11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Como aliar o uso do colágeno a procedimentos estéticos?

Como aliar colágeno e procedimentos estéticos

Benefícios do colágeno na firmeza da pele podem ser alcançados com tratamentos e alimentação

Os benefícios do colágeno estão relacionados à capacidade dessa proteína de garantir a firmeza e elasticidade da pele, evitando a flacidez cutânea.

Apesar das reconhecidas vantagens à aparência, o colágeno também é responsável pela integridade de outros tecidos como os músculos, os ligamentos, os tendões e as articulações, garantindo uma boa saúde.

A seguir conheça melhor como o colágeno atua no organismo e quais procedimentos estéticos podem ser associados ao uso dele.

Quais os benefícios do colágeno?

Os amplos benefícios do colágeno fazem com que muitas pessoas busquem soluções para reposição dessa substância que é naturalmente produzida pelo organismo. São diversos os aspectos positivos proporcionados, como:

  • previne o aparecimento e ameniza a celulite;
  • fortalece as unhas;
  • fortalece o cabelo, melhorando a aparência e espessura dos fios;
  • reduz o surgimento de estrias;
  • melhora a elasticidade da pele;
  • fortalece os ligamentos;
  • reduz a tendência à osteoporose e à osteopenia;
  • previne e retarda o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

Devido esses benefícios do colágeno, muitas pessoas buscam alternativas naturais e estéticas para aumentar a presença dessa proteína no organismo.

Como repor o colágeno naturalmente?

O colágeno é naturalmente produzido pelo organismo, mas a concentração dele reduz com o envelhecimento, apresentando queda a partir dos 30 anos.

A sintetização do colágeno é possível devido à presença de dois aminoácidos no organismo, a glicina e a prolina, além disso, demanda níveis adequados de vitamina C.

A glicina está presente principalmente em alimentos de origem animal como: peixe, frango, carnes vermelhas magras, derivados de leite, ovo, lentilha, feijão, grão de bico, gérmen de trigo, aveia, arroz integral, couve, brócolis, abóbora, gelatina sem sabor e proteína de soja.

Já a prolina pode ser consumida em alimentos como: carnes magras, peixes, ovos, leite e iogurte, gelatina, oleaginosas, ervilha, feijão, milho, cevada, berinjela, beterraba, cenoura, abóbora, nabo, cogumelos, alho e cebola roxa.

A vitamina C, por sua vez, está presente em alimentos como: morango, acerola, laranja, kiwi, limão, mamão papaia, manga, folhas verde-escuro e outros.

Portanto, uma alimentação rica e favorável à produção de colágeno deve ser diversificada e composta preferencialmente de opções naturais.

Também é possível optar pelos suplementos de colágeno que estão disponíveis em diferentes formatos como cápsulas, comprimidos e pó.

Essa opção deve ter recomendação médica e ser ingerida por, ao menos, nove meses para começar a apresentar os resultados almejados.

Quais procedimentos estéticos aumentam a produção de colágeno?

Ainda que influenciem o organismo como um todo, os benefícios do colágeno são especialmente reconhecidos pela questão estética, principalmente na face, mas também em locais propensos à formação de celulites e estrias.

O ideal é que seu uso como suplemento ou uma alimentação focada na reposição de colágeno sejam associados aos cuidados estéticos. Conheça os principais a seguir!

Sculptra

O Sculptra é um tratamento estético realizado com o ácido poli-L-Lático injetável, substância que estimula os fibroblastos, células responsáveis pela produção de colágeno na pele.

O tratamento é recomendado para diferentes insatisfações estéticas, como: flacidez facial e amenização do sulco nasogeniano (bigode chinês) e labiomentual (rugas de “marionete”). Os resultados do tratamento permanecem por, aproximadamente, 18 meses.

Uso de colágeno e procedimentos estéticos

Radiesse

O Radiesse é um tratamento realizado com injeções de gel com microesferas de hidroxiapatita de cálcio.

O tratamento visa a reposição do volume facial em áreas como a mandíbula, têmporas e bochechas. Além disso, ele age estimulando a produção de colágeno no organismo.

O Radiesse é recomendado para pacientes insatisfeitas com o volume das estruturas faciais ou com excesso de flacidez.

Microagulhamento

O microagulhamento, ou IPCA, é um tratamento que utiliza um rolo ou caneta com diversas agulhas esterilizadas de aço cirúrgico. Ao fazer movimentos usando as agulhas, o especialista promove pequenas lesões na pele.

Posteriormente ao tratamento, a pele inicia um processo de regeneração dos tecidos, o que resulta em um aumento localizado do colágeno e renovação das células.

Para realização da técnica é aplicada uma anestesia tópica e o equipamento é descartado logo em seguida.

Em procedimentos realizados por cirurgiões plásticos as microagulhas podem ter até 3mm, o que garante uma regeneração mais profunda dos tecidos.

Laser de CO2

O laser fracionado de CO2 promove um aquecimento concentrado das células da derme causando uma lesão para que elas sejam substituídas por novas células.

O tratamento promove a renovação celular acompanhada do aumento da produção de colágeno devido ao trauma localizado. Esse processo faz com que a pele fique mais firme.

Dessa forma, o laser de CO2 é indicado para pacientes visando o rejuvenescimento facial pois promove a amenização da flacidez e das rugas.

Outra vantagem é a uniformização da cor da pele, reduzindo poros abertos, cicatrizes de acne e estrias.

Os benefícios do colágeno são diversos, mas a união de bons hábitos de vida, uma alimentação saudável e suplementação da substância após os 50 anos é essencial.

Além disso, para alcançar os resultados desejados, os procedimentos estéticos devem ser recomendados e conduzidos por um cirurgião plástico de confiança.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).