5 Motivos para Você Fazer Peeling

peeling-luciana-pepino

Conheça um pouco mais sobre a técnica de peeling no rosto e descubra alguns motivos para recorrer a esta alternativa

Você pode usar protetor solar diariamente, cuidar da alimentação, ficar longe do cigarro e levar uma vida ativa e feliz, mas é impossível parar o tempo.

Esses cuidados realmente ajudam e muito a evitar o surgimento de sinais do envelhecimento na pele, mas é inevitável que os anos passagem e as modificações se manifestem em nosso rosto.

Ainda, pode ser que você não seja uma pessoa muito dedicada aos cuidados com a pele, e acabe se esquecendo de passar protetor solar ou de tirar a maquiagem antes de dormir, o que contribui para o aparecimento de rugas e manchas.

Claro que as pessoas que têm um cuidado maior com a pele vão apresentar uma pele mais saudável, firme, lisa e jovem, mas também existem fatores genéticos e hormonais que podem resultar em uma aparência mais envelhecida, que não corresponde à forma com essas pessoas realmente se sentem.

Nesses casos, quando a aparência da pessoa é motivo de desconforto por não estar de acordo com como ela se sente ou com como ela gostaria, é possível recorrer a alguns tratamentos estéticos que visam o rejuvenescimento – e um desses tratamentos é o peeling.

 

Conheça agora 5 motivos para recorrer ao peeling:

 

peeling-gif
  1. Você não está a fim de fazer uma cirurgia

Você quer uma solução para rejuvenescer a pele do rosto, eliminando alguns sinais e tratando a flacidez, mas não está nada a fim de fazer uma cirurgia como o lifting? Então este é um bom motivo para recorrer ao peeling.

O peeling consiste em um procedimento não cirúrgico que faz a descamação da pele por meio do uso de ácidos (ácido acetilsalicílico, ácido tricloroacético e ácido retinoico, por exemplo), do laser ou de outras substâncias abrasivas.

Dependendo do agente e da técnica que for empregada, o peeling pode ser classificado em superficial, médio ou profundo, cada um deles com objetivos próprios.

  1. Você quer suavizar manchas e melasmas

Um dos métodos mais eficazes para combater o envelhecimento facial é o lifting, uma cirurgia plástica que promove o levantamento dos tecidos muscular e epitelial, combatendo a flacidez.

Outro tratamento muito comum é a aplicação de toxina botulínica, que suaviza as rugas. Ainda, temos o preenchimento facial, que nivela sulcos profundos e recupera o volume perdido pelo rosto.

Acontece que, apesar de seus benefícios, nenhuma dessas técnicas é capaz de combater as manchas e melasmas, que são suavizadas pelo peeling superficial.

Essa técnica atinge somente a epiderme (a camada mais superficial da pele) e não requer afastamento das atividades do dia a dia.

Depois do tratamento, será necessário utilizar protetor solar até que a descamação e a vermelhidão da pele desapareçam.

  1. Rugas, cicatrizes e marcas estão envelhecendo seu rosto

Além de ser capaz de suavizar manchas e melasmas, o peeling também pode combater rugas, cicatrizes e marcas de acne.

Conforme a quantidade e a intensidade desses sinais, poderá ser escolhido o peeling médio ou o peeling profundo para o tratamento do paciente.

O peeling médio pode ser utilizado para suavizar rugas, algumas cicatrizes e marcas um pouco mais profundas. Seus resultados são mais perceptíveis do que o peeling superficial.

O peeling profundo, por fim, é indicado para tratar peles com muitas rugas, além de manchas e cicatrizes de acne.

  1. A flacidez está te incomodando

Se um dos fatores que está causando desconforto é a flacidez do rosto e você não quer recorrer a uma cirurgia plástica como o lifting, você pode recorrer ao peeling profundo.

Além de ser capaz de tratar uma pele com muitas rugas e sulcos mais profundos, o estímulo na produção de colágeno e elastina provocado por esse técnica ajuda a combater a flacidez da pele.

Ainda, o peeling profundo é uma boa escolha se você quiser associar o tratamento da flacidez com a suavização de cicatrizes e manchas.

  1. Você pode passar alguns dias em casa

Embora o peeling superficial não exija nenhum tipo de preparação e permita que o paciente retome suas atividades do dia a dia imediatamente, necessitando apenas que o filtro solar seja aplicado com rigor, o peeling médio e o peeling superficial requerem alguns dias de recuperação.

O peeling é uma técnica que promove a descamação da pele, permitindo que uma nova camada, mais jovem e mais saudável, se forme no lugar da antiga.

Porém, é preciso considerar que essa descamação requer que o paciente se ausente de suas atividades temporatiamente.

No caso do peeling médio, o paciente deverá ficar em casa por até uma semana até que uma nova pele se forme.

O peeling profundo, por sua vez, requer que o paciente fique em casa durante 7 a 10 dias para que a nova pele se forme no lugar da pele que descamou.

Inclusive, vale a pena ressaltar que, por ser uma técnica capaz de causar dor, o peeling profundo deve ser feito com anestesia, na clínica ou no hospital, evitando o desconforto do paciente.

E, é claro, o uso do protetor solar de forma contínua é absolutamente obrigatório depois de qualquer tipo de peeling, pois a nova pele que vai se formar é extremamente sensível.

Por mais que o peeling não seja uma cirurgia, ele pode causar danos à sua pele caso seja feita de forma incorreta ou com substâncias inadequadas. Por isso, é essencial que você sempre procure um médico especialista para realizar uma avaliação presencial e determinar qual é a melhor técnica para o seu caso.

Gosto do peeling? Procure o dermatologista mais confiável da sua cidade e aproveite esta oportunidade de se sentir mais linda.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).