Conheça os benefícios do Manthus no tratamento da celulite

Benefícios do procedimento manthus

Tratamento ajuda na eliminação de gordura, melhorando aspecto da celulite e contorno corporal

Os benefícios do manthus explicam porque o tratamento é cada vez mais procurado para amenizar celulite e gordura localizada.

O manthus consiste em um aparelho usado para fins estéticos que une a ação do ultrassom com correntes elétricas para promover a quebra das células de gordura e facilitar a eliminação delas pelo organismo.

A seguir saiba como é realizado e quais os benefícios do tratamento!

Como funciona o manthus?

Para realização do manthus, o especialista faz uso de um gel específico com princípios ativos que penetram nos poros da região escolhida.

Com movimentos circulares o gel é espalhado utilizando o aparelho de ultrassom causando um leve formigamento no momento da aplicação.

Com um processo chamado de eletroporação ocorre o rompimento das células de gorduras que diminuem de tamanho e podem ser transportadas pelo sistema linfático, por meio do qual são eliminadas no suor, na urina ou nas fezes.

Essa ação é resultado da ação das correntes elétricas que promovem uma movimentação no interior das células de gordura e consequentemente a desidratação dessas moléculas.

A celulite consiste em um inchaço e nódulos que se formam devido à má circulação linfática na hipoderme. Quanto mais intensos, mais esses nódulos se tornam aparentes na superfície da pele, causando as ondulações que conhecemos como celulite.

A formação dos nódulos é mais comum em regiões com maior acúmulo de gordura, como os glúteos, abdômen, coxas, seios e braços.

Conforme ocorre o acúmulo de gordura no local, mas intensos ficam os nódulos e mais difícil é para o sistema linfático conseguir eliminar esses líquidos que se acumulam cada vez mais, intensificando os sinais.

As sessões de manthus tem duração aproximada de 30 minutos, sendo indicadas entre 10 e 15 sessões para resultados mais satisfatórios.

Quais os benefícios do manthus?

O aumento da procura pelo tratamento se deve aos benefícios do manthus, que fazem com que a técnica possa ser usada em diferentes regiões corporais. Entre os benefícios podem ser destacados:

  • melhora do contorno corporal;
  • redução de depósitos de gordura localizada;
  • melhora da retenção de líquidos;
  • redução do grau da celulite independente do aspecto inicial;
  • melhora da textura da região tratada;
  • melhora da aparência da pele;
  • redução de medidas.

Apesar dos benefícios do manthus, como outros tratamentos para celulite e gordura localizada, a técnica não é recomendada para pacientes que estejam acima do peso ideal ou que precisam emagrecer substancialmente para obter os resultados estéticos desejados.

Ainda assim o manthus é indicado para pacientes que estejam com celulite em diferentes graus, gordura localizada e no pós-operatório de cirurgias plásticas.

No pós-operatório, o manthus ajuda na diminuição de hematomas e fibroses, além de melhorar os resultados alcançados com a drenagem linfática pós-cirúrgica.

Procedimento estético manthus

Como potencializar os resultados alcançados?

Um dos benefícios do manthus é que a técnica pode ser associada com diferentes procedimentos para entregar uma estética mais agradável e desejada.

Com essa possibilidade, a paciente pode potencializar os resultados do manthus ao realizar procedimentos como:

  • massagem modeladora: ajuda na redução de medidas, fazendo com que a paciente fique com um contorno corporal mais próximo do desejado;
  • drenagem linfática: recomendada para diminuir a retenção de líquidos e o inchaço, a drenagem linfática potencializa os benefícios do manthus ao estimular o funcionamento do sistema linfático que é o responsável por eliminar as células de gordura reduzidas pelo tratamento com o ultrassom.

Como outros procedimentos estéticos, a recomendação é que o manthus seja associado à prática de exercícios físicos e uma dieta saudável para entregar resultados mais satisfatórios à paciente.

Quais as contraindicações da técnica?

Da mesma forma que outras técnicas estéticas é importante conhecer as limitações e contraindicações do manthus para evitar um uso inadequado do procedimento.

Entre as situações nas quais o tratamento não deve ser realizado estão:

  • durante a gestação;
  • em pacientes com diagnóstico de diabetes;
  • em casos de doença renal ou hepática;
  • se a paciente tiver colesterol alto;
  • se houver doença cardíaca diagnosticada;
  • se a paciente sofrer quadros de epilepsia;
  • quando a paciente utiliza o DIU – Dispositivo Intra Uterino de cobre;
  • quando houver feridas ou infecções no local tratado;
  • se a paciente tiver varizes na região do tratamento;
  • em casos de quadros de paralisia;
  • se houver hipertensão descompensada;
  • quando houver prótese, placas ou parafusos metálicos no corpo.

Para as pacientes nas quais o procedimento pode ser realizado são recomendadas entre 10 e 15 sessões de manthus com uma frequência de duas a três vezes por semana.

A partir da terceira sessão será possível verificar os primeiros benefícios do manthus, mas eles melhoram conforme é dada sequência ao tratamento.

Além disso, é possível potencializar os resultados do manthus com procedimentos estéticos associados e também com um estilo de vida saudável.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp