(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
saiba mais sobre o lifting cirúrgico e não cirúrgico

Lifting cirúrgico ou não cirúrgico? Descubra o melhor para seu caso

Saiba quais são as diferenças e indicações do lifting cirúrgico e não cirúrgico e como decidir qual o tratamento mais adequado ao seu caso. Confira a seguir!

Nos casos de envelhecimento facial o rejuvenescimento via lifting é uma alternativa considerada por muitas pacientes, mas uma dúvida comum é se é melhor optar pelo lifting cirúrgico ou não cirúrgico.

Cada tratamento tem suas especificidades, incluindo nos resultados que podem ser alcançados, de forma que a indicação depende de uma avaliação especializada do cirurgião plástico.

A seguir saiba como cada tratamento é realizado e quais as indicações de cada procedimento.

Como é feito o lifting não cirúrgico?

O lifting não cirúrgico é feito com fios, podendo ser a técnica com fios de polidioxanona (PDO) ou fios de Silhoutte, fabricado com ácido polilático.

Em ambas as técnicas, o fio cirúrgico é aplicado no tecido subcutâneo, criando uma rede que vai contribuir na amenização da flacidez facial, das rugas e vincos.

Dependendo das demandas do caso, o fio pode ter micro cones que promovem a maior tensão, o que contribui para o levantamento dos tecidos da face.

As substâncias usadas na fabricação dos fios são absorvíveis pelo organismo e, conforme se deterioram, estimulam a produção de colágeno, de forma a promover uma face mais firme e elástica no médio prazo.

Como é feito o lifting cirúrgico?

mulher planejando seu lifting cirúrgico

O lifting cirúrgico é uma cirurgia plástica e, como tal, demanda cuidados pré e pós-operatórios que não são necessários no lifting não cirúrgico.

Durante a técnica, o cirurgião plástico faz uma incisão na linha do couro cabeludo, contornando as orelhas. Assim, é possível visualizar as estruturas internas e remover o excesso de gordura e pele.

Também é feito o reposicionamento dos tecidos e a tração da musculatura, quando necessário, para promover maior firmeza.

Os resultados do lifting são bastante naturais, mas demoram mais para ser observados devido ao pós-operatório que envolve uma face mais inchada antes da recuperação.

No procedimento é possível amenizar diferentes insatisfações relacionadas ao envelhecimento facial, incluindo flacidez, rugas, sulcos e vincos.

Quais são as indicações de cada procedimento?

Os dois tratamentos, de lifting cirúrgico e não cirúrgico, entregam como resultado uma face mais jovial e suavização dos sinais da idade incômodos à paciente.

No entanto, as indicações de cada abordagem são distintas. O lifting não cirúrgico entrega resultados mais satisfatórios em caso de flacidez leve ou moderada e quando os sinais de envelhecimento estão presentes, mas não são profundos.

Dessa forma, o tratamento costuma ser realizado em pacientes com insatisfações estéticas de leve a moderada, sendo que a média de idade varia entre 40 e 50 anos, em geral.

O lifting cirúrgico é recomendado para casos de envelhecimento facial de moderado a intenso, pois é mais capaz de amenizar sinais profundos, seja de rugas ou flacidez.

Com isso, as pacientes que procuram tratamento de lifting têm, em média, entre 50 e 65 anos.

Apesar dessas indicações, cada caso deve ser avaliado individualmente pelo cirurgião plástico de confiança, pois algumas pessoas têm tendência ao envelhecimento precoce e podem demandar uma abordagem cirúrgica antes.

O fundamental é buscar um especialista de confiança para avaliação do caso e indicação do lifting mais indicado às suas necessidades. Agende sua consulta aqui!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.