(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
Infecção hospitalar

Infecção hospitalar: você sabe como isso acontece?

Todo mundo já deve ter escutado sobre esse assunto, mas não sabe como ele se dá e como afeta o paciente

Da mesma forma que a anestesia gera pavor em algumas pessoas, o mesmo vale para a infecção hospitalar. Esse quadro é provocado por meio de microrganismos e micróbios, desde fungos até vírus, que ficam concentrados no hospital e que podem comprometer a saúde de uma pessoa. Seja na hora da internação ou após a alta, tudo depende do tipo de ambiente do qual o indivíduo deu entrada, da resistência imunológica dele contra a infecção por meio de bactérias e, claro, da higienização do hospital e da equipe médica.

Os hospitais são sim ambientes propícios a bactérias. Por isso, exigem-se cuidados constantes para que não ocorram quadros de infecção hospitalar. Isso não quer dizer que todos são sujos, não é nada disso. A aglomeração de pessoas dentro do hospital, um ambiente sempre fechado, é meio caminho andado para vírus e outros microrganismos se acomodarem, o que contribui para provocar quadros de infecção. Geralmente, essa transmissão parte de pacientes de risco que possuem o sistema imunológico enfraquecido.

Para controlar o número de infecções hospitalares, o cuidado mais básico entre cirurgiões plásticos e de outros profissionais de saúde é a higienização das mãos, pois elas carregam resíduos de sujeira, especialmente nas unhas, sendo grandes agentes de contaminação. A população microbiana concentrada nelas acarreta na transmissão de doenças, dentre elas, a infecção hospitalar. Assim, é importante que toda a equipe médica tenha o cuidado de sempre lavá-las, pois são elas que entram em contato com os mais variados pacientes.

Os microrganismos são transmitidos por contato direto ou indireto, o que possibilita a infecção hospitalar, sendo o primeiro a principal causa do quadro em pacientes. As mãos passeiam por muitos lugares e, em meio a uma emergência, médicos pulam a parte básica que é lavá-las com água e sabão antes de atender qualquer pessoa. É uma falha humana que não pode ocorrer. Por meio de um cuidado simples, evitam-se futuras complicações cirúrgicas e controlam o contágio por meio de agentes que geram infecções.

Infecção hospitalar: outros meios de contaminação

 

Além das mãos, outras causas de infecção hospitalar são a água, os alimentos disponíveis no ambiente hospitalar, a saliva e até mesmo o ar, pois todos contêm microrganismos. Claro que eles não tornam só o médico responsável de controlá-los, pois parte dos hospitais oferecer segurança ao paciente e agregar medidas que qualifiquem o ambiente, com o auxílio da Vigilância Sanitária. Afinal, fatores como poluição também são agentes contaminadores.

A infecção hospitalar é tratada com base em antibióticos. Porém, a prevenção ao paciente sempre vem a calhar. Por isso, antes de ingressar para qualquer centro cirúrgico, pesquise sobre a reputação do hospital, bem como o alvará de funcionamento. Vale também fazer uma pesquisa para saber o que outras pessoas acharam sobre o atendimento, a acomodação e a higiene.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário

  1. sandra ferreira

    Dra gostaria do seu contato estou precisando fazer uma reforma na barrigae seios obrigada!!

    responder
    1. Luciana Pepino

      Olá Sandra! Para agendar uma avaliação, peço que entre em contato com as nossas secretárias. Será um prazer recebê-la em nossa clínica. No link abaixo você encontra o nosso contato: http://goo.gl/eqc7rp Beijos

      responder

Leia Também

Carregando...

Campanha #ViralizeOBem

Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
Quero ajudar!
imagem de uma criança fantasiada de super-herói em meio a uma situação de miséria
logo

Campanha #ViralizeOBem

Agora você tem em suas mãos a oportunidade de transformar vidas. 50 milhões. Não é prêmio acumulado da Mega-Sena. São 50 milhões de brasileiros passando fome. E você pode transformar essa triste realidade, participando da nossa missão!

Quero ajudar!

Assine nossa newsletter

Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

whatsapp

Cirurgias

Procedimentos

Links Úteis

Telefones de Contato

Políticas de Privacidade

Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

logo

2022. Dra. Luciana Pepino

Todos os direitos reservados.