11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Técnica do soutien interno

Conheça a técnica do soutien interno

Soutien interno é uma técnica que pode ser associada à mamoplastia ou ser feita isoladamente, garantindo sustentação e firmeza aos seios. Conheça mais aqui!

Diversos procedimentos estéticos têm sido desenvolvidos para proporcionar uma estética mais satisfatória às mulheres, promovendo bem-estar e autoestima. Entre as possibilidades disponíveis atualmente está a técnica do soutien interno.

Essa técnica foi desenvolvida há mais de 25 anos, mas passou por melhorias com uso de recursos médicos mais seguros e confiáveis, tornando-se uma opção mais frequente entre as pacientes. Entenda mais a seguir!

O que é o soutien interno?

A técnica do soutien interno consiste na colocação de uma malha ou tela feita de prolene ou vycril que é posicionada internamente no sulco inframamário para fixar as estruturas mamárias, proporcionando melhor sustentação e firmeza aos seios.

Para colocação da sustentação pode ser feita uma incisão no sulco mamário ou na aréola. Pode-se optar ainda por reforçar as estruturas existentes no sulco com pontos que dão firmeza à tela.

Além disso, quando as mamas são flacidez e sem a sustentação necessária, o especialista pode optar por criar essa estabilidade, promovendo não apenas o efeito levantado dos seios como também modelando o contorno.

O soutien interno também pode ser realizado na lateral das mamas, evitando que ela adquira um aspecto “espalhado”, o que garante uma estética mais empinada e firme mesmo sem o uso de prótese de silicone.

Quando essa técnica é recomendada?

A adoção da técnica do soutien interno depende das preferências do cirurgião plástico responsável e da avaliação especializada desse profissional às necessidades do caso e expectativas da paciente.

Por exemplo, é possível utilizar a técnica do soutien interno em conjunto com a colocação da prótese de silicone da mamoplastia de aumento. Nesse caso, o objetivo é melhorar a sustentação de longo prazo, evitando que com o tempo adquira-se um aspecto caído.

Nesses casos, pode ser usada tanto a fixação no sulco mamário como também nas laterais dos seios para que o silicone fique mais firme e na posição planejada pelo especialista.

Também é possível optar pela técnica do soutien interno de forma isolada. Nesses casos, o procedimento é indicado para pacientes com os seios flácidos e caídos, seja em decorrência de múltiplas gestações e amamentação, idade ou tendência genética à flacidez.

O soutien interno imita a sustentação proporcionada por um sutiã normal, de forma a proporcionar mais satisfação pessoal e melhorar a autoestima de pacientes que sentem incômodo com o caimento das mamas.

Um aspecto importante é que o soutien interno e a mastopexia são técnicas com objetivos em comum, ou seja, melhorar a sustentação e firmeza dos seios. Dessa forma, o cirurgião vai avaliar se eles devem ser combinados ou não.

A preferência por uma técnica ou outra depende da avaliação especializada, pois depende de aspectos como o volume das mamas, nível de flacidez e expectativas da paciente.

Como é a recuperação do procedimento?

A técnica do soutien interno é menos invasiva e complexa que uma mamoplastia, dessa forma, quando não associada a outras condutas, o tempo de recuperação é menor.

Os cuidados incluem higienização da incisão cirúrgica, evitar movimentos bruscos com os braços e reduzir os movimentos do tronco, repousar e usar o sutiã cirúrgico no pós-operatório.

Caso a técnica do soutien interno seja associada à mamoplastia, a paciente deve seguir todas as recomendações do pós-operatório da cirurgia plástica. Agende sua consulta e saiba mais aqui!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).