Menu

Blefaroplastia Inferior e Superior – Saiba Tudo!

O envelhecimento prejudica a capacidade de expressão dos olhos, entenda sobre a blefaroplastia inferior e superior para acabar com este incômodo

Os olhos são a porta de entrada para a nossa interação com o mundo exterior. Ele permite não apenas que enxerguemos tudo o que está à nossa volta, mas também que possamos mostrar nossos sentimentos, expressões e personalidade.

Com o passar do tempo, o envelhecimento acaba prejudicando essa capacidade de expressão dos olhos com o aparecimento de bolsas na parte inferior e excesso de pele e gordura na parte superior, além de manchas e rugas que, além de prejudicarem a expressão, fazem a pessoa parecer ainda mais velha.

Além disso, a queda da pálpebra superior pode acarretar problemas de visão e trazer muito cansaço aos olhos que sempre precisam fazer esforço para permanecerem abertos.

A blefaroplastia, também conhecida como cirurgia de pálpebras, age melhorando tanto aspectos estéticos quanto funcionais dessa parte tão importante do corpo, podendo ser realizada na parte superior dos olhos, inferior ou ambas.

  • Quando a blefaroplastia é indicada?

São diversas as situações que podem ser corrigidas com a blefaroplastia, as mais comuns e indicadas são:

– Para remover o excesso de depósito de gordura que aparece como inchaço nas pálpebras superiores;
– Para retirar a pele frouxa ou flacidez que cria dobras ou incomoda o contorno natural da pálpebra superior, muitas vezes prejudicando a visão;
• Na pálpebra inferior, a fim de remover o excesso de pele e rugas finas; Se você tem rugas na região dos olhos, veja como dar um fim no problema.
• Bolsas sob os olhos também podem ser corrigidas por blefaroplastia;
• Para corrigir queda das pálpebras inferiores.

  • Quem pode realizar?

A cirurgia é indicada para homens e mulheres, adultos, com alguma das condições já citadas que esteja trazendo incômodo em sua vida e auto-estima. Alguns fatores importantes para melhor sucesso da cirurgia são:

–  Indivíduos saudáveis sem doença que possa prejudicar a cicatrização ou aumentar o risco da cirurgia;
– Não fumantes,
– Pessoas com expectativas positivas e realistas sobre a cirurgia,
– Indivíduos sem condições oculares graves.

Não se encaixar nessas condições não necessariamente expressam contra-indicação absoluta para a cirurgia e devem ser avaliadas individualmente com o cirurgião plástico.

  • Como são os procedimentos?

Diversas são as técnicas utilizadas nas cirurgias de blefaroplastia, mas de maneira geral, o procedimento se encarrega de retirar e redistribuir a gordura além de retirar os excessos de pele e músculos das pálpebras superiores e inferiores.

O procedimento tem duração de uma a duas horas, dependendo da abrangência, e pode ser realizado na parte superior, inferior ou ambas, de acordo com o desejo do paciente e orientação do médico.

A anestesia utilizada é local, associando-se sedação para um procedimento mais confortável. Porém, se necessário, poderá ser optado por anestesia geral.

Antes do procedimento, as linhas de incisão são demarcadas para que sigam a forma natural dos olhos e para que as cicatrizes fiquem o mais imperceptíveis possível, escondidas nas dobras naturais da pele.

Entenda mais sobre a blefaroplastia inferior e superior!

No caso das pálpebras superiores, uma camada de pele e gordura é removida. Dependendo da necessidade, uma pequena camada de músculo também é retirada. Pequenas incisões são feitas em uma membrana que está logo abaixo da camada muscular, chamada septo orbital, para que se chegue aos depósitos de gordura, os quais estão localizados mais profundamente. Após a modelagem dos depósitos de gordura, as incisões são fechadas com pontos absorvíveis ou não. Pomadas protetoras e bandagens esterilizadas podem ser colocadas sobre os pontos para uma melhor proteção e cicatrização.

Nas pálpebras inferiores o procedimento é semelhante, porém como já diz o nome, realizado na parte abaixo dos olhos, normalmente para retirar as “bolsas” de gordura que prejudicam o aspecto do olhar. Se você está com “bolsas” ao redor dos olhos, saiba o que fazer. Pode ser optado por uma incisão transconjuntival, ocultada dentro da pálpebra inferior, uma técnica alternativa para corrigir imperfeições da pálpebra inferior e redistribuir ou remover o excesso de gordura.

  • E após a cirurgia?

É comum que haja hematomas e inchaço ao redor dos olhos após a cirurgia, que podem ser amenizados com gelo e costumam regredir em 7 a 10 dias.

Embora possa-se retornar ao trabalho em uma semana, é recomendado que o paciente evite esforços físicos mais vigorosos por pelo menos duas semanas.

Os resultados vão aparecendo a medida em que o inchaço e hematomas vão diminuindo, e poderão ser notados já em algumas semanas. As cicatrizes costumam ser muito discretas e normalmente situam-se em áreas estratégicas de dobras, onde sequer poderão ser vistas. De início, elas ficarão um pouco avermelhadas, mas com o passar do tempo tornam-se mais claras e finas.

A blefaroplastia é um procedimento que melhora a auto-estima dos pacientes, além de possibilitar rejuvenescimento e melhoria da aparência e expressão de quem sofre com essas distorções no olhar. É um procedimento relativamente simples e que traz grande melhoria na qualidade de vida de quem precisa.

Tem mais dúvidas sobre esse procedimento? Agende sua consulta diretamente com a Dra. Luciana Pepino ou deixe seu comentário!

Você já conhece a Mastopexia? Baixe o e-Book e saiba como ressaltar a beleza de suas mamas! 

 

  • 56
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Renata disse:

    Boa noite DRA Luciana.
    Estou pesquisando o procedimento blefaroplastia pq gostaria de fazer.
    Por favor qual é o custo desse procedimento.

    • Dra. Luciana Pepino disse:

      Oi, Renata! Tudo bem?

      Para definir os valores é necessário que você passe por uma avaliação pessoalmente, somente assim poderei opinar sobre qual a melhor indicação para você. Após a primeira avaliação é possível definirmos valores e formas de pagamento.

      Entre em contato conosco, se quiser, para agendar sua primeira consulta. No link estão nossos telefones: https://goo.gl/nvCFzz

      Beijos!