Menu

Guia rápido da Rinoplastia: tudo o que você precisa saber

Mulher do lado para mostrar nariz em uma rinoplastia

Reunimos todas as informações que você deve conhecer antes de optar pela cirurgia plástica de nariz

De acordo com o mais recente relatório anual publicado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), cuja última edição foi divulgada em julho de 2016, a rinoplastia foi a quinta cirurgia mais realizada no ano anterior à pesquisa.

Foram 730.287 cirurgias plásticas de nariz (7,6% de todas as cirurgias realizadas no mundo), perdendo apenas para o aumento de mamas, a lipoaspiração, a blefaroplastia (cirurgia de pálpebras) e a abdominoplastia. O Brasil foi o segundo país no número de rinoplastias nesse período, com 65.120 cirurgias, ficando atrás apenas da Coreia do Sul (72.562).

No mundo todo, 73,2% dos procedimentos foram feitos em mulheres e 26,8% em homens. Apesar da desproporção, é interessante notar que a rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais comuns entre os homens, junto com a otoplastia e a cirurgia de contorno facial.

Considerando esse grande interesse que muitos pacientes têm em modificar a aparência do nariz, preparamos este guia com tudo o que você precisa saber sobre a rinoplastia antes de decidir realizar este procedimento. Confira:

cirurgião plástico analizando nariz de mulher para uma rinoplastia
  1. Para que serve a rinoplastia?

A rinoplastia tem como objetivo melhorar a aparência e a proporção do nariz, harmonizando seu formato com os outros traços do rosto do paciente e permitindo uma melhora da autoestima. Além da parte estética, essa cirurgia também pode corrigir problemas respiratórios oriundos de defeitos estruturais do nariz.

O formato do nariz do paciente costuma ser resultado da herança genética que ele carrega, mas também pode haver influência de alguma lesão (acidentes, por exemplo) ou de uma cirurgia anterior.

Na cirurgia, é possível modificar o tamanho do nariz em geral, a largura do dorso nasal e o perfil. A ponta do nariz também pode ser corrigida, eliminando ou suavizando características como ponta caída ou muito arrebitada. Também pode ser feita a correção de narinas muito desproporcionais e a assimetria nasal.

  1. Quais são as etapas da cirurgia?

O primeiro passo da rinoplastia é a anestesia, que pode ser a sedação intravenosa ou a anestesia geral, dependendo da opção do médico. Em seguida, será feita a incisão, cuja posição depende da técnica utilizada pelo cirurgião.

No caso do procedimento fechado, as incisões ficam escondidas dentro do nariz. No procedimento aberto, por sua vez, a incisão é feita na columela (estrutura que separa as narinas). A partir desse corte, é possível levantar os tecidos moles do nariz, permitindo que o médico tenha acesso às estruturas que serão efetivamente modificadas.

A remodelação pode utilizar o enxerto de cartilagem de outras partes do corpo, como a orelha, mas o mais comum é utilizar a cartilagem do septo. Se for necessário, o médico poderá corrigir o desvio do septo (a divisão do nariz) para melhorar a respiração do paciente.

Pode ser necessário fazer uma fratura no osso do nariz se o objetivo for corrigir o famoso “ossinho”, a base muito alargada ou uma desarmonia apresentada por pacientes que sofreram uma fratura nasal anteriormente.

Depois que as estruturas forem remodeladas, o médico vai reacomodar os tecidos moles e a pele e suturar as incisões. Para dar sustentação ao nariz, serão utilizados um molde de gesso e um tampão interno, que contribuem para o processo de cicatrização.

Todo o procedimento da rinoplastia leva em torno de duas horas. Geralmente, o paciente recebe alta no mesmo dia ou então no dia seguinte, quando a plástica é associada a uma cirurgia funcional.

  1. Como é a recuperação da rinoplastia?

O paciente pode esperar um inchaço inicial, que começa a regredir em algumas semanas. O resultado final pode levar até um ano para aparecer, mas o paciente vai perceber mudanças graduais durante esse período.

Os curativos costumam ser mantidos por 15 dias. Na primeira semana, o paciente deverá usar o molde de GESSO, permanecendo apenas com micropore a segunda. O tampão interno costuma ser usado por apenas 24 horas.

O paciente pode sentir dificuldades de respiração nos primeiros dias devido à presença de coágulos nas narinas, somando-se a uma certa dor e desconforto. Por isso, aconselha-se manter uma alimentação pastosa, que não exija muitos movimentos de mastigação. Deverá ser feito repouso absoluto por uma semana e moderado por 15 dias. Os exercícios físicos serão liberados depois de 2 ou 3 meses.

Na hora de dormir, recomenda-se que o paciente mantenha a cabeça elevada com a ajuda de travesseiros, evitando que possíveis sangramentos desçam até o pulmão e melhorando a respiração.

A boa notícia é que as cicatrizes são muito discretas, pois as incisões são pequenas e feitas em locais de pouca exposição. O protetor solar deve ser utilizado com muita disciplina para evitar o surgimento de manchas.

  1. Posso escolher o novo formato do meu nariz?

Infelizmente, não é possível solicitar ao médico para ter o nariz igual ao da Ísis Valverde, por exemplo. Isso acontece porque o novo formato depende de toda a estrutura nasal e facial, e nem sempre será possível reproduzir um formato específico de nariz.

A rinoplastia deve ser feita no intuito de remodelar o nariz de forma a deixá-lo harmonioso e proporcional ao restante do rosto.

  1. Existem riscos relacionados à rinoplastia?

Como qualquer cirurgia, a rinoplastia oferece riscos relacionados à anestesia, má cicatrização, dores e complicações cardíacas e pulmonares.

Os riscos específicos da rinoplastia são sangramento abundante, dificuldade para respirar e resultado não correspondente às expectativas do paciente – por isso, é essencial ter uma conversa franca com o médico para saber quais são as reais possibilidades de resultado.

Mulher com desenho no rosto para uma cirurgia plástica de nariz

Essas são as principais dúvidas dos pacientes que estão cogitando fazer uma rinoplastia, cirurgia de nariz. Esclarecimentos mais específicos sobre o seu caso só podem ser feitos pelo médico cirurgião depois de uma consulta, portanto nunca dispense a orientação profissional.

Você também pode gostar de: Tipos de Nariz: conheça os formatos de nariz mais encontrados no Brasil

  • 47
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).