Quais são as doenças de pele mais comuns no inverno?

Mulher com roupas de frio na neve

Saiba quais são os problemas de pele mais frequentes relacionados ao frio e como é possível evitá-los.

Você já percebeu que no inverno a pele fica mais irritada? É fato que algumas doenças de pele tendem a manifestarem-se e serem mais intensas nesse período, exigindo cuidados adicionais durante o frio.

Entre os fatores que contribuem para que as doenças na pele intensifiquem-se no inverno destaca-se a redução da oleosidade natural da pele, que normalmente a protege de bactérias, fungos, vírus e outros agentes responsáveis pelas alergias.

Além disso, no inverno o suor é menor, fazendo com que as células produtoras de gordura trabalhem menos. Esse processo é favorecido pelos banhos mais quentes e demorados, o que reduz a proteção da pele e a torna mais ressecada e irritada.

Por fim, as doenças na pele no inverno são favorecidas pelo menor consumo de água, fazendo com que o organismo fique menos hidratado. A seguir, conheça 5 ocorrências mais comuns nessa época e como preveni-las.

5 doenças de pele mais comuns no inverno

Como visto, diversos aspectos relacionado com as temperaturas frias do inverno estão relacionados com o aumento das doenças de pele nesse período. A seguir destacamos 5 ocorrências comuns da estação.

1. Eczemas

Os eczemas podem ser provocados por fungos ou alergias, afetando desde bebês até adultos. Entre os sintomas estão coceira, manchas brancas e erupções vermelhas na pele.

Normalmente em bebês essa doença de pele causa erupções vermelhas no rosto, couro cabeludo, orelhas, braços e pernas. Nas crianças maiores as principais regiões afetadas são joelhos, pulsos, cotovelos e tornozelos.

Uma forma de prevenir o surgimento de eczemas é por meio da hidratação constante. Caso os sintomas apareçam, o recomendado é procurar ajuda médica especializada.

2. Dermatite seborreica

Em geral, a dermatite seborreica afeta o couro cabeludo que é mais oleoso, mas a doença pode atingir outras áreas com pelos, como axilas, peito e pernas. Ela pode causar desde caspa até escamação amarela e sintomas como:

  • manchas vermelhas na pele;
  • pele gordurosa e inchada;
  • coceira e queimação.

Caso essa condição ocorra o tratamento envolve uso de produtos anticaspa, como cremes e shampoo. No entanto, se houver um agravante da condição a recomendação é procurar um médico especializado.

3. Dermatite atópica

A dermatite atópica consiste em uma alergia crônica que ocorre devido à falta de hidratação na pele. Entre os sintomas dessa condição destacam-se o surgimento de manchas vermelhas, coceira e lesões que podem formar crostas e exalar secreções.

Nos bebês essa doença manifesta-se principalmente no rosto, pernas e braços. Nas crianças e adultos as regiões mais afetadas são as dobras do corpo, como pescoço, joelhos e cotovelos.

A prevenção dessa doença de pele inclui evitar banhos quentes, hidratar bem a pele e usar sabonetes neutros.

Mulher com metade do rosto dentro do cachecol

4. Psoríase

A psoríase é uma das doenças de pele mais conhecidas e tem características crônicas e cíclicas, aparecendo e desaparecendo em intervalos irregulares. Entre os indícios da condição destacam-se:

  • manchas vermelhas na pele com escamas esbranquiçadas;
  • pequenas manchas brancas ou escuras depois de lesões;
  • pele ressacada e rachada;
  • coceira, dor e queimação;
  • unhas grossas e descoladas;
  • inchaço e rigidez nas articulações.

Em geral, essa condição clínica exige acompanhamento médico, podendo o tratamento demandar diferentes condutas para um melhor resultado.

Veja também: Prepare sua pele para o inverno! Aprenda essas dicas infalíveis

5. Ictiose vulgar

Essa doença de pele é mais comum em bebês, surgindo, geralmente, no primeiro ano de vida. Entre os sinais destacam-se o ressecamento e descamação da pele, principalmente no rosto, membros e couro cabeludo.

Apesar de ser recomendado o acompanhamento médico, a doença costuma regredir com o passar dos anos, assim como os sintomas associados.

Como prevenir as doenças de pele no tempo do frio?

Apesar de algumas doenças de pele não poderem ser completamente evitadas e prevenidas, os bons hábitos diários ajudam a minimizar as chances ou fazer com que elas desenvolvam-se de maneira menos agressiva. A seguir conheça os principais cuidados com a pele:

  • evite tomar banhos muito quentes e demorados, sendo que a temperatura recomendada nesse período é até 38º;
  • após o banho utilize uma toalha macia para secar-se, dando atenção especial às dobras do corpo, como entre os dedos;
  • não utilize buchas vegetais, esponjas, cremes ou sabonetes de banho com grãos para esfoliação, pois eles retiram ainda mais as proteções naturais do corpo;
  • use protetores labiais específicos para hidratação visando evitar o ressecamento labial que é comum nesse período;
  • use filtro solar diariamente, mesmo em dias nublados;
  • use o hidratante corporal após o banho, preferencial aproveitando o vapor gerado que torna a absorção mais eficaz;
  • realize procedimentos estéticos nesse período.

Além desses cuidados específicos com a pele, manter a saúde é essencial. Entre os hábitos benéficos destacam-se o consumo regular de água, boa alimentação e prática de atividades físicas.

Com esses cuidados tanto com a pele quanto com a qualidade de vida é possível minimizar as chances de desenvolver as doenças de pele no inverno. Caso os sintomas estejam presentes é fundamental procurar um médico especializado com urgência.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp