Os riscos de usar roupa apertada

Veja os riscos que o hábito de usar roupa apertada pode trazer para a saúde.

Essa é a realidade de muitas mulheres brasileiras, que já são vaidosas por natureza. Algumas usam roupas mais apertadas porque não encontraram a peça no tamanho certo, não quiseram optar por uma outra peça e estão dispostas a praticamente enfiar a peça goela abaixo para conseguir vestir o que gosta. Outras preferem usar roupas coladas para mostrar o bumbum e destacar as pernas, os seios, a barriguinha e as coxas. Se você é uma dessas que gosta de usar peças coladas sem nenhuma sobra de tecido, saiba que essa vaidade pode estar contribuindo para o desenvolvimento de doenças. Varizes, cansaço fora do normal, dificuldades de digestão e problemas associados aos órgãos sexuais são os problemas mais comuns em quem privilegia peças mais justas e gosta de deixar o corpo estrangulado nas peças. Abaixo, iremos explicar melhor como o hábito de usar roupa apertada afeta nossa saúde.

Varizes e celulite

Muitos casos de varizes tem causa no uso apertado de roupas, principalmente se tratando de mulheres, que já têm uma maior propensão a tê-las. Isso acontece porque o progesterona – um hormônio feminino – dilata as veias além do calibre normal. Quando se usa roupa muito apertada, a circulação acaba ficando cada vez mais comprometida e o retorno do sangue venoso é dificultado. Esse tipo de roupa gera compressão e pode comprometer as pernas e a região abdominal.

No caso das celulites, elas não são obviamente causadas pelo uso de roupas mais apertadas, mas peças muito apertadas podem retardar seu tratamento ou até favorecer o aparecimento dos furinhos de casca de laranja. Ao pressionar a região, a passagem do sangue fica comprometida e a celulite pode evoluir.

Má digestão

A má digestão está ligada principalmente aos cintos e calças apertadas demais. Após as refeições, é natural que o estomago sofra dilatação, pois é nele que irá ocorrer parte de todo o processo digestivo, graças à ação de seus ácidos. Quando a mulher usa cintos ou calças muito apertadas, a pressão pode fazer com que esses ácidos movam-se para o esôfago, o que irá causar refluxo, azia, dores de cabeça e outras sensações típicas de quem tem problemas no estômago.

Respiração curta

A respiração é importante para a nossa saúde, pois é através dela que o oxigênio entra pelos nossos pulmões e pode então alimentar todos os outros órgãos. Ao vestir roupas muito apertadas a passagem de ar não pode ser preenchida totalmente e a respiração torna-se curta durante a maior parte do dia – quando citamos respiração curta significa a respiração usando só a parte alta do tórax. Com isso, não há nenhuma troca gasosa e seu corpo absorve mais gás carbônico, que por ser tóxico acelera a oxidação de nossas células, contribuindo para o envelhecimento precoce. A respiração curta também deixa o cérebro mal oxigenado e traz muitas problemáticas, como dificuldade de se encontrar, ansiedade e estresse.

Dor nas costas

Para quem sente dor nas costas e acha que não está relacionado, a dor nas costas é uma das principais causas desse mau hábito. É só fazer o teste. Use uma combinação mais leve num dia e, noutro, escolha as peças de costume. A diferença será mais do que perceptível. Vestir roupas muito apertadas restringe seus movimentos e você é obrigada a sobrecarregar seus músculos e vértebras para a realização de algumas atividades que, geralmente, poderiam ser feitas sem grandes esforços. O quadril também fica comprimido e sua coluna sofre mais para dar apoio aos ossos. Essa dica também vale para aquelas camisas apertadinhas que impedem os braços e ombros de mexerem-se. Quem usa blusinhas muito apertadas está mais propensa a terminar o dia com dores ou ardência nos ombros e costas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).