Erros mais comuns no pós-operatório de cirurgias plásticas

Mulher deitada em parque

Cuidados no pós-operatório das cirurgias plásticas garantem retorno mais rápido às atividades e melhores resultados.

O Brasil é o segundo país no qual são realizadas mais cirurgias plásticas no mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Pacientes, entretanto, ainda não adotam oscuidados no pós-operatório adequados, comprometendo os resultados.

O sentimento de imediatismo e de que os resultados já foram alcançados fazem com que muitos pacientes não fiquem comprometidos com as restrições pós-operatórias como seria necessário para uma recuperação completa.

Além disso, os cuidados posteriores ao procedimento podem durar até seis meses, quando é possível observar os resultados definitivos.

8 cuidados no pós-operatório das cirurgias plásticas

Os erros mais comuns no pós-operatório podem ser evitados adotando os cuidados recomendados pela equipe médica responsável. Em geral, as indicações são realizadas antes mesmo da cirurgia e devem ser mantidas conforme não ocorra liberação do cirurgião plástico.

A seguir conheça os 8 cuidados no pós-operatório relacionados a melhora mais rápida e que minimizam os erros nesse período.

1. Esforço físico

Um erro comum no pós-operatório da cirurgia plástica é realizar esforço físico levando em consideração apenas à disposição pós procedimento, e ignorando as recomendações médicas.

O esforço físico relacionado ao levantamento de peso ou excesso de caminhada causa o aumento da frequência cardíaca, o que pode resultar no aumento dos edemas da cirurgia, principalmente na primeira semana.

Em técnicas como a mamoplastia e a abdominoplastia a realização de esforço físico precoce pode provocar rompimento dos pontos e sangramentos.

As atividades que demandam esforço físico devem ser evitadas até o décimo dia após o procedimento e retomadas gradualmente, conforme a liberação médica.

2. Ficar muito tempo na mesma posição

Ainda que o repouso seja uma indicação de qualquer cirurgia plástica, não é recomendado que o paciente no pós-operatório fique sempre na mesma posição.

Essa imobilidade do paciente pode favorecer o surgimento de edemas mais intensos, aumentando ainda o risco de trombose especialmente em procedimentos como a lipoaspiração.

Dessa forma, é recomendado que o paciente faça pequenas caminhadas diárias, evitando o surgimento desse quadro.

3. Exposição solar

Um erro muito comum após a cirurgia plástica é expor-se excessivamente ao sol. Essa exposição pode causar hematomas, principalmente quando a cirurgia é facial.

Além disso, ela está relacionada ao surgimento de manchas crônicas e escurecimento na região da cicatriz devido a maior presença das moléculas de ferro.

Os edemas são responsáveis ainda por aumentar as chances de queimadura solar que prejudica a cicatrização da cirurgia plástica. Por essas razões o recomendado é que se evite exposição ao sol por cerca de três meses após a realização da cirurgia plástica.

4. Retomar o consumo de álcool e tabaco

Muitos hábitos nocivos, como o consumo de álcool e tabaco, devem ser interrompidos antes da realização da cirurgia plástica para minimizar os riscos durante e após o procedimento.

No entanto, um erro comum é o paciente retomar esses hábitos antes do período indicado pelo cirurgião plástico. O álcool pode reduzir os efeitos dos antibióticos por elevar a excreção renal.

O tabaco, por sua vez, prejudica a cicatrização, podendo causar a reabertura da cicatriz ou mesmo morte dos tecidos devido aos problemas provocados na circulação sanguínea.

5. Abandonar a alimentação saudável

Mulher sentada na cama

Não é incomum que após a cirurgia plástica o paciente sinta confiança para abusar, uma vez que acredita que já alcançou os resultados estéticos desejados. Um dos principais reflexos desse sentimento é adotar uma alimentação inadequada.

No pós-operatório a ingestão de antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios é elevada e compromete a função gástrica podendo resultar em gastrite e gases.

Dessa forma, quando esses riscos são associados a uma alimentação gordurosa, com elevadas taxas de açúcar e sódio, as chances de apresentar problemas são elevados. Portanto, um dos cuidados no pós-operatório é manter uma dieta balanceada nos meses seguintes.

6. Não realizar a higienização corretamente

A falta de higiene com a cicatriz no pós-operatório é outro erro comum, podendo comprometer a saúde do paciente e também os resultados obtidos com a cirurgia plástica.

Entre os cuidados essenciais com a higiene da cicatriz destaca-se a necessidade de ter atenção durante o banho para minimizar os riscos de contaminação.

A cicatriz deve ser mantida sempre limpa e seca e, caso o cirurgião plástico tenha recomendado, fazendo o uso da pomada cicatrizante prescrita por ele, assim como do curativo.

7. Voltar a praticar esportes

A prática de esportes e atividades físicas deve ser suspensa no pós-operatório de qualquer cirurgia plástica pelos mesmos motivos que não se deve pegar peso nas primeiras semanas: a elevação da frequência cardíaca pode comprometer a cicatrização.

Além disso, em alguns esportes como futebol, basquete e outros esportes que utilizam a bola, as pancadas podem acertar a região sensível, abrindo os pontos e prejudicando a evolução da recuperação.

8. Ocultar informações sobre outras medicações

Com receio de que haja restrições na realização da cirurgia plástica, muitos pacientes cometem o erro de omitir informações do médico no momento da avaliação ou da alta hospitalar, correndo riscos elevados no pós-operatório.

Uma das restrições, por exemplo, é que o uso de antidepressivos e calmantes que podem causar sangramentos e disfunções renais, hepáticas e alérgicas quando associados à anestesia.

Esses problemas surgem no pós-operatório e prejudicam a recuperação do paciente, assim como o processo de cicatrização e os próprios resultados obtidos.

Portanto, é essencial que antes de realizar a cirurgia plástica o paciente já busque informações sobre os cuidados no pós-operatório e os erros mais comuns nessa fase que devem ser evitados. Além disso, um cirurgião plástico qualificado informará as recomendações devidamente.

Agende agora a sua consulta!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Zilsa disse:

    Visto que mora longe de São Paulo, será se vc poderia me indicar um cirurgião plástico mais perto de porangatu Goiás

    • Dra. Luciana Pepino disse:

      Olá, Zilsa! Tudo bem? Infelizmente não conhecemos nenhum Cirurgião Plástico na sua região que possamos indicar, mas estaremos a disposição se preferir vir consultar conosco em São Paulo.

  2. Zilsa disse:

    Legal essas informações, esclarece muitas dúvidas,