Menu

Por que filtro solar tem fator diferente e qual é o mais adequado para você.

Descubra o que significa o fator de proteção solar indicado na embalagem e saiba escolher o filtro mais indicado para o tom da sua pele

Tem que usar protetor solar todo dia, tem que usar na praia, tem que usar o ano todo… Mas qual é o produto certo para cada ocasião? O FPS muda conforme a estação? As dúvidas são muitas, por isso hoje nós vamos conversar sobre o filtro solar.

Um dos produtos indispensáveis quando o assunto é cuidar da beleza e da saúde da pele, o protetor solar evita as queimaduras causadas pelo sol e combate o envelhecimento cutâneo, reduzindo a incidência de manchas, melasmas, rugas e flacidez.

Além disso, o uso do constante do filtro é a principal medida de prevenção contra o câncer de pele, o tipo de neoplasia mais comum no mundo todo.

Contudo, apesar de toda a importância do filtro solar, uma pesquisa realizada no ano passado pelo Instituto de Cosmetologia e Ciências da Pele mostrou que 80% dos brasileiros não sabe como escolher e utilizar esse produto corretamente.

Com isso em mente, nós preparamos este guia simples para você entender o que significa o FPS (fator de proteção solar) e qual produto é mais indicado para o seu tom de pele. Vamos lá?

filtro solar

FPS: entendendo o fator de proteção solar

O fator de proteção solar, que é exibido na embalagem do filtro solar com a sigla FPS, é uma indicação sobre o tempo durante o qual sua pele ficará protegida contra os efeitos nocivos do sol.

Por exemplo, se você é bem branquinha e começa a ficar vermelha e ardida com apenas 5 minutos de exposição desprotegida, um protetor solar com FPS 15 vai aumentar esse tempo em 15 vezes. Ou seja, você ficará protegida por 75 minutos (5 x 15 = 75).

Dessa forma, um filtro solar com FPS 60 não é “4 vezes mais poderoso” que o filtro com FPS 15: na verdade, é seu tempo de proteção que será 4 vezes mais longo. Neste caso, a pessoa do exemplo estaria protegida por 300 minutos (5 x 60 = 300).

E, como você já deve ter entendido, para pessoas que têm a pele mais escura e levam mais tempo para sentir os efeitos nocivos do sol, a proteção extra oferecida pelo filtro será mais duradoura, pois ela depende do tempo que cada pele leva para queimar.

Veja também – Câncer de pele confira como prevenir esse mal silencioso.

Mas não é só o tempo de proteção que conta

Mesmo que um filtro solar teoricamente possa proteger sua pele por muitas horas, isso não significa que basta aplicá-lo uma vez para evitar queimaduras e outros prejuízos.

Conforme nós transpiramos, mergulhamos, nos secamos com a toalha e nos encostamos nos mais diversos objetos, o protetor solar vai saindo do corpo, deixando algumas áreas da pele desprotegidas.

Por isso, mesmo que seu protetor solar um FPS bem alto, é preciso reaplicá-lo a cada duas horas se você estiver ao ar livre e sempre que entrar em contato com a água, suar ou se secar. Do contrário, a proteção será ineficiente.

Leia mais – Exposição ao sol: veja os malefícios que ela pode trazer ao seu rosto

Como escolher o filtro solar adequado para o seu tom de pele

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), por meio do Consenso de Fotoproteção no Brasil, recomenda o uso do filtro solar de FPS mínimo de 30 para a população em geral.

Porém, a SBD destaca que devem ser usados protetores com FPS mais alto para grupos com necessidades específicas, como pessoas com maior tendência ao câncer de pele. Além disso, a Sociedade admite o uso de produtos com FPS mais baixo para pessoas de pele negra.

Dentro desse contexto, a SBD declarou que está de acordo com as recomendações da Anvisa em relação ao FPS mais adequado para cada tom de pele, conforme a seguinte classificação:

  • Pele negra, cabelos e olhos pretos: pele pouco sensível à queimadura solar e que se bronzeia bastante, mesmo que o bronzeado não apareça – FPS 6 a 15;
  • Pele morenaescura, cabelos e olhos castanho-escuros ou pretos: pele moderadamente sensível à queimadura e com facilidade para se bronzear – FPS 15 a 30;
  • Pele morena-clara, cabelos castanho-claros, olhos castanhos ou mais claros: pele bastante sensível à queimadura solar, bronzeia pouco e fica muito vermelha – FPS 30 a 50;
  • Pele clara a muito clara, cabelos loiros ou ruivos, olhos claros: pele extremamente sensível à queimadura solar, não bronzeia e fica muito vermelha – FPS acima de 50.
filtro solar

Não deixe de ver – Protetor solar facial: qual a sua eficácia contra o envelhecimento?

Outros cuidados no uso do filtro solar

A escolha de um filtro solar adequado para o seu tom de pele é fundamental para evitar queimaduras, mas é preciso observar mais alguns cuidados para que a proteção tenha o máximo de eficiência:

  • Aplicação diária: o protetor deve ser aplicado todos os dias, mesmo quando o tempo está nublado ou você vai passar o dia todo em um ambiente fechado;
  • Horário da aplicação: o filtro deve ser aplicado pelo menos 15 minutos antes de sair de casa para trabalhar. Para ir à praia, aplique o produto antes de colocar a roupa de banho e espere secar completamente antes de se vestir;
  • Reaplicação: reaplique o filtro solar na hora do almoço e no meio da tarde. Na praia, reaplique a cada duas horas ou sempre que mergulhar, transpirar ou se secar com a toalha;
  • Quantidade correta: utilize 1 colher de chá para rosto, cabeça e pescoço, 1 colher de chá para cada braço, 2 colheres de chá para a frente do torso, 2 colheres de chá para a parte de trás do torso e 2 colheres de chá para cada perna;
  • Áreas esquecidas: lembre-se de aplicar o filtro em áreas como orelhas, nuca e pés, que costumam ser esquecidas e podem apresentar queimaduras graves.

Você tem o hábito de utilizar o protetor solar diariamente? Você segue as recomendações da SBD na hora de escolher esse produto? Conte para a gente nos comentários!

Aproveite para conhecer todas as opções de procedimentos estéticos e cirurgias plásticas que a clínica Dra. Luciana Pepino oferece!

  • 38
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).