais jovens e pessoas de pele moreno-escura e negra.

Câncer de pele: uma doença silenciosa

A campanha do Dezembro Laranja tem o grande mérito de chamar atenção para uma doença que, apesar de ser comum no Brasil, é também bastante silenciosa. Isso significa que os sintomas podem passar despercebidos nos estágios iniciais.

Quando o paciente descobre o câncer, ele já está em estado mais avançado, o que dificulta o tratamento (pois necessita de alternativas mais agressivas) e reduz as chances de cura. Veja também os tratamentos estéticos que toda mulher vaidosa deve fazer.

Felizmente, a maior parte dos cânceres de pele podem ser prevenidos com a adoção de medidas simples, porém muito importantes. Saiba como você pode reduzir os riscos de sofrer com esse mal:

  1. Usar protetor solar todos os dias

 

Não importa se o tempo está frio ou chuvoso: para evitar o câncer de pele, é necessário utilizar o protetor solar com FPS 30 no mínimo todos os dias do ano. Isso acontece porque a radiação nociva consegue atravessar nuvens e janelas, mesmo durante o inverno.

É claro que se expor ao sol de forma desprotegida na praia em um dia de verão vai ter consequências mais imediatas, como as queimaduras. Confira o protetor solar mais indicado para as brasileiras. Porém, o acúmulo da radiação que tomamos durante a vida também leva ao câncer de pele.

  1. Reaplicar o protetor na frequência necessária

Para garantir a proteção, não basta passar o protetor pela manhã e se esquecer dele durante o restante do dia. No dia a dia, ele deve ser aplicado antes de sair de casa para o trabalho e reaplicado antes de você sair para almoçar.

Em dias de atividade ao ar livre, é necessário reaplicar o produto a cada duas horas. Caso esteja na praia ou na piscina, reforce o protetor solar depois de mergulhar ou se secar com a toalha, pois o produto terá sido removido. 

  1. Evitar o sol nos horários de pico

 

Mesmo com protetor solar, é recomendável evitar se expor ao sol nos horários de maior incidência de radiação, que vai entre as 10 e as 16 horas. Nesse período, corremos mais risco de sofrer queimaduras e bolhas, que sensibilizam a pele.

É importante ter em mente que pessoas com doenças de pele anteriores têm mais chance de desenvolver esse tipo de câncer, por isso preserve ao máximo a saúde da sua pele. 

  1. Utilize barreiras físicas

Quando for à praia ou à piscina, procure ficar na sombra criada por barracas feitas com algodão ou lona, pois elas absorvem 50% da radiação ultravioleta. Mesmo assim, é necessário utilizar o filtro solar.

Já as barracas feitas de nylon não tem muita eficácia, pois 95% dos raios ultravioletas conseguem atravessar esse material. Dessa forma, mesmo estando na sombra, você estará sujeita aos prejuízos do sol se não utilizar o protetor.

Invista também em acessórios como chapéus, camisetas, batas e óculos escuros (de boa qualidade) para aumentar sua proteção. Quem trabalha exposto ao sol deve utilizar calças, camisa de manga comprida e chapéu que proteja a nuca.

  1. Observe a pele em busca de pintas ou manchas

 

Detectar um câncer de pele nos estágios iniciais aumenta muito as chances de cura. Por isso, você deve ficar atenta a alterações como manchas e pintas. Em caso de sinais pré-existentes, você deve observar se eles mudaram de cor, forma ou tamanho.

Preste atenção a lesões que sangram facilmente ou que parecem nunca cicatrizar, estando aumentando continuamente de tamanho. Coceira e formação de crostas nas pintas e manchas também devem ser investigadas.

  1. Consulte-se com um dermatologista

Apesar de ser muito importante você mesma observar sua pele, isso não dispensa as consultas periódicas com o dermatologista. No mínimo uma vez por ano é necessário procurar esse profissional para que ele avalie sua pele.

Somente um médico devidamente treinado será capaz de reconhecer os sinais de perigo em seus estágios iniciais, aumentando suas chances de recuperação.

Aproveite a campanha do Dezembro Laranja e, se você não fez uma consulta preventiva este ano, entre em contato com uma Clínica de Cirurgia Plástica para melhor entendimento e utilize os últimos dias do mês para cuidar da sua saúde. A prevenção e o diagnóstico precoce podem salvar vidas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).