Hiperidrose: a transpiração excessiva

Compreenda esse quadro e como ele afeta até mesmo o comportamento social das pessoas

Há muitas pessoas que se sentem incomodadas por transpirarem e tomam todo o cuidado ao longo do dia para manter o controle do suor durante o corre-corre da rotina. Desodorantes e até lenços umedecidos fazem parte do kit de urgência para aqueles que não gostam de sentir o rosto grudento e as vestes coladas por causa do aumento, por vezes em excesso, da temperatura. Contudo, há outras que sofrem de transpiração um pouco acima do normal, a chamada hiperidrose, que compromete até mesmo a vida social do indivíduo.

A hiperidrose também é conhecida como sudorese e age em regiões específicas como mãos, pés e axilas. A transpiração excessiva é um processo constante, não como a transpiração normal que acontece quando se faz muito esforço, por exemplo. Os sintomas podem aparecer na infância ou só na vida adulta e se elevam por causa do aumento da temperatura por meio de exercícios físicos, da febre e da ansiedade. O estresse também faz parte do grupo de causas, pois as glândulas sudoríparas estão ligadas ao sistema nervoso.

Por mais que não seja uma doença grave, isso é o suficiente para afetar o comportamento natural do indivíduo no cotidiano, pois ele tem receio em cumprimentar as pessoas por causa das palmas suadas e escolhe as roupas a dedo para disfarçar o suor nas costas e nas axilas. As causas para esse quadro variam de pessoa para pessoa, mas, em grande maioria, é por conta da obesidade, da menopausa e por questões hormonais. No geral, a hiperidrose ocorre devido à genética, onde pelo menos um familiar sofre do mesmo impasse.

Para os curiosos, saiba que não há um exame laboratorial que indique se a pessoa é ou não portadora da hiperidrose. Dessa forma, é preciso observar possíveis sintomas do suor excessivo em regiões específicas. O tratamento varia do grau da qual ela se encontra, o que irá requerer uma análise clínica ou cirúrgica. No caso da clínica, o médico responsável pode receitar medicamentos para aqueles que têm sudorese mais leve e o caso cirúrgico pode ser indicada a aplicação de toxina botulínica nas regiões afetadas.

Outro fator que é muito indicado para quem tem hiperidrose é a troca de roupas pelas de algodão, pois elas permitem que a pele respire melhor e afasta o suor. Por se tratar de um impasse que mexe muito com o emocional, não se sinta acanhado se o médico responsável pelo seu caso lhe indicar o apoio de um psicólogo. Esse alicerce fará com que o paciente contorne os momentos difíceis que passou por causa da sudorese e se sentirá mais confiante ao aceitar as limitações enquanto é submetido ao tratamento médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Marcelle disse:

    Olá bom dia ei sofro de hipiridrose há 9 anos eu fiz a cirurgia onde me arrependi completamento por motivo que estou 100% curada do suor das mãos mas os pés continuam, agora eu transpiro em outros lugares como barriga, costas, rosto axila e pernas passo vários constragimentos como se eu, não sentar em algum lugar e me levantar o suor marca meu bumbum não posso mais usar blusa finas, passei um tamanho constragimento no batizado de minha sobrinha suava tanto que o suor das minhas costas molhou meu vestido todo e como ele era azul ficou horrivel
    Minha pergunta é eu consigo reverter essa cirurgia?

    Percebo que cada dia que passa piora, meu carro no verão tenho que colocar toalha nas costas
    Preciso muito de ajuda a cirurgia foi muito delicada e dolorido mas o resultado está sendo pior

    • Luciana Pepino disse:

      Olá, Marcelle. Entendo o seu relato, mas infelizmente não tenho como te orientar por aqui. Como sempre digo, é de extrema importância que o paciente faça uma avaliação pessoal. Precisamos não apenas vê-lo pessoalmente, como também saber de seu histórico médico, dentre outras informações essenciais. Assim podemos garantir o conforto e segurança de nossos pacientes.
      Se desejar agendar uma consulta conosco, no link abaixo você encontra nosso endereço e telefones.
      https://www.lucianapepino.com.br/contato/
      Beijos

  2. Ana Silvério Rocha disse:

    o meu problema é suar muito, mas é a região que me incomoda por ser na cabeça, não posso nem fazer cabelo em salão de tanto que transpiro na cabeça, principalmente na área perto do rosto e nuca, ele chega ficar pingando como se eu tivesse lavado os cabelos e não secado, tem solução pra isso?
    Aguardo resposta, se possível e agradeço.
    Ana

    • Luciana Pepino disse:

      Oi, Ana. Sim, existe tratamentos para este tipo de problema. Sugiro que você procure um dermatologista de confiança para que ele indique o melhor tratamento para o seu caso.

      Um beijão!