É possível eliminar culote ?

É possível eliminar o culote?

A gordura localizada que aparece com o decorrer da idade sempre foi uma das coisas mais irritantes do universo feminino. Dentre as diversas regiões do corpo que acumulam gordura, o culote é de longe o mais temido pelas mulheres. Mas, será que é possível eliminar o culote? É o que você vai ficar sabendo aqui no blog!

Culote e sua Origem
O acúmulo de gordura localizada está na maioria das pessoas da era moderna, mas atinge especialmente as mulheres. Para quem é mulher e já passou dos 20 sabe bem do que estamos falando. O culote geralmente aparece ainda na adolescência, quando a mulher está passando por mudanças hormonais. A partir dos 18 anos, a mulher começa a perceber que a região posterior de suas nádegas estão mais flácidas, bem como o abdômen inferior e a cintura.

Depois dos 20, o culote torna-se visível e se instala no corpo da mulher, podendo aumentar gradativamente ao longo da vida. A boa notícia é que apesar de este intruso ser dificílimo de ser eliminado, não é impossível! Basta a mulher adotar uma prática de exercícios aeróbicos e desenvolver uma dieta mais saudável.

Exercício físico é primordial
Os exercícios físicos são bons para tudo e para todos. Eles auxiliam em nossa concentração, memória, respiração, ajuda-nos a emagrecer e, claro, é uma flecha certeira em direção ao culote. Entre os diversos tipos de exercícios físicos, os aeróbicos são os mais recomendados para quem quer perder culote, visto que são exercícios importantes para a perda de colesterol. Uma vez que a gordura corporal influencia diretamente nos culotes, ela será uma das primeiras a serem eliminadas. Você pode adicionar a caminhada à sua rotina, aumentando o ritmo gradativamente até que esteja apta a correr. A bicicleta também pode ser uma ótima opção para perder gordura corporal com mais rapidez.

A Saúde começa na Boca
Sabendo que o excesso ingerido é o que vai ficar acumulado em nosso corpo, a alimentação pode ser outro fator auxiliador para a perda dos culotes. Não adianta nada sair praticando exercício atrás de exercício e não fechar a boca para alimentos mais calóricos e pobres em nutrientes. Uma dieta equilibrada combinada com exercícios físicos é o mais apropriado para quem quer perder culotes e, o mais importante, não voltar a tê-los. Coma pouco e com sabedoria. Alimentos processados com farinha branca, doces e frituras devem ser cortados do cardápio sem pena, principalmente se você procura deixar seu corpo em forma. Adicione proteínas, frutas, saladas, fibras e integrais para maximizar ainda mais o efeito.

Tratamentos estéticos
Se a preferência for tratar os culotes de uma forma mais conveniente, existem tratamentos para potencializar a perda de gordura de diversas regiões do corpo, inclusive os culotes. É importante ressaltar que o tratamento não é milagroso e, por isso, vai agir nos sintomas e não na causa. Portanto, é primordial não deixar os 2 pontos anteriores de lado! Alguns desses tratamentos são: ultrassom cavitacional, massagem de drenagem linfática e, em última hipótese, cirurgias como a lipoaspiração, que retira o tecido adiposo da região.

Você tem o Controle!
Na mairia das vezes o descontrole de nosso corpo surge primeiro no nosso descontrole. Portanto, a mudança de hábitos vai fazer toda a diferença aqui. O melhor mesmo é sempre optar pelo método mais natural e gradativo, pois assim você age diretamente na causa e evita o retorno do culote. Além disso, uma vida mais saudável evita tanto a chegada do culote como também de dezenas de outras doenças que surgem a partir do sedentarismo e de uma dieta desequilibrada e pobre em nutrientes.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).