11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Dicas para você fazer escova igual de salão em casa

Veja como fazer escova em casa e obter o mesmo resultado dos salões de beleza.

Que mulher não gosta de um penteado bem feito? Fazer escova faz parte da rotina de muitas mulheres e, apesar de parecer algo fácil, muitas não sabem fazer todo o procedimento da melhor forma. Quando se usa o secador adequadamente, os fios arrepiados, as pontas bagunçadas e as franjas exageradas somem num piscar de olhos e dão espaço a um visual todo cheio de elegância e charme. Porém, para conseguir isso, é preciso aprender a usar a secadora e ater-se a algumas dicas que fazem toda a diferença na hora de fazer a escova em casa. Quer saber como? Basta aplicar as dicas que separamos nesse texto.

1. Comece pela lavagem

Em geral, quando dormimos nossos cabelos amanhecem horrorosos e a melhor coisa a ser feita é a lavagem no chuveiro. A lavagem deve ser feita com a água morna, evitando água quente por estimular a produção de sebo e, consequentemente, causar as temidas caspas. O xampu e o condicionador devem ser apropriados para seu tipo de cabelo. O ideal é desembaraçar os fios ainda no banho, removendo o condicionador com a ajuda de um pente, por exemplo. O leave-in também é indicado nesse processo.

2. Tire a umidade

Se você não quer passar muitas horas na frente do espelho usando o secador o ideal é sempre retirar o excesso de umidade com o uso de uma toalha. Esse hábito também ajuda a diminuir a agressão do secador no couro cabeludo e reduzir a produção de sebo. Para tirar a umidade com a toalha não é preciso esfregar a cabeça com força, como muita gente faz. Basta pressionar a toalha com delicadeza.

3. Cuidado com os termoativos

Muita gente não sabe, mas são exatamente os produtos termoativados que estão tirando o brilho do penteado. Eles são famosos por prometerem dar vida e movimento com a ajuda do secador, mas nem sempre isso acontece. Fique atenta à qualidade do produto, prestando atenção em sua textura. Sua consistência deve ser suave para que o cabelo não perca seu brilho e movimento naturais.

4. Uso da escova

Agora, com o cabelo mais seco e pronto para o trabalho, chegou a hora de colocar as mãos na massa! O primeiro passo é escolher uma escova de boa qualidade, obviamente. Você pode identificá-la através de suas cerdas javali macias. Se você tem cabelo mais grosso o ideal é optar pela escova de nylon. Os lisos exigem uma escova térmica para modelar melhor as pontas. Já os encaracolados pedem por uma escova mista para alisar ou modelar. Escolha sempre a escova específica para você a fim de obter os melhores resultados. Na escovação, o indicado é fazer divisões em diagonais e trabalhar mecha por mecha.

5. Uso do secador

Assim como acontece com a escova, a forma como você manuseia o secador também tem influência direta sobre o resultado do penteado. O recomendado é que o bico seja pressionado na diagonal e que o jato seja engatado de cima para baixo – partindo da raiz até as pontas. Isso vai ajudar os fios a ficarem comportados, além de desgastar menos os fios. Se você tem cabelos mais lisos ou sem volume, nossa dica é terminar a escova com jatos frios. Isso porque o jato de ar frio dá movimento ao penteado.

6. Últimos retoques

Para concluir, não podemos esquecer dos finalizadores. O finalizador tem como característica aumentar a durabilidade do seu penteado. Porém, fique sempre atenta ao rótulo e evite aqueles que levam silicone em sua composição, especialmente se você tiver fios mais oleosos. Em dias mais úmidos, os sprays fixadores ajudam com uma variedade de diferentes níveis de fixação. A fixação média é a mais adequada, pois atua na durabilidade do penteado e, ao mesmo tempo, não faz com que os fios fiquem duros e estáticos.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).