Dia dos Pais: uma homenagem merecida

Vamos comemorar o dia em homenagem ao primeiro homem das nossas vidas!

 

Pode até ser que ele quisesse que você fosse um menino, mas, ao te ver pela primeira vez, toda pequenina, você automaticamente virou a princesinha dele para sempre. Aos olhos dele, você sempre pareceu frágil e delicada, e ele encarou a responsabilidade de ser o grande super-herói que iria protegê-la dos meninos briguentos da escola e dos rapazes mal-intencionados na adolescência – mesmo quando o que você mais queria era dar uns beijinhos escondida…

Ele podia ter a voz grossa e uma barba que chegava a arranhar nosso rostinho delicado, mas você sabia que, quando ele se permitia, ele era capaz de virar criança de novo para brincar com você, fosse jogando bola ou até mesmo brincando de casinha. E quem diria que aquele homem enorme teria um coração de manteiga, que se derreteria diante de um pedido infantil para comer chocolate antes do almoço ou diante do choro por medo do bicho-papão?

 

Aos nossos olhos de criança, o pai é aquele cara que muitas vezes é quem dizia “não”, e a gente tinha que apelar para a mamãe para conseguir o que queria. Ao mesmo tempo, porém, o pai surpreendia com suas brincadeiras e aventuras – e ele era a melhor pessoa para chamar quando um moleque mais engraçadinho estava tirando o seu sossego na rua. Era só chamar o papai que qualquer menino mal criado desaparecia na mesma hora!

Ao mesmo, aquele homem tão forte virava um menino assustado quando você ficava doente, sem saber muito bem o que fazer, mas sempre inventando mil formas de fazer você dar pelo menos uma risadinha e se divertir por alguns momentos.

E o orgulho dele de dizer a todo mundo que você tem os olhos ou o nariz igual ao dele? Mesmo que você fosse igualzinha à sua mãe, ele sempre dava um jeito de encontrar alguma característica sua que só podia ter vindo dele!

 

Conforme vamos crescendo, percebemos que nosso pai é muito mais do que isso. Sabedoria, carinho e admiração são valores que aprendemos com eles. Afinal, eles já viram tantas coisas a mais nesse mundo que, com o tempo, percebemos que eles sempre estiveram certos – até mesmo quando torceram o nariz para aquele namoradinho que você arrumou na adolescência.

Às vezes é difícil se assumir como mulher diante dele, não é mesmo? Afinal, para ele, seremos sempre princesinhas delicadas, e nós sabemos que, no fundo, eles ficam enciumados quando sentem que são trocados por outro homem. Porém, é preciso crescer, romper barreiras e, muitas vezes, enfrentar a mágoa que eles sentem quando nos tornamos independentes.

Mas vale a pena: ao ver como nos tornamos adultas responsáveis, maduras e bem-sucedidas, o que eles mais sentem é orgulho por saber que a bonequinha do papai virou essa mulher maravilhosa.

 

Hoje, você sabe que seu pai não tem mais a mesma energia de quando você era criança. Você não se dava conta na época, mas hoje você sabe que ele trabalhava duro para suprir as suas necessidades e, mesmo cansado, ainda dava um jeito de brincar com você.

Até que você cresceu, ficou independente e o transformou em avô! E se ele se derretia por você, imagina então pelos netos! Pode até ser que ele não tem mais a mesma energia, mas ele tem a doçura e a paciência que talvez ele não pudesse ter antes. Levar as crianças tomar sorvete, dar presente fora de época e contar histórias são apenas algumas das atividades que ele faz questão de fazer.

Em seus filhos, seu pai tem a oportunidade de reviver a sua infância, agora com mais tempo e mais calma, talvez até mesmo tentando compensar alguma falha que ele acha que teve na sua criação por ter que trabalhar demais. Afinal, os anos podem passar, mas a vontade de ser super-herói não acaba nunca. Ele sempre vai querer ser o braço forte que está pronto para ajudar.

 

Pois assim são os pais: querem parecer fortes e inabaláveis para sempre, pois, no fundo, eles adoram que suas filhas tenham momentos que só o papai pode resolver, não importa quantos anos elas tenham! E vamos ser sinceras: a sensação de saber que nosso pai está sempre ali, pronto para nos receber em seus braços quando o mundo parece desabar, já é um superalívio.

Por isso, aproveite o Dia dos Pais para se permitir ser filha: passe o dia com ele, proponha um passeio que vocês gostavam de fazer, ouça suas histórias e mostre a ele que você pode ter crescido, mas ainda é a mesma menina que olha com admiração para aquele cara que fez e ainda faz de tudo por ela.

CTA Ainda tem duvidas

Deixe aqui seu comentário

*