Cirurgia plástica nos seios: Qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia?

As próteses de silicone servem para aumentar o volume dos seios e deixá-los mais empinados? Não é bem assim! Entenda as diferentes indicações das cirurgias das mamas.

As mamas são uma parte fundamental do corpo na construção da feminilidade e da autoestima da mulher, por isso muitas de nós desejam fazer uma cirurgia plástica nos seios para aumentar ou diminuir o tamanho, levantar, corrigir assimetrias etc.

Contudo, embora muitas pessoas imagem que uma cirurgia corrija toda e qualquer imperfeição nas mamas, a verdade é que queixas diferentes são solucionadas por técnicas também diferentes.

Dessa forma, quando começamos a pesquisar sobre esse assunto, é comum nos depararmos com termos como mastopexia e mamoplastia, que podem gerar dúvidas sobre suas indicações. Se este é o seu caso, chegou o momento de descobrir qual é a diferença entre eles.

As próteses de silicone não servem para tudo

Quando se fala em aumentar ou erguer os seios, a primeira solução que vem à cabeça de muitas mulheres são as próteses de silicone. Embora os implantes sejam recursos muito valiosos nas cirurgias plásticas, nem sempre eles são a opção mais indicada.

Assim, para quem deseja ter mamas maiores, as próteses de silicone realmente são recomendadas na maior parte dos casos. Porém, quando o desejo é erguer os seios, os implantes poderiam até mesmo agravar o problema devido ao seu peso.

E é justamente neste momento que entram as diferentes técnicas de cirurgia plástica nos seios: enquanto a mamoplastia proporciona o aumento ou a redução das mamas, a mastopexia corrige a flacidez, podendo ou não utilizar próteses.

cirurgia plástica nos seios

Mastopexia: a cirurgia para levantar os seios

A mastopexia é a cirurgia plástica para corrigir a flacidez das mamas, um problema que pode surgir devido a fatores como influência genética, efeito sanfona, gestação, amamentação e o próprio processo envelhecimento.

Dessa forma, o primeiro objetivo da mastopexia é levantar os seios caídos (ptose mamária), conferindo um aspecto mais jovem estético a essa região. Além disso, é possível corrigir assimetrias entre as mamas.

Quando a paciente está satisfeita com o tamanho dos seios e o volume está adequado para as suas proporções corporais, é possível ter bons resultados apenas com o lifting, sem a necessidade do uso de próteses.

Porém, quando existe a vontade de aumentar o tamanho das mamas ou é necessário repor o volume, pode ser feita a mastopexia com prótese de silicone, de forma a corrigir a flacidez e proporcionar esse aumento na mesma cirurgia.

Não deixe de ver – Cirurgia nas mamas: quando a redução de mamilos é adequada para você?

Mamoplastia: a cirurgia para aumentar ou diminuir os seios

Enquanto muitas mulheres sonham em ter mamas maiores, outras desejam reduzir o tamanho dos seios. Quando o cirurgião plástico confirma a necessidade e a viabilidade dessas intervenções, a indicação costuma ser a mamoplastia – seja a de aumento ou a de redução.

A mamoplastia de aumento é a famosa cirurgia para a colocação de próteses de silicone, que existe em vários formatos e tamanhos. Dessa forma, esse é o procedimento indicado para mulheres com mamas muito pequenas ou desproporcionais às medidas do corpo.

Porém, em algumas situações, somente a mamoplastia de aumento não será suficiente. Quando as mamas são pequenas e também apresentam flacidez, o peso extra das próteses poderia deixá-las ainda mais caídas.

Nesses casos, a mamoplastia de aumento pode ser associada com a mastopexia, de forma a aumentar o volume dos seios e fazer o lifting ao mesmo tempo, proporcionando um aspecto rejuvenescido e mais atraente a essa região.

A mamoplastia redutora, por sua vez, é a cirurgia para diminuir o tamanho de mamas quando elas são muito grandes e causam prejuízos tanto à estética quanto à saúde, como dores nas costas e problemas posturais. Saiba mais sobre quando a mamoplastia redutora é indicada.

Como mamas muito volumosas oferecem um peso excessivo à pele, ela fica mais sujeita a sofrer com a flacidez, de forma que pode ser necessário associar a mamoplastia de redução com o procedimento de lifting.

médica e paciente cirurgia plástica nos seios

Outras possibilidades de cirurgia plástica nos seios

As cirurgias de mastopexia e mamoplastia podem ser acompanhadas por outras técnicas para promover um resultado global mais satisfatório para a paciente – afinal, a beleza dos seios depende de todo um conjunto de características.

Um exemplo dessas técnicas é a redução das aréolas, um procedimento que pode ser feito de forma isolada, mas que normalmente é realizado em conjunto com outra cirurgia plástica nos seios – e a mesma coisa acontece com a redução dos mamilos.

Embora não exista uma medida exata para que o conjunto aréola-mamilo seja considerado esteticamente agradável, há uma tendência a considerar a proporção “ideal” quando essa região ocupa de 20% a 30% da área total dos seios.

Dessa forma, tanto a mastopexia quanto a mamoplastia podem ser acompanhadas por esses procedimentos complementares, de forma a proporcionar um resultado ainda mais interessante e esteticamente agradável.

Qual é a melhor cirurgia plástica nos seios?

A escolha da melhor técnica depende dos desejos de cada mulher e das condições da sua pele e de seu organismo, de forma que somente um cirurgião plástico experiente poderá orientar as pacientes que almejam melhorar o aspecto das mamas.

Essa necessidade também é válida para determinar fatores-chave da cirurgia, como o tamanho de uma prótese de silicone e a extensão da redução das mamas. Afinal, nem sempre as expectativas da paciente correspondem ao procedimento que ela tem em mente.

Simule Agora sua Prótese Mamária

Por isso, se você deseja melhorar a aparência de suas mamas, agende uma avaliação presencial com a Dra. Luciana Pepino para descobrir se é a mastopexia, a mamoplastia ou uma combinação dessas cirurgias que deixará você ainda mais linda e feliz com seu corpo.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).