Mitos e Verdades sobre TPM

Poucos assuntos femininos são tão polêmicos quanto a TPM. Descubra o que é mito e o que é verdade e aprenda a aliviar os sintomas.

TPM, três letrinhas que ainda causam muita confusão na vida e na cabeça de várias pessoas. A Tensão Pré-Menstrual tira muita gente do sério – a elas por causa da descarga hormonal, a eles por causa da descarga hormonal delas. Mas a verdade é que também existe muito folclore em torno desses dias, que para algumas mulheres são um verdadeiro pavio de pólvora, enquanto para outras eles passam até despercebidos. Para piorar ainda mais a polêmica, agora há uma nova linha que diz que ela sequer existe: uma equipe de pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, analisou dezenas de trabalhos e artigos sobre o assunto e afirma que não encontrou absolutamente nada que relacionasse o mau humor feminino dessa época às mudanças hormonais que precedem a menstruação. A maioria dos profissionais da área médica e psicológica, no entanto, discorda e relaciona mais de 150 sintomas diferentes. No meio de tanta coisa que se fala, às vezes fica difícil separar ficção da realidade. Afinal, o que é verdade e o que é mito a respeito da TPM?

Há vários tipos de TPM – Verdade. Os especialistas classificam em 4: o “A”, de ansiedade, no qual a mulher tende à oscilação de humor e provocar brigas; o “H”, de retenção hídrica, cujas principais características são dores nos seios, dor de cabeça e corpo inchado; o “C”, de compulsão, com sintomas de cefaleia e cansaço e uma grande necessidade de ingerir doces; e o “D”, de depressão, que ocasiona choro sem qualquer motivo aparente. A TMP pode durar o mês inteiro – Mito. A TPM é cíclica, aparecendo após o período de ovulação, podendo aparecer entre 5 e até 10 dias antes da menstruação. Mas daí a durar o mês inteiro é completamente diferente.

Chocolate alivia a TPM – Ups, aí é em parte. Mas é fácil de entender: os doces, em especial o chocolate, fazem aumentar a produção de endorfina, que melhora o humor feminino. Só que a duração é curta, então não dá para dizer que alivia a TPM completamente. TPM tem cura – Sim. Há tratamentos, como os para suspender a menstruação e alguns anticoncepcionais mais modernos, com baixa dosagem hormonal, aliviam bastante os sintomas, mas só devem ser feitos sob orientação médica.

O estresse aumenta a chance de ter TPM – Verdade. Se já existe um quadro de instabilidade emocional, quanto maiores os níveis de estresse maiores os sintomas da Tensão Pré-Menstrual. A dica é investir em períodos de relaxamento no decorrer do dia ou uma atividade física prazerosa. TPM é um problema psicológico – Mito. O problema é físico, ocorre no corpo, o que acontece é que as principais alterações ocorrem no nível emocional, deixando a mulher mais sensível, impaciente e nervosa. Dores de cabeça são sintomas da TPM – Mito. Porque nem todas as mulheres apresentam esse sintoma e nem todas as mulheres que têm dor de cabeça sofrem com a TPM. 
Alguns alimentos podem diminuir os sintomas – Verdade. Reduzir a quantidade de sal, por exemplo, evita a retenção de líquidos, alimentos com cafeína aumentam a irritabilidade, por isso é bom evitar chá preto, coca-cola, café e vinho tinto, por exemplo. Procure ingerir alimentos diuréticos, como melancia e morango. Toda mulher tem TPM – Mito. Pois é, não são todas as mulheres não, na verdade a proporção é de uma a cada três que sofre bastante antes de a menstruação chegar. E os sintomas podem ser bem variados, afinal são mais de 150 deles.

TPM engorda – Mito. A Tensão Pré-Menstrual em si não engorda, o que acontece é retenção de líquidos, deixando o corpo inchado. Por isso a alimentação balanceada e os alimentos diuréticos são tão importantes. Fazer ginástica nessa época piora a TPM – Mito. Na verdade até melhora os sintomas, já que mexer o corpo ajuda a relaxar. Segundo os médicos, inclusive, os exercícios físicos até ajudam a prevenir alguns sintomas, como as cólicas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).