Fruta engorda? Tudo o que você precisa saber!

fruta engorda

Dá para comer fruta à vontade? O segredo para o emagrecimento é consumir muitas frutas? Descubra tudo!

Se você já fez alguma dieta nesta vida, é muito provável que você tenha se deparado com a recomendação de consumir verduras, legumes, grãos e frutas, pois estes seriam alimentos saudáveis que ajudariam na perda de peso.

Apesar disso, é bem possível que você também tenha ouvido que as frutas são compostas principalmente por carboidratos e contêm muito açúcar – ou seja, se as frutas contêm muito açúcar, será que elas nos fazem ganhar peso? Como muita coisa nessa vida, a resposta é: depende.

 

As frutas ajudam a emagrecer

A recomendação para aumentar o consumo de frutas se a intenção for perder alguns quilinhos não é à toa. As frutas realmente podem nos ajudar a atingir a silhueta ideal.

Isso acontece porque elas contêm substâncias essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo, como vitaminas, minerais, fibras e enzimas digestivas. Quando algum desses elementos entra em falta, os processos do nosso metabolismo são prejudicados, favorecendo o acúmulo de gordura e toxinas.

As fibras fornecidas pelas frutas merecem um comentário à parte. Esses compostos são capazes de retardar a absorção dos açúcares pelo nosso corpo, evitando o pico glicêmico, que leva ao aumento na liberação de insulina e a consequente fome que surge logo depois de consumirmos pratos muito ricos em carboidratos, como o pão branco e as massas.

Além disso, as fibras se expandem, dando a sensação de saciedade, e facilitam muito o trânsito intestinal, favorecendo que o corpo se livre de toxinas e resíduos indesejáveis.

Dessa forma, se você está tentando emagrecer, trocar o pão de queijo do lanche da tarde por uma pera vai ajudar você a alcançar esse objetivo. Esse é um caso em que, certamente, as frutas ajudam a emagrecer.

 

E as frutas também podem nos fazer engordar

Como nenhum alimento é 100% bom ou ruim quando se trata de saúde, saiba que as frutas podem sim provocar um aumento de peso. Isso poderá acontecer se houver um consumo exagerado de frutas ricas em gorduras e açúcar ou se elas receberem acompanhamentos muito calóricos.

O coco é uma fruta rica em gordura, o que faz com que ele seja muito calórico: a cada 100 gramas da fruta, são fornecidas 266 calorias – um pouco mais do que dois bombons Sonho de Valsa.  Outro exemplo é o açaí: por ser rico em gorduras, 100 gramas dessa fruta fornecem 247 calorias.

Agora imagine o que acontece quando você consume açaí misturado com banana, granola e leite condensado. O resultado será uma verdadeira bomba calórica que, se consumida regularmente, pode fazer você acumular alguns quilos a mais.

Outra forma de consumir as frutas em que precisamos ficar atentas são os sucos. Embora contenham vitaminas e minerais, os sucos, especialmente os filtrados, acabam perdendo uma parte importante das fibras que seriam fornecidas pelas frutas. Assim, nosso organismo não vai ter a mesma sensação de saciedade que teria ao consumir a fruta in natura.

Além disso, os sucos geralmente são feitos com mais de uma porção da fruta. Por exemplo: uma laranja tem 46 calorias, mas um copo de suco de 300 ml tem 150 calorias, pois é preciso usar mais porções para obtê-lo.

E, como você deve imaginar, os sucos industrializados costumam ser uma péssima opção: o processamento das frutas é tão grande que eles contêm poucas vitaminas e fibras, além de receber adição de substâncias artificias e açúcar.

 

Os dois lados da moeda

Agora você já sabe que algumas frutas realmente engordam mais do que outras. Porém, mesmo assim, saiba que você não deve excluí-las totalmente da sua alimentação.

A banana, por exemplo, é uma fruta razoavelmente calórica, com 95 calorias e 19,5 gramas de açúcar a cada 100 gramas de fruta. Se pensarmos apenas nesse fato, poderíamos concluir que a banana engorda.

Apesar disso, temos também que considerar que, por ser rica em fibras, a banana é uma excelente opção para saciar a fome. Ou seja, mesmo que você tenha consumido 95 calorias no meio da tarde, você provavelmente não vai sentir aquela fome absurda que te fará devorar um Mc Donald’s antes de chegar em casa para o jantar.

Dessa forma, as calorias e os açúcares da banana certamente estão contribuindo para a sua perda de peso – ainda mais porque eles não vieram acompanhados por corantes, conservantes e outros aditivos artificiais presentes nos alimentos industrializados.

Apesar disso, é claro que consumir banana amassada com farinha láctea, achocolatado em pó e leite condensado vai fornecer muitas calorias extras e causar um aumento repentino no índice glicêmico, fazendo com que você sinta fome e acumule reservas de gordura.

O açaí e o abacate, outras duas frutas famosas por serem calóricas, também apresentam benefícios para o corpo. Ambas são ricas em gordura, mas se trata de uma gordura boa para o organismo (além de o açaí ser rico em compostos antioxidantes).

Assim, consumir 200 calorias provenientes dessas duas frutas é muito mais saudável do que ingerir as mesmas 200 calorias se elas forem originadas de uma porção de costela.

A gordura animal é muito mais prejudicial ao nosso organismo, sendo responsável pelo aumento do colesterol ruim e pela formação das placas de gordura que se acumulam nos vasos sanguíneos e podem resultar na aterosclerose.

No fim das contas, você pode continuar apostando nas frutas na hora de montar um cardápio equilibrado, de forma a manter o bom funcionamento do seu organismo ao mesmo tempo em que perde alguns quilinhos.

Porém, como tudo nesta vida, o consumo exagerado ou a adição de complementos podem transformar uma opção saudável em um lanche excessivamente calórico. Tem que saber dosar.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).