Menu

Como Acabar Com Estrias: O que Fazer Para Eliminar Esse Mal

estrias perna

As estrias incomodam grande parte das mulheres. Conheça os melhores procedimentos e dicas para acabar com estrias.

Um dos problemas estéticos que mais incomodam as mulheres são as estrias, aquelas marcas que se parecem com cicatrizes. Com a chegada do verão e o aumento da preocupação com o corpo, preparamos este artigo sobre como acabar com estrias.  

A temporada de calor, praia, piscina se aproxima e, com ela, muitas pessoas, entre homens e mulheres, ficam com a autoestima um tanto abalada. Isso porque, ao deixar a pele à mostra, também exibimos marcas como as temidas estrias.

Embora as estrias não representem um problema de saúde nem tragam outras complicações, elas podem causar muita insegurança em relação à aparência. Felizmente, existem formas de acabar com elas.

Estrias

Tratamentos para estrias

Quando falamos em métodos de como acabar com estrias, é importante ressaltar que eles sempre geram resultados melhores quando elas são novas e ainda têm a coloração vermelho-arroxeada.

Apesar disso, estrias esbranquiçadas, que já são mais antigas, também podem ser suavizadas, embora não no mesmo grau que as mais jovens. Conheça os melhores tratamentos:

Produtos à base de ácido retinoico

O ácido retinoico promove uma descamação da pele, forçando uma nova cicatrização no local da estria. Isso faz com que haja uma reconstrução do colágeno e uma reorganização das dibas elásticas da região, permitindo uma melhora no aspecto dessas marcas.

Embora o tratamento possa ser feito em casa, esse ácido não pode ser utilizado por mulheres que estejam grávidas. Outro cuidado é não se expor ao sol durante o tratamento, pois a pele pode ficar manchada de forma permanente.

Peeling

O peeling corresponde a um tratamento com ácido mais forte do que a simples aplicação de um creme. O produto fica em contato com a pele por várias horas, sendo retirado posteriormente pela paciente durante o banho.

Em geral, os resultados são melhores quando o peeling químico é associado a outro tratamento. Dois exemplos são: peeling de cristal ou de diamante, que promovem uma esfoliação e estimulam a produção de moléculas de colágeno.

Luz pulsada

Luz Pulsada para Estrias

Nessa técnica, é utilizado um aparelho que emite disparos de luz pulsada, diferente do laser tradicional. Essa luz promove um aquecimento profundo da pele, o que estimula a produção de colágeno.

A luz pulsada é mais indicada para estrias recentes, que ainda estejam na coloração vermelho-arroxeada.

Tratamento a laser

O laser pode ser utilizado para tratar estrias recentes ou antigas, oferecendo resultados bastante rápidos e satisfatórios na maior parte dos casos. Nessa técnica, é utilizado um aparelho que dispara os raios na estria e na pele ao ser redor.

Esses raios vão estimular a reorganização das fibras e a produção de colágeno, melhorando o aspecto das estrias.

Dermoabrasão

Dermoabrasão Estrias

A dermoabrasão é um tratamento que consiste na raspagem das camadas superficiais da pele, promovendo uma escoriação sobre a estria. Dessa forma, o organismo será estimulado a fazer uma regeneração do tecido, construindo uma nova pele com fibras de elastina e colágeno mais organizadas.

Essa técnica oferece bons resultados para as estrias mais velhas, que já estão esbranquiçadas. Depois do procedimento, a pele fica bastante vermelha e inchada, podendo causar algum nível de desconforto ao paciente.

Subcisão

Este é um método que oferece bons resultados para estrias mais profundas e mais largas. Na técnica da subcisão, o médico vai inserir agulhas dentro das estrias, provocando um rompimento do tecido fibroso em seu interior.

O movimento da agulha vai causar um hematoma no local, estimulando o tecido a se organizar novamente, de forma a suavizar as marcas das estrias. As manchas arroxeadas permanecem durante cerca de 30 dias.

É necessário interromper as atividades físicas por uma semana e se manter longe do sol enquanto a pele ainda apresentar hematomas.

Carboxiterapia

Carboxiterapia para estrias

A carboxiterapia é um dos melhores métodos de como acabar com estrias. Ela consiste na aplicação de gás carbônico ao longo da estria, degenerando o tecido fibroso.

Para isso, o médico utiliza uma agulha bastante fina, que está conectada a um cilindro de gás carbônico medicinal.

A perfuração causada pela agulha e o descolamento da pele causado pelo gás promovem uma inflamação na estria. Em consequência, o organismo vai reagir aumentando a produção de colágeno nessa região, permitindo que o tecido se regenere.

Além disso, a injeção do gás carbônico aumenta o número de vasos sanguíneos no local, melhorando a circulação e o aporte de nutrientes e oxigênio na pele.

Geralmente, é preciso fazer entre 10 a 12 sessões semanais até obter o resultado esperado. Por se tratar de um método um tanto invasivo, é comum que o paciente sinta algum nível de dor e desconforto – que acaba assim que a sessão é finalizada.

Como evitar o surgimento de novas estrias

Após tratamento de estrias

As estrias são uma consequência do rompimento das fibras elásticas da derme, que acontece quando nossa pele é esticada além do seu limite de elasticidade.

Isso costuma acontecer quando temos uma grande alteração no volume corporal, como quando engordamos ou durante a gestação. Por isso, é importante manter uma dieta adequada e praticar exercícios físicos, evitando o efeito sanfona.

Além disso, durante a gravidez, é necessário se manter dentro da faixa saudável de aumento de peso, utilizar roupas íntimas que forneçam sustentação, aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina E e C e hidratar a pele duas vezes ao dia.

Mesmo com todos os cuidados, é muito raro uma mulher passar pela gravidez sem desenvolver essas cicatrizes. Felizmente, depois do nascimento, é possível recorrer aos procedimentos de como acabar com estrias e melhorar bastante o aspecto da pele.

Saiba sobre os demais tipos de cirurgia plástica com a Dra. Luciana Pepino!

  • 2
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).