Veja porque o Brasil é um dos Líderes em Cirurgias íntimas!

As brasileiras são uma poderosa referência de autoestima no mundo inteiro, e o Brasil é um dos líderes em cirurgias íntimas

Basta lembrar da popularidade da depilação “brasileira”, a escova progressiva e as técnicas cirúrgicas que prometem o “bumbum brasileiro”. Então não é à toa que o Brasil se tornou recordista mundial em cirurgias íntimas femininas.

A autoestima das brasileiras

Biquínis cada vez menores e cavados, depilação completa, o culto à juventude e a superexposição do corpo frente as temperaturas cada vez mais altas influenciam o ideal de “beleza perfeita” – e o número de cirurgias íntimas realizadas no País.

O Brasil é um dos países campeões também em tratamentos faciais como aplicações de Botox® e preenchimentos com ácido hialurônico.

As principais motivações das mulheres para isso estão no reforço e conquista da autoestima: uma pesquisa realizada por uma empresa farmacêutica apurou que 85% das mulheres fazem este tipo de procedimento para agradarem a si mesmas. E 48% das entrevistadas buscam tratamentos para aumentar a autoconfiança.

Por que as brasileiras fazem cirurgias íntimas?

O envelhecimento é uma das grandes preocupações das mulheres – no Brasil e no mundo, isso é fato.

Como o organismo envelhece como um todo, é comum que a mulher tenha com suas partes íntimas a mesma preocupação que costuma ter com as áreas mais visíveis do corpo.

E assim como o nosso rosto, os lábios vaginais também podem ser vítimas dos efeitos da gravidade com o passar dos anos. Mulheres maduras tendem a apresentar uma certa flacidez na região, o que pode afetar tanto a questão estética como trazer desconforto físico.

Infelizmente os problemas na área íntima não são uma exclusividade deste grupo de mulheres. Mesmo adolescentes e mulheres na faixa dos 20 a 30 anos podem sofrer com a hipertrofia dos lábios vaginais, resultando em uma assimetria que pode gerar desgastes físicos (como dores e ardor) e psicológicos devido à aparência da região.

Em todos estes casos, cirurgias íntimas – como a ninfoplastia – podem recuperar não só a autoestima, mas também a qualidade de vida das pacientes.

Mas no geral, a cirurgia íntima é encarada como solução por mulheres nas seguintes situações:

  1. Necessidade de corrigir um defeito físico, que atrapalha a prática de exercícios físicos ou de frequentar praias e piscinas;
  2. Desejo de aumentar a confiança sexual e assumir o controle sobre seu próprio corpo e sexualidade;
  3. Revitalizar a vida sexual e tornar o sexo mais agradável para si e para as pessoas com quem se relaciona.

A paciente deve ter em mente que os resultados de toda cirurgia íntima são para o seu benefício em primeiro lugar – e a decisão deve ser tomada apenas quando é seu desejo.

A cirurgia íntima feminina apenas para agradar a um parceiro nunca é encorajada. Afinal, o corpo é da mulher e é a forma como se sente sobre si mesma é a questão mais importante neste momento.

Praticidade na recuperação é uma das vantagens das cirurgias íntimas

Os procedimentos íntimos são, em sua maioria, simples e rápidos – a duração média da cirurgia é de 30 a 45 minutos.

Como é realizada em uma área bem diminuta, a anestesia mais adotada é a local com sedação, o que também contribui para uma recuperação mais rápida.

Todos esses pontos fazem com que o pós-operatório de cirurgias íntimas sejam muito tranquilos.

O nível de dor logo após ao procedimento é muito leve – algumas pacientes afirmam até não sentir nenhum desconforto no período. Mas é claro que esta é uma questão que varia conforme o organismo de cada uma.

No geral, é possível retornar ao trabalho ou estudos cerca de dois dias após a cirurgia.

Com relação aos resultados, é essencial ter paciência e evitar a ansiedade. É comum que a região apresente vermelhidão e inchaço importante nos primeiros dias. O ciclo completo de recuperação dura de seis a 12 meses – mas já é possível ver 80% do resultado por volta do 4º mês.

 

Se você chegou até aqui buscando informações que a ajudem a tomar uma decisão sobre cirurgias íntimas, esperamos que este artigo tenha sido útil. Caso você ainda tenha alguma dúvida, fale diretamente com a Dra. Luciana Pepino clicando aqui.

Conheça mais sobre esta cirugia íntima e descubra o que ela pode fazer por sua autoestima, baixe agora nosso e-book!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).