11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como as redes sociais afetam a sua visão de si mesmo?

Principais influência das redes sociais

Compreender a influência das redes sociais na autoimagem é fundamental para evitar impactos negativos. Saiba mais!

A influência das redes sociais afeta diversos aspectos da vida moderna, desde preferências gastronômicas até a visão de cada um sobre si mesmo.

Atualmente, as redes sociais são muito voltadas à imagem pessoal por meio de selfies e fotos do dia a dia. Nesse cenário destaca-se à atenção voltada aos influencers e celebridades dos quais podemos acompanhar a rotina.

Sendo cada vez mais comum recorrer às redes sociais ao longo do dia é preciso saber até onde esses canais influenciam a forma como nos vemos e o que queremos. Saiba mais!

Qual a influência das redes sociais na autoimagem?

Apesar de recentes, muitas pesquisas têm buscado compreender qual a influência das redes sociais na autoimagem.

Um estudo com 227 universitárias identificou que as usuárias do Facebook tendiam a se comparar mais com celebridades e conhecidas do que com pessoas próximas e familiares.

Isso se deve ao fato de que ao ver imagens de uma pessoa próxima você sabe que ela está mostrando um lado positivo dela, mas esse reconhecimento não ocorre quando se tem menos contato.

Dessa forma, tendemos a nos comparar mais com quem não conhecemos e temos uma visão de que a vida ou corpo da pessoa é melhor ou mais bonito.

Outra informação relevante é que as pessoas que acompanham mais publicações de “inspiração fitness” tendem a ser mais rígidas ao julgarem a si mesmas, pois são expostas a fotos de pessoas bonitas fazendo exercícios repetidamente.

O que é saudável ou não nas influências digitais?

Para tentar identificar a influência das redes sociais positiva ou negativamente sobre as pessoas, um estudo avaliou o impacto em 160 universitárias que viam imagens de “inspiração fitness”, mensagens de autocompaixão e uma mistura dos dois em seus perfis de Instagram.

Aquelas que viram apenas as imagens fitness mostraram mais rigidez ao se avaliarem enquanto às do grupo de autocompaixão foram mais gentis consigo mesmas.

As participantes que foram impactadas por ambos os conteúdos tiveram uma resposta positiva, de forma que as mensagens de autocompaixão superaram a visão negativa desencadeada pelas imagens fitness.

Outra pesquisa com 195 mulheres verificou a influência das redes sociais quando as participantes são impactadas por conteúdos positivos sobre o corpo, como “você é linda do jeito que é”.

Verificou-se que esse conteúdo positivo realmente fez com que a satisfação com os próprios corpos fosse maior.

Dessa forma, observamos que o que é visto realmente influencia a percepção sobre si mesma, podendo ser mais gentil ou não de acordo com os tipos de conteúdos que são consumidos.

Esses estudos nos levam a pensar que nem toda a influência é negativa, mas é preciso ficar atenta com como esses elementos estão impactando e mudando a percepção individual sobre si mesma.

Uma pessoa já emocionalmente vulnerável e insatisfeita com o próprio corpo pode ter a condição clínica agravada se for constantemente impactada por imagens de pessoas fitness, o que leva a uma sensação de insegurança e autoflagelo.

As pesquisas ainda estão começando e são mais focadas nas mulheres que são um grupo mais exigido quanto aos padrões de beleza.

No entanto, já se verifica que os homens também sofrem com essa influência, sendo que no caso deles a exigência externa e pessoal é por mais músculos, o que também é prejudicial quando levado ao limite sem acompanhamento especializado.

Redes sociais e seu impacto

Como ser menos impactado por elementos digitais?

Verificamos que a internet e redes sociais têm sim uma influência que afetam a visão que temos de nós mesmos, mas é possível – e recomendado – controlar o nível dessa influência. Saiba como a seguir!

Controle o uso das redes sociais

A primeira observação a ser feita é o quanto de tempo você passa nas redes sociais e internet. O relatório “2018 Global Digital” identificou que a média dos brasileiros é de 3 horas e meia por dia em redes sociais.

São mais de 9 horas por dia online, o que coloca o Brasil entre os 3 países nos quais a população passa mais tempo conectada.

Portanto, se está usando demais as redes sociais, tente controlar esse ritmo de uso a uma frequência saudável e que não interfira em outros aspectos da vida.

Atenção aos perfis que você segue

Como visto, o tipo de conteúdo que é consumido também influencia na percepção da autoimagem.

Dessa forma, diversifique suas fontes de informação e veja se os influencers e celebridades que você segue estão agregam positivamente a sua vida.

Busque melhorias na qualidade de vida compatíveis com seu estilo de vida

Não adianta tentar replicar a vida de um famoso ou influencer, afinal, as condições são completamente diferentes.

Isso não significa que não vale a pena seguir perfis e se inspirar para melhorar a alimentação, fazer exercícios ou buscar alternativas de lazer. A dica é sempre que esses fatores sejam compatíveis com seu estilo de vida, sem sobrecarregar sua rotina ou seu estado emocional.

Procure auxílio especializado quando necessário

Nunca se baseie na dieta ou rotina de exercícios de um influencer. Provavelmente ele tem acompanhamento profissional e é isso que você deve almejar também.

Então, se está empenhada em perder peso com uma reeducação alimentar busque auxílio de um nutricionista e de um personal trainer na hora de montar a rotina de exercícios.

Já se está em busca de transformações mais intensas na aparência, como por meio de uma cirurgia plástica, converse com um cirurgião plástico.

Apenas ele poderá avaliar o caso e as motivações para determinar se essa intervenção é adequada e qual técnica deverá ser usada.

Assim, a influência das redes sociais deve ser transformada positivamente em bons hábitos no dia a dia, evitando uma autoimagem negativa por causa desses canais.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).