Menu

Contratura Capsular Na Prótese De Silicone: Como Tratar?

Toda cirurgia plástica envolve riscos, e o implante de prótese de silicone não é uma exceção à regra. Antes de fazer a cirurgia, a paciente deve estar ciente de tudo o que pode acontecer

Desde as reações comuns dos primeiros dias no pós-operatório até complicações que podem exigir uma nova intervenção, tudo tem que ser conversado antes com o seu cirurgião.

A contratura capsular é um dos riscos da cirurgia de implante de prótese de silicone. No texto de hoje, falaremos sobre o que é a contratura, por que ela ocorre e como o cirurgião plástico pode prevenir e corrigir este problema.

Tudo sobre a contratura capsular

Contratura capsular é o nome dado à perda da elasticidade da cápsula, formada por tecido conjuntivo (fibrose), que envolve o implante de silicone, fazendo com que a cicatrização em volta do tecido mamário seja anormal. Como resultado, o tecido mamário fica endurecido e pode causar desconforto e mesmo mudar a aparência da mama.

Níveis de contratura capsular

Esse fenômeno pode ocorrer em graus variados, medidos por uma classificação chamada “classificação de Baker”. A contratura capsular pode ser de:

  • Grau I: quando a mama ainda apresenta uma consistência parecida com a de uma mama não operada.
  • Grau II: quando a mama está um pouco mais endurecida e a prótese está palpável, mas não visível. A contratura é mínima.
  • Grau III: contratura moderada, quando a mama está mais endurecida e a prótese é palpável e visível.
  • Grau IV: quando a contratura é grave, a mama está bem endurecida e a distorção da prótese fica bem visível, além de ser dolorosa e fria.

Possíveis causas

A contratura capsular pode ocorrer por vários motivos. Entre os mais comuns, estão:

  • A prótese é muito antiga e perdeu suas propriedades;
  • Houve alguma infecção assintomática no seio;
  • A prótese foi deformada ou houve ruptura (em um acidente, por exemplo);
  • Houve complicações no pós-operatório.

Sintomas

Os sintomas da contratura capsular podem surgir ainda no pós-operatório em meses ou anos depois, dependendo do motivo que a causou. Na maioria dos casos, os sintomas são muito sutis e estão mais relacionados à mudança da firmeza e da aparência dos seios.

Em casos mais severos, a contratura pode deformar o seio e causar muita dor. Por isso, é importante ficar sempre atenta aos sinais de seu corpo.

Como evitar e tratar a contratura capsular

A melhor maneira de evitar a contratura capsular é começando a prevenção assim que sair da cirurgia. Os cuidados pós-operatórios influenciam muito e podem evitar que a contratura ocorra, porque infecções, hematomas ou grandes inchaços podem fazer com que o organismo entenda que precisa proteger a região operada – e, então, mande muitas células para o tecido mamário, que aumenta a espessura da cápsula.

Por isso, procure seguir à risca as recomendações do médico. Isso inclui tanto as medicações a serem tomadas quanto o repouso exigido. Procure não tentar fazer esforços ou mudar sua rotina de repouso sem antes confirmar com o cirurgião se isso é possível.

Tratamento

Quanto ao tratamento, ele depende do grau da contratura capsular. Nos graus mais leves, pode haver uma melhora a partir de procedimentos não invasivos, como massagens e medicações específicas.

Os casos mais graves de contratura, grau III e grau IV, que causam firmeza visível ou palpável, dor, deslocamento, ruptura do implante ou deformidade geralmente requerem cirurgia adicional para tratamento do problema.

Essa cirurgia pode ser feita de três formas: com a remoção do tecido espesso, conhecida como capsulectomia; somente com incisões na cápsula para relaxar o tecido, procedimento conhecido como capsulotomia; ou trocando a localização da prótese, por exemplo, de subglandular para submuscular.

Qualquer que seja o procedimento indicado, sempre haverá a troca da prótese por uma nova. Entenda melhor porque é preciso renovar o silicone.

Para evitar qualquer risco decorrente de uma cirurgia plástica, o ideal é ser cuidadoso desde a procura por um cirurgião. Ele deve ser um especialista recomendado que pode provar sua experiência na área. Além disso, é necessário escolher uma boa prótese de silicone, que não apresente tantas complicações.

Por fim, é sempre necessário tomar os cuidados necessários antes e após a cirurgia. Viver uma vida saudável e seguir as orientações médicas são o caminho para ter bons resultados e correr menos riscos depois de uma cirurgia plástica.

Quer saber mais sobre o implante de prótese de silicone? Agende uma consulta e converse com a Dra. Luciana Pepino!

  • 15
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).