Alterações hormonais na pré-menopausa

Sintomas da pré-menstruação

Saiba quais os sintomas da pré-menopausa e como eles podem ser amenizados!

As alterações hormonais fazem com que diversos sintomas da pré-menopausa afetem as mulheres nesse período da vida, mudando tanto aspectos físicos como emocionais.

A pré-menopausa consiste na transição entre o período reprodutivo e o não-reprodutivo, tendo uma duração aproximada de 10 anos que antecedem a menopausa.

Essa fase é dividida em três etapas: a pré-menopausa, menopausa e o climatério, sendo comum que elas ocorram entre 45 e 55 anos. Quando a menopausa ocorre antes dos 40 anos é chamada de precoce.

Em geral, a paciente é considerada na menopausa quando fica 12 meses sem menstruar.

Na pré-menopausa os ovários param de produzir alguns hormônios, o que resulta em mudanças no corpo e surgimento de algumas doenças relacionadas, como as cardiovasculares e a osteoporose.

A seguir saiba mais sobre os sintomas da pré-menopausa e as mudanças que ocorrem nessa fase.

Quais as mudanças hormonais da pré-menopausa?

Na idade reprodutiva as mulheres produzem todas as três classes de esteroides sexuais: os estrógenos, as progestinas e os androgênios.

Os estudos ainda não explicam totalmente a função dos androgênios, mas eles precedem os estrogênios e tem relação com a libido feminina e a massa muscular, afetando o desenvolvimento do folículo ovariano a cada ciclo menstrual.

Os sintomas da pré-menopausa são sentidos por 80% das mulheres que entram na menopausa, sendo que apenas 20% dos casos são assintomáticos.

De acordo com estudos, as mudanças e sintomas são decorrentes principalmente da diminuição dos níveis de estrogênio.

A deficiência estrogênica é responsável por mudanças fisiológicas e comportamentais na mulher, incluindo:

  • ondas de calor;
  • suores noturnos;
  • atrofia urogenital;
  • mudanças de humor;
  • depressão;
  • irritabilidade;
  • insônia.
Mulher com sintomas da pré-menopausa

Os sintomas da pré-menopausa surgem alguns anos antes da interrupção definitiva da menstruação (que caracteriza a menopausa).

A diminuição do estrogênio ainda apresenta relação com o surgimento de patologias como a osteoporose e as doenças cardiovasculares, principalmente devido à perda de massa óssea e muscular nesse período.

Por que engordei na pré-menopausa?

Uma das reclamações mais comuns entre as mulheres que estão entrando na pré-menopausa é sobre o ganho de peso mesmo com a manutenção dos mesmos hábitos.

O que ocorre é que a redução estrogênica também favorece o surgimento da obesidade central. Ela é caracterizada não apenas com o ganho de peso, mas com o acúmulo de gordura na região abdominal.

Essas alterações ainda podem desencadear complicações metabólicas, como a dislipidemia, que consiste no colesterol anormalmente elevado ou gorduras (lipídeos) no sangue.

As mudanças no metabolismo das lipoproteínas, que aumenta o colesterol no sangue, e o aumento da pressão arterial, também mais comum na pré-menopausa, estão entre os responsáveis pelo risco aumentado de doenças cardiovasculares.

Portanto, as alterações hormonais na pré-menopausa interferem na saúde da paciente, demandando um acompanhamento médico mais frequente.

Quais os sintomas da pré-menopausa?

A pré-menopausa é o período no qual o organismo indica que mudanças significativas estão se aproximando. Além das consequências da redução do estrogênio apresentadas anteriormente, os sintomas da pré-menopausa também incluem:

  • encurtamento do ciclo menstrual;
  • maior intervalo entre as menstruações e instabilidade nos ciclos;
  • eventuais menstruações abundantes;
  • irritabilidade e mudanças de humor;
  • insônia,
  • diminuição do desejo sexual.

Caso esses sintomas da pré-menopausa é importante que a mulher consulte-se com um ginecologista. Um exame de sangue com avaliação dos níveis de FSH pode determinar a proximidade com a menopausa.

Como manter o bem-estar na menopausa?

Com tantas mudanças após os 50 anos, muitas mulheres sentem-se ainda mais insatisfeitas e infelizes com os sintomas da pré-menopausa, o que é normal, mas deve ser encarado de frente.

A seguir apresentamos alguns recursos que ajudam a minimizar os sintomas e efeitos indesejados dessa grande mudança hormonal. Confira!

Controle do peso

Se você ainda não está na menopausa uma dica é investir em atividades físicas para ganho de massa muscular que vão ajudar no controle do metabolismo posteriormente.

Caso você já esteja na menopausa uma opção é a reeducação alimentar, direcionando a dieta para opções mais saudáveis.

Alimentação

A reeducação alimentar é uma importante aliada na pré-menopausa para reduzir os desconfortos e o ganho de peso dessa fase. Entre as dicas podemos destacar:

  • incluir a semente de linhaça na dieta diária;
  • melhorar o consumo de cálcio que pode ser encontrado em peixes, soja e legumes;
  • reduzir o consumo de cafeína e bebidas alcoólicas;
  • beber a quantidade adequada de água de acordo com o peso;
  • diminuir a ingestão de gordura e açúcar refinado.

Além da dieta baseada em alimentos mais saudáveis é possível que o médico indique o uso de alguns suplementos, como cromo, ômega 3 e magnésio.

Entre os sintomas incômodos dessa fase também está a pele mais seca, sendo importante investir em cuidados que incluam o uso de hidratantes para pele e cabelos e consumo de água.

Reposição hormonal

Apesar de muitas mulheres falarem sobre a reposição hormonal, essa opção deve ser recomendada especificamente pelo médico após uma avaliação individual do quadro de saúde da paciente.

De acordo com uma pesquisa da Unicamp, 19,5% das brasileiras fazem ou já fizeram o tratamento de reposição hormonal. Destaca-se, entretanto, que ele tem efeitos colaterais que também devem ser considerados nessa escolha.

Em geral, a reposição hormonal ameniza os sintomas da pré-menopausa e do climatério, melhorando aspectos como:

  • secura e coceira vaginais;
  • dores durante as relações sexuais;
  • incontinência urinária;
  • perda de massa muscular;
  • problemas no metabolismo que influenciam o ganho de peso;
  • irritabilidade e mudanças de humor.

Os cuidados pessoais nessa fase e antecipadamente são importantes para amenizar os sintomas da pré-menopausa.

Uma opção caso a mulher apresente muitos incômodos estéticos com o ganho de peso e acúmulo de gordura na região abdominal é a cirurgia plástica, mas a opção deve ser avaliada por uma especialista previamente, considerando o estado de saúde da paciente.

Portanto, apesar dos incômodos sintomas da pré-menopausa, conhecer as mudanças hormonais e no corpo nessa fase é fundamental para buscar tratamentos adequados e hábitos que garantem mais qualidade de vida.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Jaqueline disse:

    Sou sua fã..leio e acompanho todos os seus postes…obrigada

WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp