Menu

Qual a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura? Como escolher o mais adequado?

Os nomes são parecidos, mas essas cirurgias têm objetivos diferentes. Saiba mais sobre as indicações de cada uma e descubra qual delas é mais recomendada para você.

Embora a remoção do excesso de gordura seja a plástica mais comum no Brasil de acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, muitas pessoas têm dúvidas sobre qual é a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura.

Os dois nomes são parecidos e ambas as técnicas são iguais até determinado momento, mas as indicações e os resultados dessas cirurgias são diferentes. Vamos saber mais sobre este assunto?

A principal diferença entre lipoaspiração e lipoescultura

Em resumo, a lipoaspiração é o procedimento cirúrgico no qual a gordura localizada de determinada região do corpo (abdômen, flancos, quadris etc.) é removida por meio de cânulas que fazem a sucção, melhorando o contorno corporal.

Na lipoescultura, por sua vez, essa gordura é injetada novamente no próprio paciente, de forma a dar mais volume em outras áreas, como glúteos e coxas. Essa gordura também pode ser utilizada para preencher sulcos e vincos da face.

Ou seja, a lipoaspiração pode ser vista como uma parte de uma lipoescultura, pois esta última tem outros passos além da sucção do excesso de tecido adiposo.

mulher sorrindo olhando para frente com a mão embaixo do queixo

Objetivos e indicações da lipoaspiração e da lipoescultura

Essas duas cirurgias têm como objetivo principal promover a redefinição dos contornos corporais – e nenhuma delas tem como finalidade promover o emagrecimento, como sempre devemos nos lembrar.

Assim, a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura está no fato de que a primeira apenas reduz o volume das regiões escolhidas, enquanto a segunda faz a redução de algumas regiões e o aumento de outras por meio do enxerto de gordura.

Dessa forma, as duas cirurgias são mais indicadas para pessoas que cumprem requisitos em comum para ambas as técnicas, incluindo:

  • Estar dentro de uma faixa de peso saudável ou pouco acima dela;
  • Apresentar boa elasticidade da pele;
  • Ter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos;
  • Não ter obtido sucesso na eliminação dos acúmulos de gordura por meio de dieta e exercício.

Nesse sentido, a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura em relação às indicações é que, enquanto a lipoaspiração é indicada para quem deseja apenas remover o excesso de gordura, a lipoescultura é indicada para quem quer removê-la de uma área e enxertá-la em outra.

Como são feitas essas cirurgias

A primeira parte da cirurgia, na qual são removidos os excessos de tecido adiposo, é igual para as duas técnicas. Assim, em relação ao processo cirúrgico, a diferença entre lipoaspiração e lipoescultura é que esta última tem uma segunda parte para fazer o enxerto.

Ambas começam com a assepsia da pele e a demarcação pré-cirúrgica, com o paciente ainda acordado. Em seguida, é feita a anestesia, que pode ser geral, ráqui ou peridural, dependendo da extensão das áreas a serem tratadas.

Também é injetada uma mistura de soro com adrenalina, que ajuda a reduzir os sangramentos. Depois, são feitos pequenos orifícios por onde é inserida uma cânula ligada a um aparelho de vácuo, capaz de sugar a gordura.

Até aqui, descrevemos a técnica da lipoaspiração, que teria chegado ao fim, faltando apenas os pontos nos orifícios. No caso da lipoescultura, porém, a cirurgia segue para a etapa do enxerto.

Para isso, a gordura removida passa por um tratamento com etapas de lavagem, decantação e concentração, de forma a remover os resíduos do anestésico, o sangue e as células adiposas que tenham se rompido durante a sucção.

Depois, a gordura tratada é enxertada no corpo do paciente nas regiões às quais se deseja conferir mais volume. Esse passo é feito com o auxílio de seringas e agulhas finas, de modo que a gordura possa ser injetada nas áreas necessárias.

Áreas mais comuns para lipoescultura

Depois de ser removida pela lipoaspiração, a gordura do próprio paciente pode ser utilizada para enxertar regiões às quais se deseja dar mais volume, o que é feito pela cirurgia de lipoescultura.

As áreas mais comuns nesse procedimento são os glúteos, as mamas, as mãos e o rosto, sendo possível tratar mais de uma região por vez, desde que o tempo de cirurgia não aumente demais.

No caso dos glúteos e das mamas, a lipoescultura costuma ter como objetivo principal o aumento do volume, conferindo curvas mais generosas à paciente por ressaltar essas partes do corpo.

A lipoenxertia nas mãos, por sua vez, é feita com o propósito de conferir uma aparência mais jovem a essa região, que perde tecido adiposo com o passar do tempo e pode ficar com os ossos muito ressaltados, dando um aspecto envelhecido.

O rejuvenescimento também é o objetivo da lipoenxertia facial, sendo que a gordura é utilizada para repor o volume perdido das maçãs do rosto e para preencher sulcos profundos, como o bigode chinês.

imagem ilustrativa de antes e depois de um preenchimento facial
fonte: pinterest

Leia mais – Descubra Quais São as Vantagens da Lipoescultura!

O pós-operatório das duas cirurgias é muito semelhante

Tanto a lipoaspiração quanto a lipoescultura demandam alguns cuidados no pós-operatório, e eles são bastante parecidos para as duas cirurgias. Pode haver certo nível de desconforto e algumas dores, que são aliviados com o uso de analgésicos simples.

O paciente deverá fazer repouso por cerca de 7 dias, afastando-se de suas atividades laborais. Os exercícios físicos, por sua vez, devem ser suspensos por pelo menos 30 dias, conforme a orientação médica, retomando-se as atividades aos poucos.

As duas cirurgias demandam o uso da cinta de pós-operatório e da placa contensora por pelo menos um mês, de modo a dar mais suporte aos tecidos, acelerar a cicatrização e evitar o acúmulo de líquido na região.

As manchas arroxeadas e o inchaço regridem em 15 a 21 dias. A drenagem linfática é uma técnica que ajuda na reabsorção do edema e é necessária para uma boa recuperação, mas a massagem não deve ser feita nas regiões enxertadas.

Leia também – Como manter o corpo saudável após a cirurgia de lipoaspiração?

Para saber qual dessas duas técnicas é a mais indicada para você, agende uma avaliação com a Dra. Luciana Pepino e aproveite para ficar por dentro de todas as cirurgias plásticas e tratamentos estéticos disponíveis para se sentir ainda mais bonita.

  • 22
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).