(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
conheça as reecomendações da rinoplastia secundária

Em quais casos uma rinoplastia mal sucedida pode ser corrigida?

Correção da rinoplastia mal sucedida é possível com nova intervenção cirúrgica. Conheça as indicações e riscos dessa abordagem

A rinoplastia é uma cirurgia plástica voltada a corrigir aspectos estéticos e funcionais do nariz, mas, apesar de uma alta taxa de satisfação, o tratamento pode ser mal sucedido. 

Os problemas após a cirurgia, sejam estéticos ou funcionais, podem ocorrer devido erros técnicos do cirurgião responsável, problemas na cicatrização ou condutas inadequadas no pós-operatório. A rinoplastia secundária é uma opção para pacientes que não estão satisfeitas com os resultados da primeira cirurgia plástica.

Quais as indicações da rinoplastia secundária?

É chamada de rinoplastia secundária o procedimento realizado no nariz quando já foi feita uma cirurgia prévia. As indicações de uma cirurgia plástica no nariz para corrigir um procedimento anterior mal sucedido incluem situações como:

  • os resultados estéticos não atingiram as expectativas existentes;
  • há assimetria entre as narinas;
  • a ponta do nariz ficou com aspecto artificial ou desarmônico com a face;
  • as narinas ficaram muito expostas;
  • a cicatrização comprometeu a respiração da paciente;
  • não foi corrigida adequadamente uma demanda funcional na rinoplastia primária.

Assim, caso a paciente sinta insatisfação com a estética nasal ou mesmo dificuldades respiratórias depois da cirurgia, é importante buscar auxílio especializado para avaliar uma possível correção.

Quais os desafios da rinoplastia secundária?

Apesar de qualquer paciente incomodada com a aparência do nariz poder buscar suporte do cirurgião plástico, é fundamental entender que a rinoplastia secundária apresenta desafios maiores.

Fibrose

após uma cirurgia no local, forma-se tecido fibroso, ou cicatricial, que é mais enrijecido e difícil de manipular em relação ao tecido normal, sendo esse um dos aspectos críticos da cirurgia de correção da rinoplastia.

Expectativas

mulher recebendo avaliação para rinoplastia secundária

É fundamental que haja um alinhamento das expectativas, com o cirurgião plástico informando quais são as reais possibilidades do tratamento para evitar uma nova frustração.

Problemas funcionais

quando estão presentes dificuldades respiratórias, como devido a insuficiência das válvulas ou cornetos, a prioridade do cirurgião deverá ser garantir a correção das questões funcionais.

Considerações finais sobre a cirurgia

A rinoplastia secundária é do que a primeira cirurgia pois a cada intervenção há maior fragilidade dos tecidos, o que pode tornar difícil ter cartilagem suficiente para sustentação da nova estrutura nasal.

Em alguns casos mais graves, pode ser necessário usar cartilagem da orelha ou da costela para estruturação do nariz. Todas essas variáveis para indicação dessa cirurgia devem ser conversadas com um cirurgião plástico de confiança que após a avaliação, indicará o nível de segurança do novo procedimento.

Um bom profissional também estará dedicado em garantir que a paciente compreenda os riscos e limitações do tratamento. Dessa forma, garante-se que a cirurgia de correção da rinoplastia mal sucedida possa, de fato, entregar um resultado esteticamente satisfatório e com preservação da saúde da paciente.

Clique aqui e agende sua consulta para avaliação para realização da cirurgia plástica!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Campanha #ViralizeOBem

    Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

    imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
    Quero ajudar!
    imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
    logo

    Campanha #ViralizeOBem

    Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

    Quero ajudar!

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.