Como construir uma autoimagem positiva: sorria para a vida!

mulher feliz na praia segurando um pano e sorrindo

Aceitar a si mesma é a chave para construir bons relacionamentos e até mesmo uma carreira de sucesso – e isso não quer dizer evitar mudanças!

Ter uma autoimagem positiva não significa ser perfeita nem ter nascido com alguma espécie de “superioridade emocional”. Na verdade, saber valorizar seus próprios pontos positivos é muito mais uma questão de treino – o que quer dizer que você também pode conseguir!

Desde a infância, as mulheres são expostas à ideia de que existem corpos perfeitos complementados por cabelos ao vento e um rosto incrivelmente harmonioso, como se houve um único conjunto de características que nos tornasse bonitas.

Porém, conforme vamos crescendo, percebemos que é impossível corresponder totalmente a essa padrão de beleza que vemos na televisão, nas revistas e no Instagram, e isso faz com que muitas meninas desenvolvam uma insatisfação com a própria imagem.

Esse problema costuma se acentuar durante a adolescência, uma fase em que o descontentamento em relação ao corpo é até esperada, e pode persistir na fase adulta, acompanhado de prejuízos emocionais como a baixa autoestima.

O poder da autoimagem positiva

A partir do momento em que reconhecemos que temos expectativas irreais em relação à nossa aparência, pois tomamos consciência de que os “padrões” são meras convenções, podemos começar a fazer as pazes com nós mesmas.

Há um longo caminho pela frente, mas ter uma autoimagem positiva é absolutamente fundamental para a construção de uma carreira bem-sucedida, de um relacionamento saudável e até da própria forma como você se coloca diante do mundo.

Afinal, a forma como nos enxergamos determina as crenças sobre nós mesmas e nossos comportamentos, sejam eles conscientes ou não. Assim, quando temos uma visão positiva daquilo que somos, a tendência é parar de nos sabotar.

Por outro lado, quando não desenvolvemos nossa autoimagem, acabamos nos sentindo incapazes, fracas e até mesmo feias, como se apenas os pontos negativos existissem. Com isso, colocamos uma série de entraves que nos afastam dos nossos objetivos.

Dicas para construir uma autoimagem positiva

Ter uma autoimagem positiva requer dedicação e paciência para identificar pensamentos e atitudes que não contribuem com nada e substituí-los por comportamentos que vão te ajudar a se transformar na pessoa mais importante da sua vida.

Este não é um caminho fácil, mas é possível percorrê-lo. Para isso, vale a pena conhecer algumas dicas para desenvolver seu amor-próprio. Confira:

  1. Você faz o seu melhor todos os dias

É normal ter dias em que você acorda cheia de energia, dá conta de todos os compromissos e ainda sobra disposição para uma atividade extra que não estava na agenda. Porém, também é normal ter dias em que estamos exaustas e tudo parece um grande sacrifício.

Então, nada de ficar se sentindo culpada ou achando que você é preguiçosa porque naquele dia em especial você não conseguiu fazer tudo o que gostaria. Lembre-se de que você já está fazendo o seu melhor dentro das condições atuais. Depois, você pode compensar.

mulher de chapéu e braços abertos feliz na floresta

Veja também – Como melhorar a saúde mental em dias de estresse e ansiedade

  1. Não sou imperfeita: sou única!

Construir uma autoimagem positiva requer que olhemos para nós mesmas com muito mais aceitação de nossas falhas e imperfeições – até que elas se tornem características, e não mais defeitos.

Você não precisa ter um determinado padrão estético ou comportamental para ter valor e ser reconhecida, seja pelos outros ou por você mesma. Você é única, e é justamente por isso que você merece ser amada.

  1. Você pode mudar se assim quiser

Aceitar a si mesma é fundamental para a construção de uma autoimagem positiva, mas isso não significa que você precise conviver eternamente com aquilo que te faz mal – inclusive quando isso vem de você mesma.

Se você tem um comportamento que prejudica sua carreira, seus relacionamentos e sua paz interior, busque auxílio com um terapeuta para entender por que você age assim e aprender novas formas de pensar e agir.

  1. Cuide da sua saúde e do seu corpo

Novamente: aceitar seu jeito de ser e sua aparência não quer dizer que você tenha que passar a vida toda sofrendo calada por alguma coisa que te traz sofrimento. Por isso, ter uma autoimagem positiva também depende dos cuidados que você tem com seu corpo.

Se você acha que está acima do peso, que tal buscar acompanhamento de uma nutricionista para fazer uma reeducação alimentar? E, de quebra, considere fazer uma atividade física com a qual você se identifique! Cuidar do seu corpo significa cuidar da sua saúde.

  1. Sua beleza também merece cuidados

Como dissemos antes, você deve sim se amar. Mas você tem todo o direito de se sentir bonita e modificar aquilo que não traz harmonia para os seus traços – desde que isso não se torne uma obsessão, é claro.

Você se sente constrangida porque seu nariz é assimétrico? Então consulte um cirurgião plástico e avalie a possibilidade de fazer uma rinoplastia ou rinomodelação! O problema é a flacidez facial? Considere um tratamento estético com radiofrequência!

Muitas vezes, ter autoimagem positiva está relacionado a coisas simples, como um novo corte ou até mesmo um novo estilo de se vestir. Você pode sim ir atrás dessas mudanças, mas você deve saber que você merece ser amada e valorizada independente delas, ok?

menina com sorriso aberto jogando os cabelos
  1. Esqueça o que os outros pensam

Não estamos dizendo para você ignorar os conselhos da sua mãe ou da sua melhor amiga (se essas pessoas realmente te fizerem bem, é claro), mas sim para você colocar os seus desejos e as suas opiniões em primeiro lugar.

Você fez uma escolha, está feliz com ela e descobriu que nem todo mundo aprovou? Bom, isso já não é mais problema seu! A única responsável pela sua felicidade é você mesma, então é você que precisa decidir seu caminho.

Desenvolver seu amor-próprio é uma questão de treino, então saiba que é normal ter “recaídas” de vez em quando. Nesse caso, não desista! Retome sua caminhada e você ficará ainda mais forte. Você tem dicas de como se amar mais? Compartilhe nos comentários!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).